Fundação MAPFRE, muito mais que uma seguradora

A origem da MAPFRE remonta a 1933 e o seu nome é o acrónimo de “Mutualidad de la Agrupación de Proprietários de Fincas Rústicas de España”. É agora um grupo multinacional com cerca de 250 empresas e ativos no valor de 55 mil milhões de euros.

A seguradora MAPFRE está em Portugal desde 1986 e dispõe atualmente de mais de 70 escritórios, prestando um apoio próximo e personalizado aos seus clientes. Inicialmente chamava-se Corporación MAPFRE Resseguro, que passou a MAPFRE RE em 1995.

Em 1987 surgiu a MAPFRE Caución y Crédito. Em 1991 abriu a MAPFRE Seguros Generales, que a 21 de abril de 1998 cedeu a sua carteira, como Agência Geral, à nova empresa MAPFRE Seguros Gerais, S.A.

Também faz parte do grupo o ITSEMAP, iniciada em 1987, dedicando-se à consultoria e formação em áreas diversas da segurança integrada desde análise de riscos, higiene, meio ambiente e outros. Em 1 de janeiro de 2008, a MAPFRE Seguros Gerais adquiriu a carteira da Agência Geral da MAPFRE Caución y Crédito, passando a explorar estes ramos.

Em 2010, a carteira do ramo Vida da agência geral da MAPFRE é transferida para a MAPFRE Seguros de Vida S.A. Ainda no decorrer desse mesmo ano, o Grupo Finibanco constituiu uma associação com a MAPFRE Seguros Gerais através da transmissão de metade do capital e do controlo da gestão da Finibanco Vida – Companhia de Seguros de Vida, S.A. para a área dos seguros e assurfinance.

Inicio da Fundação MAPFRE

A Fundação MAPFRE é o resultado da fusão de diversas Fundações que a MAPFRE foi criando a partir de 1975 em Espanha. Essas entidades originais canalizavam a atuação socialmente responsável da instituição mãe para a sociedade.

A Fundação MAPFRE está presentemente em 29 países. Esta chegou a Portugal em 2006 com uma intensa atividade. O seu leque de atividades é idêntico às suas congéneres nos outros países. Abrange as áreas da educação, do desenvolvimento social e promoção da segurança. Trata-se duma instituição sem fins lucrativos.

O seu âmbito abrange cinco áreas especializadas. A fundação colabora com diversas instituições públicas e privadas nacionais e internacionais. Essas instituições são muito diversificadas, desde ONG, museus, fundações e associações.

Sempre com os objetivos de aumentar a segurança das pessoas, difundir a cultura e as artes, sensibilizar o público para a importância da saúde. Mas também promover e divulgar o conhecimento da cultura do seguro. Procurando ainda melhorar as condições económicas, sociais e culturais das pessoas mais desfavorecidas.

Para alcançar estes objetivos promove a educação, a formação e a investigação em todo o mundo. Atualmente, através de mais de 11.500 ações anuais, que beneficiam mais de 4.000.000 de pessoas.

Qual a “função” das fundações?

As Fundações ocupam um espaço cada vez maior no mundo em que vivemos. Estão presentes em âmbitos tão diversos como o desporto, a cultura, os direitos humanos e a ação social. Envolvendo-se nas políticas de desenvolvimento, migração e saúde participando de forma ativa na criação de emprego.

No caso da Fundação MAPFRE o objetivo é realizar atividades que afetam os interesses dos cidadãos. Um compromisso responsável com a sociedade, trabalhando para contribuir para o bem-estar dos cidadãos.

Fazem-no focando em alcançar vários objetivos, desde o aumento da segurança das pessoas, a difusão da cultura e das artes. Mas também consciencializando a sociedade sobre a importância da saúde. Promover e difundir o conhecimento da cultura seguradora na sociedade, melhorando as condições económicas, sociais e culturais.

Com a noção de que unidos são mais fortes associaram-se à Associação Espanhola de Fundações (AEF). Esta é uma associação privada e independente, de âmbito nacional em Espanha. Agrupa fundações do país de “nuestros hermanos” das mais diversas dimensões, finalidades e âmbitos de atuação.

