Mobilidade rodoviária e segurança rodoviária

Mobilidade rodiviária

A mobilidade rodoviária tem como principio proporcionar todas as condições aos seus utilizadores, para que estes se desloquem entre pontos de uma forma segura e confortável. Desta feita, quando as vias e os acesso são projectadas em papel, quem o faz deverá ter o cuidado de analisar as necessidades.

Uma vez que, em muitos casos, quando as vias são projectadas se avalia o cerne da sua utilidade, a faixa de rodagem, todo o espaço envolvente, grande parte das vezes é esquecido ou a sua utilidade manipulada.

Um lugar seguro para todos

A projeção de uma via rodoviária, quando é realizada, deverá ter em conta os diversos possíveis utilizadores, nomeadamente aqueles que apresentam sérias dificuldades de mobilidade, como cadeiras de rodas, canadianas, andarilhos ou dificuldades motivadas pela idade.

As vias devem ser projectadas tendo em atenção os meios onde vão ser implementadas. Deste modo, sempre que essa via aconteça em meios urbanos rurais, onde as populações são mais envelhecidas, a construção deve ser efectuada, recorrendo sempre a tecnologias avançadas que proporcionem a capacidade da sua utilização.

Uma vez construídas, as entidades, responsáveis pela sua exploração, deverão manter-se atentas à sua adequada manutenção, promovendo todos os esforços para que a mobilidade dos seus utilizadores esteja garantida e em total segurança.

Muitos serão os locais por esse país fora que se poderiam evidenciar neste espaço, no entanto o que hoje vai ser mostrado, certamente que servirá de referência a todos esses lugares incógnitos para tanta gente e identificados para outra tanta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Na localidade de Montemor-o-Velho, junto da Rotunda Inês de Castro, perto de duas superfícies comerciais, existe uma passadeira que atravessa a estrada nacional 111. A passagem, em si, apesar de algumas deficiências no pavimento, algo característico nas estradas portuguesas, no entanto o acesso é deficiente e dificulta a mobilidade de quem, não apenas necessita de acessórios de apoio, como também a pessoas de idade mais avançada.

Assim, urge uma manutenção capaz de degolar o problema, passando os peões a terem à sua disposição um acesso capaz de lhes proporcionar segurança e comodidade.