Assistente de ventos laterais e outras tecnologias que salvam vidas

travagem automática

Atualmente vivemos rodeado de tecnologia, compramos telemóveis regularmente, uns mais que outros, devido à capacidade económica, compramos computadores, tablets, etc., no geral gostamos de ter o mais recente no que toca a tecnologia, mas por alguma razão muito poucos escolhem essa tecnologia para os seus carros na hora de escolher extras e os que escolhem apenas o fizeram porque o vendedor quis fazer mais dinheiro com a venda. São tecnologias que de facto acrescentam muitos euros ao preço final do veículo mas esses euros são na realidade segurança que mais tarde irá servir de decisor entre um acidente grave ou um acidente ligeiro, entre um ferido grave ou um ferido ligeiro, leia com atenção as próximas linhas de texto e veja se não tenho razão, e quando for comprar um carro escolha estas tecnologia salvadoras de vidas, penso que se deveriam chamar assim, talvez desta forma tivesse maior adesão.

Os sistemas de assistência avançados, que estavam anteriormente reservados às classes superiores de veículos, melhoram ainda mais a segurança e o conforto. Todos os condutores estão familiarizados com situações arriscadas quando são surpreendidos por fortes rajadas de vento quando ultrapassam camiões ou em pontes. O Assistente de ventos laterais consegue resolver estas situações perigosas efetuando intervenções de travagem específicas quando o veículo ameaça sair da estrada. Como resultado, é necessário menos esforço do condutor para compensar a direção. O Assistente de ventos cruzados está ativo a partir de 80 km/h quando conduz a direito e em curvas pouco pronunciadas. O indicador ESP® acende no painel de instrumentos em resposta à intervenção sensível do Assistente de ventos laterais.
Uma breve falta de concentração é suficiente para que o condutor se aproxime demais do veículo à sua frente – esta é uma das principais causas de acidentes graves. O aviso de colisão à frente ajuda a resolver estas situações perigosas. Pode evitar colisões na traseira quando o condutor se aproxima do final de uma fila de trânsito, por exemplo. O sistema também pode pedir ao condutor que atue em situações de trânsito perigosas na cidade, ajudando assim a evitar acidentes. A distância até ao veículo da frente e a velocidade de aproximação são monitorizadas continuamente por um radar de alcance médio. O condutor é avisado em duas fases: quando é detetado um veículo à frente, acende primeiro uma luz de aviso no painel de instrumentos se a distância não se encontrar dentro do intervalo de segurança (fase 1). Se a aproximação ao veículo da frente se tornar crítica, aumentando o perigo de colisão, é emitido adicionalmente um aviso sonoro (fase 2). O condutor é assim instado a atuar sob a forma de travagem de emergência ou manobra evasiva segura para evitar uma colisão de traseira. Os avisos visual e sonoro combinados são iniciados no caso de veículos em movimento ou parados no intervalo de velocidade entre 7 km/h e a velocidade máxima. Os veículos parados são detetados quando o condutor circula a uma velocidade entre 7 e 90 km/h.

Assitente de ventos laterais

Os veículos que se despistam ou colisões com o trânsito em sentido contrário encontram-se ente os tipos mais comuns e mais graves de acidentes. O Assistente de mudança de faixa ajuda a evitar essas colisões. Uma câmara de vídeo analisa as marcações da estrada e deteta diferenças em tempo real entre a superfície da estrada e as linhas delimitadoras. Uma unidade de controlo processa os dados da câmara e as atividades do condutor. O sistema consegue reconhecer se o condutor pretende sair da faixa verificando se o indicador de mudança de direção foi ativado, por exemplo. Se for detetado um perigo, é emitido um sinal sonoro de aviso e é visualizado um aviso sob a forma de um símbolo no painel de instrumentos.

Claro que existem muitas mais tecnologias disponíveis, mas estas são as principais e penso que deveriam ser obrigatórias, como agora são obrigatórios sintos de segurança, airbags, abs, etc., estes sistemas deveriam passar a tornar-se obrigatórios, na União Europeia estão mais preocupados com a legislação relativa à poluição de carros “castrando” carros potentes e destruindo os gloriosos modelos V12 etc., mas deveriam estar mesmo preocupados com a segurança e em forçar as marcas construtoras a incluir estas tecnologias nos seus veículos standard e não como opção caríssimas que apenas servem para ganhar mais uns trocos.

  • clinton.billy

    eu quero esta maquina só pramì.