Atividades da Fundação MAPFRE

Vai uma voltinha?

A Fundação MAPFRE tem-se associado com várias iniciativas. Nos últimos anos estão ligados às comemorações da Semana Europeia da Mobilidade. Uma parceria com a Câmara Municipal de Lisboa.

Desde 2015 iniciou-se o projeto “Vai uma Voltinha?”, que se tem realizado no Largo Luis de Camões. O principal objetivo é despertar os participantes para a importância da utilização de meios de transporte saudáveis, económicos e amigos do ambiente, promovendo a mobilidade.

Nesse ano participaram Nuno Markl e Ana Galvão, como padrinhos do evento. Estes incentivavam os lisboetas a pedalar uma bicicleta especial que permitia aceder a uma vista deslumbrante a 14 metros de altura.

Em 2016 o padrinho foi o Nilton, que desafiou os lisboetas a mostrar a sua pedalada num original circuito interativo. “Dando ao pedal” em bicicletas geradoras de energia, os participantes moviam, com energia limpa, o meio de deslocação correspondente. Quer fosse a pé, de bicicleta, de autocarro ou de elétrico, num circuito que representava a cidade de Lisboa.

Caravana de Educação Rodoviária

A Caravana de Educação Rodoviária transforma cada cidade anfitriã num espaço lúdico e educativo, muito apelativo. Esta ação promove o conhecimento e o respeito pela sinalização rodoviária, fomenta atitudes responsáveis e cívicas junto das crianças de todo o país. As idades dos participantes está  compreendidas entre os nove e os doze anos.

Integra um camião que funciona como sala de aula e um circuito de karts com 1.000 m2, com insufláveis, rotundas, sinalização vertical e horizontal. Aqui os participantes divertem-se ao mesmo tempo que aprendem as regras e sinais de trânsito. Adoptam alternadamente o papel de peões ou de condutores e realizando testes de conhecimentos. Sempre acompanhados por monitores especializados.

Segurança Rodoviária Infantil

Segurança Rodoviária Infantil é um projeto da Fundação MAPFRE, que explica como viajar com crianças em segurança no carro. O projeto Bebés, Crianças e Jovens em Segurança é alavancado pela Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020. E enquadra-se nos objetivos do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes.

Promove um conjunto de ações de melhoria da segurança infantil e do nível da literacia em saúde e segurança da população Portuguesa. O site Segurança Rodoviária Infantil foi criado com o objetivo de colocar à disposição de todas as pessoas informação prática e atual sobre Segurança Rodoviária Infantil. Tem como intenção de que seja cada vez mais cumprido o “Objetivo Zero” vítimas.

Num segundo

Produzido especialmente pela Fundação MAPFRE para alertar os jovens para os perigos na estrada e fomentar atitudes responsáveis e cívicas. É um alerta a todos os intervenientes quer se sejam condutores ou quer se sejam peões.

Trata-se de um filme designado de “Num Segundo”. Foi exibido em várias escolas secundárias de Lisboa.
O filme conta com testemunhos reais e conselhos de prevenção de quem já viveu experiências traumáticas.

Ao Fim de Semana, Tu Decides!

Este evento visava consciencializar os jovens adultos para a importância da segurança rodoviária. Alertando-os para as graves consequências dos acidentes de viação e para a incompatibilidade entre o consumo de álcool e a condução.

Os jovens que frequentaram as principais zonas de animação noturna de Lisboa e do Porto foram surpreendidos por um jogo interativo projetado num ecrã gigante. Onde podiam medir o seu nível de álcool no sangue, realizar testes de equilíbrio e destreza.

Tudo isto com o propósito de demonstrar que o consumo de bebidas alcoólicas é incompatível com a condução. Estando na origem de comportamentos de risco na estrada que podem originar lesões graves e, até, a interrupção prematura de vidas humanas.

Lisboa (C)IDADE Maior

O projeto “Lisboa (C)IDADE Maior“ é uma iniciativa inédita em parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Fundação MAPFRE e a Santa Casa de Misericórdia de Lisboa. Contribui para a aproximação entre a polícia e a população idosa. Permite uma maior eficácia na identificação e resolução dos problemas citadinos. Promove a consciencialização deste segmento para questões de segurança, não só ao nível da prevenção rodoviária como também da mobilidade.

