Como se utiliza o travão-motor?

Quando se frequentam aulas teóricas de condução no programa de formação para aquisição do título de condução, aborda-se o tema ” motor como auxiliar de travão”.

Nas lições práticas, ao longo destas, também os formadores abordam o tema, numa vertente completamente prática e no sentido, não apenas de demonstração e especificação do que se apreendeu na teoria, mas essencialmente para que saiba quando e em que condições se pode e deve utilizar na prática.

A utilização do motor como auxiliar de travão

Para travar o condutor tem o travão. Acontece que, por vezes, utilizar o motor como auxiliar de travão, para além de recomendado, é uma solução final quando falham os acessórios de travagem.

Devemos então perceber, exatamente, o que é utilizar o motor como auxiliar de travão: utilizar o motor como auxiliar de travão é fazer com que a força do motor interfira no sistema de transmissão, provocando uma diminuição de velocidade.

Tal consegue-se, através da utilização da caixa de velocidades. Ou seja, quando se engrena uma velocidade na caixa, cuja força é superior à velocidade a que o veículo se desloca.

Esta utilização vai permitir uma diminuição progressiva na velocidade do veículo ou, inclusive, que este não aumente a sua velocidade – nas descidas, por exemplo.

Quando se deve utilizar o motor como auxiliar de travão?

Uma das situações para utilizarmos o motor como auxiliar de travão é a das descidas de inclinação acentuada. muitos são os condutores que, nas descidas, colocam o veículo em ponto-morto e se limitam ao travão de serviço – travão de pé.

Este é um comportamento totalmente errado. Fazem-no para poupar combustível, no entanto não identificam que, se o veículo for engrenado numa velocidade baixa e não acelerado, a poupança é maior.

Utilizar nas descidas o motor como auxiliar de travão, vai permitir-lhe não desgastar em demasia as pastilhas dos travões, assim como ter maior segurança na condução. Para que a utilização do motor como auxiliar de travão seja eficaz, deve engrenar, para descer, a mesma velocidade na caixa de velocidades que necessitaria para subir essa mesma via.

A avaria de travões e o motor como auxiliar

No entanto, não é apenas na conquista de descidas de forte inclinação que podemos utilizar o motor como auxiliar de travão. também o podemos fazer sempre que, por alguma razão, o sistema de travagem colapse.

Imagine-se a conduzir o seu automóvel. Quando recorre ao sistema de travão para diminuir a velocidade, depara-se que este não responde ao seu desejo; entrou em colapso, avariou. Existe, no entanto, a necessidade de diminuir a velocidade do engenho.

Sempre que isto lhe aconteça, não entre em pânico. Comece por desacelerar e procure eventuais pontos de fuga. Desacelerando, o motor só por si, já diminuí a velocidade. A acompanhar essa diminuição vai engrenando mudanças mais baixa, de forma progressiva e por cada uma, embraiando. (Recorde-se que embraiar é levantar o pedal da embraiagem)

O veículo vai diminuindo cada vez mais a velocidade. Quando já se encontrar a um andamento realmente reduzido, desligue o motor. Dessa forma o veículo acaba por deter a marcha.

Esta é uma solução capaz de o ajudar a vencer descidas de forte inclinação, mas também de o apoiar na eventualidade de falta de travões.

Foto¦ Circula Seguro