O perigo da marcha atrás sem visibilidade

marcha atras 1

Sempre que iniciámos qualquer manobra, devemos tomar todas as precauções, como indica a lei, para verificar se o que pretendemos fazer é realmente seguro, não só para nós como também para os outros utentes da via pública. Um desses casos perigosos é iniciar uma manobra de marcha atrás sem visibilidade.

Eu, tal como muitos, já fui surpreendido por condutores que param na faixa de rodagem e sem qualquer outra indicação resolvem fazer marcha atrás, geralmente para estacionar, ou para um espaço que está ao nosso lado, ou para facilitar a saída de quem está de saída, e assim, aproveitar o espaço que ficará livre e parar a sua viatura.

Normalmente quando vamos estacionar assinalamos, com a antecedência necessária, ligando o pisca para o lado onde pretendemos parar, ou fazendo gesto equivalente com a mão, de forma a informar quem está atrás, para que perceba qual nossa intenção.

A vítima fui eu!

Na passada sexta-feira fui vítima de um incidente deste género, que poderia ter um desfecho algo grave. Estava circulando atrás de um ligeiro de mercadorias, uma pequena carrinha de mercadorias, quando esta simplesmente pára no meio da faixa de rodagem, sem pisca, ou outra acção que denotasse a sua intenção.

Parei, assim como uma viatura que que estava a circular imediatamente atrás de mim, eis quando vejo as luzes de marcha atrás ligarem e a viatura começa a deslocar-se na minha direção. Instintivamente posicionei a mão na buzina e apercebendo-me que continuava a deslocar-se para mim, apitei de forma insistente, tentando alertá-lo.

A viatura de mercadorias parou, nesse momento apercebo-me que a viatura era daquelas que não tem visibilidade pelo espelho interno para a traseira, pois a caixa de mercadorias é completamente fechada. Fico apreensivo, tento deslocar-me para um dos lados, mas era tarde demais ele voltou a engrenar a marcha atrás e arrancou

O acidente

Não mencionei, mas estava a circular com a minha mota, ainda tentei recuar rapidamente, no modo “Flintstone”, mas foi impossível, fui abalroado pela carrinha e fiquei com a mota presa entre a carrinha que fez marcha atrás sem visibilidade e o carro que estava atrás de mim na fila de trânsito.

Eu a buzinar, o carro atrás de mim a buzinar, aí a carrinha parou a marcha atrás… arrancou em frente e foi estacionar no espaço de um outro carro que havia saído, ele tinha recuado para dar espaço para o outro carro sair e ele poder aproveitar o lugar!

Parei a mota e fui falar com o condutor, este estava surpreso, não se apercebeu de nada, por isso parecia que estava a contar-lhe uma história da “carochinha”, perguntei-lhe “Tem a noção do fez?”, ele estava completamente estupefacto e boquiaberto com o que lhe contei que havia feito.

Por sorte não cheguei a cair, nem a me magoar, a minha mota não sofreu danos, fui falar com o outro carro envolvido, o condutor após observar uns pequenos riscos na zona onde o meu pneu tocou no seu para-choques afirmou que não era nada e que o para-choques já tinha diversos toques pelo que estava tudo bem.

marcha atras sem visibilidade

O perigo da marcha atrás sem visibilidade

Resumindo, devido a uma desatenção do condutor, devido ao fato da carrinha de mercadorias ter a caixa de carga completamente fechada, logo não possuir visibilidade para a traseira juntando o fato de não possuir um sistema de deteção de obstáculos na traseira, nem uma camera de marcha atrás e graças a estar um carro atrás de mim evitei cair e provavelmente ser atropelado pela carrinha.

A falta de atenção à fila de trânsito que o precedia, levou a ignorar que existia uma mota logo atrás do seu carro, a marcha atrás sem visibilidade não teria acontecido se o outro condutor tivesse tomado atenção nesse simples fato. Conduza sempre com precaução e atenção.

Foto | Versageek, Robert Tadlock