Aumento da densidade de tráfego

As cidades apresentam um aumento da densidade de tráfego

Cada vez mais as grandes cidades e centros urbanos sofrem com o aumento da densidade de tráfego. Estas zonas urbanas são vítimas do seu sucesso socioeconómico e das perspetivas de melhoria das condições de vida da sua população.

Mas a grande aglomeração de pessoas e veículos pode criar situações de trânsito caótico. Especialmente quando o planeamento urbano não consegue acompanhar a explosão demográfica e as exigências de mobilidade que as populações necessitam. Saiba mais aqui.

Populações concentradas

Como é referido acima a concentração da população mundial não é homogeneamente distribuída. Podemos observar que, além da evidência das áreas urbanas, a densidade em determinadas zonas do planeta são maiores. Existem algumas áreas superpovoadas. De fato são, basicamente, quatro grandes centros. A saber, o Sul e Sudeste da Ásia, a Europa Ocidental e a faixa costeira atlântica da América do Norte. Estas zonas reúnem a maioria da população mundial.

Estas áreas de maior densidade oferecem mais hipóteses de emprego e negócios. Ao mesmo tempo  são nestas áreas que se localizam as principais cidades do mundo, logo há uma grande atração por habitar nelas. Em suma a grande diversidade de bens e serviços de lazer atrai. Pois permitem uma melhor qualidade de vida aos habitantes que se deslocam apesar de também colocar alguns desafios.

De destacar que o fenómeno do êxodo rural que ocorreu na América do Norte e na Europa há já alguns anos está a ocorrer ainda na Asia e América do Sul aumentando a pressão sobre os seus centros urbanos. Outro fato relevante, desde sempre a grande densidade populacional atraiu os emigrantes, já que estas áreas são muito aprazíveis a quem procura melhores condições de vida. Recentemente a chegada de refugiados, perseguidos politicamente, tem mudado a forma como são encarados na sociedade.

A necessidade de mobilidade

As estradas possibilitaram a deslocação dos indivíduos e, consequentemente, todas as entropias a essa mobilidade são focos de stress. A grande difusão do uso dos veículos motorizados permitiu o acentuado crescimento das cidades. Pois, com eles, as pessoas podiam viver cada vez mais longe do local de trabalho, em cidades cada vez maiores e a crescerem cada vez mais.

Grande densidade de tráfego numa cidade indiana

Para as autoridades a necessidade do reforço do patrulhamento rodoviário nas vias de maior tráfego e a ajuda no desembaraço do trânsito torna-se cada vez mais relevante. Tanto a PSP como a GNR tem no seu âmago prevenir a sinistralidade rodoviária. Garantindo a fluidez do tráfego, apoiando todos os utentes das vias públicas. Conseguindo, assim, lhes proporcionar uma deslocação em segurança.

A falta de cumprimento das leis e regras de trânsito são um dos problemas quando a pressão aumenta devido ao aumento da densidade de tráfego. Se ocorrerem excessos de velocidade, a realização de manobras perigosas, uma incorreta execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem e na utilização indevida do telemóvel podem ocorrer incidentes que serão mais um entrave ao desembaraço e fluidez do tráfego.

Estudo dos padrões de tráfego

Nos Estados Unidos da América a estatística que classifica os acidentes rodoviários indica que 5% destes são classificados como graves. Em primeiro lugar, para serem assim classificados os acidentes, infelizmente, envolvem mortes ou feridos graves. Investigadores norte-americanos da Universidade Estatal da Pensilvânia, mais concretamente especialistas em transportes, estudam grandes quantidades de dados relativos a este tipo de incidentes.

A análise através de métodos computacionais e algoritmos avançados de análise permite escalpelizar quais as causas e consequências deste flagelo. Mas o objetivo final é encontrar padrões que permitam perceber os contextos específicos que levam à ocorrência dos acidentes graves. Posteriormente outros países podem beneficiar deste estudo.

A descoberta dos padrões de ocorrência de acidentes graves vai permitir criar ferramentas capazes de mostrar onde e de que forma ocorrem os casos mais graves. Depois, poderemos todos beneficiar da aplicação no mundo real dos resultados deste estudo, pois a distância entre a teoria e a aplicação prática no que diz respeito às políticas de segurança rodoviária irá se desvanecer.

As 10 maiores concentrações humanas

Só como curiosidade deixo aqui a lista das 10 maiores concentrações humanas da história, segundo a página MegaCurioso. Nesses eventos, alguns deles em vias públicas, a “gestão” da mobilidade roçou o caos. Tudo devido ao aumento incomensurável de indivíduos reunidos nos locais, o tráfego de peões também carece de gestão e planeamento urbano quando previsível. Só para exemplificar deixo os números das concentrações, a saber:

10. Peregrinação a Meca, na Arábia Saudita, em 2012: 3 milhões de pessoas;

9. Espectáculo de Rod Stewart, no Rio de Janeiro, em 1994: 3,5 milhões de pessoas;

8. Funeral do ex-presidente Gamal Abdel Nasser, em Cairo, no Egito, em 1975: 5 milhões de pessoas;

7. Desfile dos Chicago Cubs após a vitória na World Series de basebol, nos Estados Unidos, em 2016: 5 milhões de pessoas;

6. Dia Mundial da Juventude, em Manila, nas Filipinas, em 1995: 5 milhões de pessoas;

5. Desfile do Papa Francisco pelas ruas de Manila, nas Filipinas, em 2015: 6 milhões de pessoas;

4. Funeral do aiatola Ruhollah Khomeini, no Irão, em 1989: 10 milhões de pessoas;

3. Funeral do político Conjeevaram Natarajan Annadurai, na Índia, em 1969: 15 milhões de pessoas;

2. Festival Arba’een, no Iraque, em 2014: 17 milhões de pessoas;

1. Festival Khumba Mela, na Índia, em 2013: 30 milhões de pessoas.

Visão duma estrada durante a realização do Festival Kumbha Mela

Fotos | Giphy, Pxhere, Wikipédia