Este projeto na área da mobilidade, segurança e acessibilidade pedonal dos seniores de Lisboa, tem como objetivos:
• Promover a consciencialização e participação ativa das pessoas na segurança do espaço público. Designadamente ao nível da prevenção rodoviária e mobilidade.
• Responder efetivamente às situações de obstáculos à mobilidade no espaço público, identificadas pelos utentes dos centros.

O levantamento das situações críticas por parte dos idosos será apoiado por ações de sensibilização efetuadas pela Polícia Municipal de Lisboa. Com a colaboração com os técnicos dos 45 centros de dia abrangidos na iniciativa. A Câmara Municipal de Lisboa compromete-se a solucionar as irregularidades detetadas com a maior celeridade.

Projeto Segurança (+) 65

O Projeto Segurança (+) 65 nasce como resultado da parceria estabelecida entre a Polícia Municipal de Lisboa (PML), a Fundação MAPFRE e a Santa Casa de Misericórdia de Lisboa (SCML). O projeto visa consciencializar os idosos utentes dos Centros de Dia pertencentes à SCML.

Foca-se especialmente em alguns cuidados que os idosos devem ter na rua, quer enquanto peões na travessia em passadeiras, furtos por esticão e atenção aos ciclomotores e motociclos. Enquanto condutores, com cuidados na ingestão de determinados medicamentos causadores de sonolência. O tradicional cuidado na ingestão de bebidas alcoólicas e alerta para a manutenção periódica do veículo.

A concretização deste objetivo implica a realização de um conjunto de ações de sensibilização junto da população idosa. Atua ao nível da prevenção rodoviária, mobilidade pedonal e cuidados específicos a adotar em situações de risco. Tem a duração aproximada de 3 horas cada evento, no respetivo Centro de Dia do público-alvo.

Estas ações, cuja monitorização é assegurada pela Polícia Municipal de Lisboa, são compostas por uma componente teórica, com a apresentação e discussão de casos e recomendações de boas práticas e por uma componente prática, neste caso a realização de um peddy-paper.
Dado o envelhecimento da população portuguesa, este projeto assume-se de grande pertinência para as comunidades locais.

Projetos sociais

Bolsa de Manuais Escolares

A Fundação MAPFRE promove ainda a execução de diversos projetos de cariz social. O projeto “Bolsa de Manuais Escolares” é feito em parceria com o Ministério da Educação e Ciência. Abrange cerca de 800 alunos de 5 escolas secundárias: D. Dinis (Lisboa), Amadora, Porto, Seixal e Nazaré.

Este projeto tem como base a reutilização dos manuais escolares que serão fornecidos, a título de empréstimo. Cinge-se a alunos dos 5º e 7º ano de escolaridade que usufruem de apoio no âmbito da Ação Social Escolar.

Estas bolsas vão ao encontro de um dos principais objetivos da Fundação MAPFRE. Passa por contribuir para a melhoria das condições económicas, sociais e culturais dos segmentos menos favorecidos da sociedade. Esta é mais uma relevante forma de apoiar alunos de famílias carenciadas, contribuindo para que possam ter acesso a uma educação melhor.

A manutenção do programa tem como condição fundamental o aproveitamento escolar dos alunos que se candidatam ao apoio. Tenta garantir a entrega dos manuais emprestados em bom estado de conservação, no final de cada ano letivo. Assim poderão ser novamente utilizados por outros alunos carenciados.

Aprender, aproveitar e reutilizar, são os conceitos-chave desta iniciativa que pretende fomentar a importância da educação e responsabilização junto dos jovens. A “Bolsa de Manuais Escolares” contempla manuais de língua portuguesa, língua inglesa, matemática e ciências naturais. Em 2016 este projeto mereceu a Distinção Municipal “Selo Empresa Solidária Amadora 2015”.

