Espanha mudou o limite de velocidade nas estradas nacionais. Sabia?

Em Espanha, os limites de velocidade nas estradas nacionais mudaram, pelo que convém estar atento aos novos máximos para não ser surpreendido com alguma multa.

Em Espanha, o Governo local aprovou uma alteração do artigo 48.º do Regulamento Geral de Circulação referente aos limites de velocidade nas estradas nacionais com o objetivo principal de reduzir os acidentes rodoviários e cumprir a meta estabelecida na Estratégia de Segurança Rodoviária 2011-2020 de diminuir a taxa de mortes em acidentes de viação por milhão de habitantes para 37. Em 2017 essa taxa foi de 39.

Com este objetivo, foi reduzida a velocidade máxima nas estradas nacionais para 90 km/h, uma vez que este tipo de estradas em Espanha apresenta elevadas taxas de acidentes.

Segundo as estatísticas no país vizinho, 7 em cada 10 acidentes com vítimas acontecem em estradas nacionais, nas quais, a cada ano, morrem mil pessoas. De acordo com as autoridades espanholas a velocidade inadequada é a causa concorrente em 20% dos acidentes de trânsito.

Esta alteração levou ao desaparecimento dos diferentes limites genéricos de velocidade estabelecidos para este género de vias (90 e 100 km/h para automóveis e motociclos), reduzindo-os a um limite geral de 90 km/h.

No fundo, o limite passa a ser igual ao que existe em Portugal.

A modificação deste limite de velocidade afetará cerca de 10.000 km de estradas em Espanha.

Limite máximo de velocidade em estradas nacionais. Fonte: Comissão Europeia.

A alteração deste limite também envolve a redução da diferença de velocidade entre os veículos de transporte de passageiros e de mercadorias em relação aos ligeiros de passageiros.

Os países da União Europeia com menores taxas de mortalidade por milhão de habitantes em acidentes de trânsito têm um diferencial de velocidade entre veículos leves e pesados, em estradas convencionais, variando entre 0 e 10 km/h, explicam as autoridades espanholas.

De acordo com diferentes estudos, veículos que circulam em velocidades diferentes da média da estrada, como camiões em relação a carros e motociclos, são mais propensos a causar um acidente (com uma probabilidade 6 vezes maior) do que se esses veículos circulassem na média do resto dos veículos. Além disso, velocidades de circulação mais homogéneas favorecem o fluxo de tráfego.

Com essa mudança de regulamentação, a velocidade dos camiões nas estradas espanholas fica padronizada a 80 km/h, um limite que é comum na grande maioria dos países da União Europeia.

Em síntese, nas estradas secundárias espanholas, o limite de velocidade passa de 100 para 90 km/h para os veículos ligeiros e de 90 para 80 km/h para os pesados.