Há um vírus a assolar as estradas nacionais: os toscos da faixa do meio

Faixa do meio - CS

Há um vírus que assola todas as estradas nacionais, falamos de autoestradas. Não escolhe géneros, idades ou carteiras. Podemos chamar-lhes os toscos da faixa do meio.

Sinceramente não percebo há condutores que conseguem andar quilómetros na faixa errada, o código da estrada prevê que se ande o mais à direita possível, ora sempre que há três faixas grande parte dos condutores andam na faixa do meio, talvez seja por medo da faixa da direita, podem fazer a ligação com a direita política, não sei.

Pode-se mesmo dizer que o governo gasta milhões de euros desnecessariamente, mais vale não fazer estradas com três faixas, sempre se poupa algum. Há milhares de quilómetros de estrada que nunca viram rodas de carros ligeiros, sim porque sejamos justos, os camionistas respeitam. Talvez seja por isso, as outras pessoas pensam que aquela faixa é para carros lentos, e jamais querem ser tidos em conta como carros lentos, nem que para isso se acelere para lá dos limites de velocidade.

Certamente você já teve de atravessar toda a autoestrada porque havia um aselha da faixa do meio para puder ultrapassa-lo, é triste mas é a realidade, parece que é algum jogo em que quem tocar na faixa da direita é um ovo podre. O grande problema é que este tipo de comportamentos pode provocar acidentes, principalmente porque faz com que quem queira ultrapassar tenha de fazer manobras para o poder fazer, o que em dias em dias de chuva, principalmente, pode provocar despistes.

Eu penso que sei o porquê deste tipo de comportamento, como sabemos as autoestradas têm faixas bem mais largas do que as outras estradas, e isso explica-se com o facto de que estas pretendem transmitir segurança aos condutores que nelas circulam, porque ao andarmos a grande velocidade perdemos a noção do espaço lateral e quanto maior a velocidade maior será a “visão de túnel”, quem já andou perto dos 200 km/h sabe do que falo. Um condutor que circule na faixa do meio sentir-se-á mais seguro visto que tem grande distancia lateral, o que o fará a andar mais rápido. O que vemos muitas vezes são condutores que por irem nessa faixa, com a horas de condução e o habito à estrada e à elevada velocidade ao longo da viagem, vão aumentando a velocidade até que há uma certa altura em que olham para o velocímetro e apercebem-se da ilegalidade, é nessa altura que travam, é precisamente este tipo de travagens que provocam acidentes, geralmente choque em cadeia.

Já me aconteceu ir atrás de um aselha da faixa do meio e ele ir constantemente em mudanças de velocidade, ora ia a 120 km/h como a 150 km/h era uma total inconstante.

Fica aqui o que diz o código da estrada para que comprove que é realmente ilegal andar nessa faixa se não for para ultrapassar ninguém.

Código da estrada - CS

Veja esta reportagem da RTP que demonstra e comprava a problemática de que falo:

Certamente que já lhe apareceu muitos destes casos, deixe aqui a sua opinião.

  • Borja

    Estou feliz em ver que, em Portugal, os policiais, estão preocupados com o uso das faixas. Aqui na Espanha, temos também o problema de quem usa sempre a faixa do meio. No entanto, o problema sempre é outro, e é considerado mais perigoso ir a 125 km/h que bloqueiam uma rodovia, forçando outros condutores a entrar na faixa da esquerda, fazendo muitas manobras mais.

    • Caro Borja,
      De facto este é um problema mais grave do que a maioria das pessoas pensa, provoca muitos acidentes mas como são provocados indiretamente contam como despistes e não como colisões, mas felizmente a policia portuguesa pressiona muito os condutores para cumprirem as regras, esperemos que assim este “virus” desapareça.