PERA – Programa Escolar de Reforço Alimentar

O projeto PERA – Programa Escolar de Reforço Alimentar – é uma parceria da Fundação MAPFRE com o Ministério da Educação e Ciência. Pretende conciliar a educação alimentar com a necessidade de suprir carências alimentares detetadas em alunos que frequentam as escolas públicas.

Funciona desde setembro de 2012 e tem como grandes objetivos:
• Disponibilizar aos alunos em situação de carência alimentar, identificados pelas escolas, uma primeira refeição do dia;
• Sensibilizar os alunos e as famílias para uma alimentação saudável e para a importância do pequeno-almoço tomado em casa;
• Promover hábitos alimentares saudáveis.

Refood

A Fundação MAPFRE é parceira, a nível nacional, desde 2013, da Refood. É uma instituição de solidariedade que tem como objetivo transformar os excedentes alimentares em refeições para os que mais necessitam.

Conta com cerca de 4.000 voluntários, 900 parceiros fontes de alimentos e produz 46 mil refeições por mês. Neste momento são já 22 núcleos em operação, prestando apoio a centenas de pessoas diariamente.

É um movimento comunitário independente, 100% voluntário. Conduzido por cidadãos e integrado numa IPSS, cujo fim consiste na recuperação de comida em boas condições para alimentar pessoas necessitadas.

A Refood está totalmente voltada para a comunidade e opera a partir da própria comunidade. Sem salários, com custos baixos e alta produtividade, não detendo bens ou investimentos que não sirvam a sua missão.

Com 22 núcleos em funcionamento e 36 previstos para abertura em breve, servem comunidades de norte a sul do país. Existem também 34 equipas a trabalhar para formar e abrir núcleos Refood nas suas comunidades.

Quinta do Pousal

Em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, a quinta pedagógica na Obra Social do Pousal, acolhe pessoas com deficiência, na Malveira.

Com uma dimensão de 45 mil m2, esta quinta tem horta, pomar, ateliês temáticos, um jardim sensorial e terapia assistida com animais domésticos, proporcionando terapêuticas inovadoras aos residentes do Pousal.

Este novo espaço poderá ainda receber visitas de escolas e estará aberto à população contribuindo para a integração social e para combater o isolamento e o estigma da deficiência.

Escola de Famílias e Incapacidade

Este projeto fornece linhas de orientação úteis para as pessoas que acompanham o desenvolvimento pessoal e social dos seus familiares com deficiência e incapacidade. É um espaço de encontro para as famílias onde se partilham informações. É oferecido aconselhamento e aprendem-se dinamicas que os ajudam na relação com os seus familiares com deficiência ou incapacidade.

Com o apoio de uma equipa interdisciplinar de profissionais com experiência na promoção da autonomia pessoal e inclusão social em pessoas com incapacidade intelectual. É também apoiada pela área de Ação Social da Fundação MAPFRE. Conta ainda com a assessoria da Confederación ASPACE, Autismo España, Confederación FEAPS e DOWN ESPAÑA.

O objetivo principal é apoiar o papel das famílias:
• Informam e orientam sobre as mudanças pessoais, familiares e sociais que acompanham a trajetória das pessoas com incapacidade intelectual no século XXI.
• Dão assessoria e capacitam as famílias para serem capazes de dar respostas eficazes às exigências específicas da pessoa com incapacidade intelectual com quem convivem.
• Motivam e estimulam as famílias para que continuem a ter o papel principal no desenvolvimento das pessoas com incapacidade.

No dia 15 de dezembro de 2016 realizou-se em Portugal, em Coimbra, o Seminário Ibérico sobre “A Família e as pessoas com incapacidade”. Aproveitando-se para dar a conhecer as bases do projeto em Portugal, que será lançado no nosso país durante o ano de 2017.

O evento foi organizado pela Federação Portuguesa de Centros de Formação Profissional e Emprego de Pessoas com Deficiência (FORMEM). Contou com a colaboração da “Escuela de familias y discapacidad” da Fundação MAPFRE e com a ONG Pais em Rede. Contou ainda com a participação de João Gama, representante da Fundação MAPFRE em Portugal.

Fotos | Fundacion MAPFRE