O que é o bloqueio do diferencial e como funciona

O bloqueio de diferencial é muito importante para quem pratica todo terreno com um jipe . Antes de iniciarmos a nossa abordagem a este sistema é importante termos a noção do que é o diferencial para melhor entender como funciona e as vantagens que oferece. Mas há outros tipos de diferencial…

1 – O diferencial

O diferencial é o elemento mecânico que faz a compensação da diferente distância que cada roda do mesmo eixo percorre quando curvamos.
Quando fazemos uma curva para a esquerda, por exemplo, as rodas do lado esquerdo vão percorrer uma distância menor que as rodas do lado direito. O diferencial serve para compensar estas diferenças através de um sistema de engrenagens cónicas, planetárias e satélites, roda de coroa e pinhão de ataque.
Se não fosse o diferencial a roda que percorre a distância menor, tem tendência para começar a patinar pois não necessita de rodar tantas vezes como a externa, ou pior, poderá torcer qualquer uma das engrenagens, estragando algum dos componentes.

2 – O bloqueio do diferencial

Como vimos, o correto funcionamento do diferencial é de vital importância para que haja segurança em curva. No entanto, é fácil imaginar que este funcionamento poderá criar grandes dificuldades quando a tração de uma das rodas se perde.
O que acontece é que, ao perder tração numa das rodas, apenas a roda que fica sem aderência irá rodar, mantendo o veículo imóvel. O mesmo acontece se uma das roda ficar no ar.
Para solucionar estas dificuldades, alguns veículo TT são equipados com bloqueios de diferencial. Este é um sistema que anula o efeito do diferencial, ou seja, mantém ambas as rodas com o mesmo binário.
Existem 2 formas de bloqueio do diferencial: bloqueios acionados manualmente e bloqueios automáticos (os chamados autoblocantes).

Na prática

Como o nome indica, o bloqueio de diferencial serve para bloquear o funcionamento do diferencial de modo a que os dois semi-eixos recebem a mesma quantidade de binário ou de força.
Como já foi dito, o diferencial serve para auxiliar o veículo em curva, por isso tenha sempre em mente que o bloqueio não deve de ser acionado em estradas com boa aderência. Nestas estradas o jipe com o bloqueio ligado poderá derrapar na roda interior à curva, dificultar a manobra e até causar danos nos componentes da transmissão.

Os diferentes sistemas

Existem sistemas mecânicos ou pneumáticos para acionar a tração.
O mais comum e aconselhável é colocar o kit de bloqueador no diferencial traseiro, quando o bloqueador é instalado no diferêncial da frente o volante fica mais pesado e dificulta muito as manobras.
Um dos bloqueadores de diferencial mais conhecido é o ARB Air Locker que funciona através de uma bomba pneumática. A grande vantagem deste equipamento é o facto de funcionar como diferencial quando o bloqueador está desligado. O ARB é acionado dentro do veículo através de ar comprimido.


O diferencial de bloqueio eletrónico

Este tipo de diferencial, basicamente, um ação feita de forma eletrónica, é utilizado em carros ligeiros de tração dianteira ou traseira.
Neste tipo de veículos, possuem atuação eletrónica, seja ela viscos (tipo conversor de binário) ou por embraiagens. Assim que o veículo deteta que alguma roda está a patinar, ou a perder traçaõ, ele transfere eletronicamente mais binário para a roda com mais tração naquele momento. Numa curva, essa é a roda que fica do lado de fora da curva.
O VW Golf, por exemplo, possui no eixo dianteiro um diferencial aberto, um diferencial mecânico que existe na maioria dos carros em todo o mundo. Quando uma determinada roda começa a patinar, naturalmente o diferencial aberto transfere mais binário para a roda com menos tração. Assim sendo, carro de diferencial aberto não saem do lugar quando uma das suas rodas de tração está no ar. Todo o binário vai diretamente para essa roda por causa do mecanismo do diferencial.
Eis que surge o EDL. Este sistema executa essa a função de “travagem” do diferencial artificalmente, atuando mecanicamente nos travões de cada roda de forma individual (é somente possível com sistema ABS). Quando uma roda perde a tração, o carro detecta essa perda eletronicamente e aplica o travão na roda que está a rodar em falso.
Dito isso, o XDS, utilizado pelo grupo VW, não é nada mais que uma extensão do EDL, aplicado a uma condução mais desportiva. Ao invés de esperar que a roda perca a tração, deteta a diferença entre a velocidade de roda de dentro e da de fora da curva e aplica uma travagem correspondente para forçar o diferencial aberto a enviar mais tração para a roda de fora da curva.

 

Fonte: Volkswagen e Circula Seguro