Cadeira de bebé: Quanto tempo pode o bebé permanecer lá?

bebé

A cadeira de bebé é um elemento imprescindível para a deslocação de bebés e crianças. E são muitas as recomendações a ter em conta para utilizar os sistemas de retenção infantil de forma adequada. Nesse sentido, há que destacar o trabalho da Fundação MAPFRE nesta matéria, oferecendo um guia fundamental em todos os aspetos que se relacionam com estes sistemas.

Assim, encontramos conselhos dirigidos a cada grupo de idade, algo que também influencia no tipo de cadeira que é preciso utilizar ou qual a configuração certa da mesma. Um dos aspetos que pode não ficar tão claro num primeiro momento é o tempo recomendável em que os bebés recém-nascidos podem viajar na cadeira. Vários estudos indicam que esse tempo deve ser controlado e até limitado.

Tudo começa na postura

Segundo a Fundação MAPFRE «no caso das cadeiras em que os bebés vão virados para trás, a inclinação do assento é muito importante: o bebé não deve viajar muito erguido (a cabeça poderia cair na direção do esterno) nem muito deitado (a cadeira não o protegeria da melhor maneira). Uma posição intermédia entre a horizontal e a vertical é o aconselhável, ainda que seja sempre imprescindível consultar o manual de instruções da cadeira».

Hoje em dia existe uma enorme variedade de cadeiras de bebé no mercado, que permitem diferentes soluções posturais para o bebé, de forma a aproximarmo-nos do que é recomendável. O que aqui se trata é de encontrar a postura mais adequada para cada bebé, pois os mais pequenos, nas primeiras semanas, não têm força suficiente na musculatura para manter uma posição sentada.

A cabeça dos bebés, muito mais pesada do que o resto do corpo, força-o a uma posição da qual podem surgir problemas para respirar. Se o corpo do bebé se flete ao colocá-lo no sistema de retenção infantil, é sintoma de que a posição do sistema não é a mais correta.

Porque devemos limitar o tempo?

O tempo e que o bebé deve viajar está correlacionado com a postura que o sistema de retenção escolhido lhe proporciona. Como esta é diferente de sistema para sistema, temos de vigiar a postura do bebé. A comodidade do mesmo e o uso correto do sistema também é auxiliada pelos cintos e almofadas redutoras.

Em qualquer caso, a grande maioria de estudos aconselham não superar um tempo médio de utilização que vai desde uma meia hora até hora e meia ou duas no máximo, mesmo que o bebé esteja colocado na postura correta. É uma recomendação também da maior parte dos fabricantes de cadeirinhas. O primeiro relatório relevante nesta matéria data de 2001 e foi revelado pela Pediatrics, a publicação independente da Academia de Pediatria dos Estados Unidos.

Nesse relatório observava-se como a saturação de oxigénio dos bebés sentados numa cadeira homologada descia dos 97% aos 94% numa hora. A amostra consistia em 50 bebés recém-nascidos e 50 prematuros de 36 semanas. Em quatro dos primeiros, observou-se que os níveis desceram para menos de 90% durante 20 minutos durante vinte minutos e, no caso dos prematuros, 12% sofreram apneias ou bradicardias.

Diversos estudos posteriores encarregaram-se de confirmar o primeiro. A respiração dos bebés altera-se no tempo em que passam na cadeirinha. Perante esta situação, é inevitável perguntarmo-nos se será adequado que os bebés durmam lá.

É aconselhável que os bebés durmam nas cadeirinhas infantis?

bebé

Não é aconselhável ultrapassar o tempo de utilização recomendada, mesmo que os sistemas de retenção sejam feitos especificamente para garantir a segurança do bebé nas deslocações de carro. Eis alguns conselhos para evitar a asfixia postural:

– Escolha a cadeira correta para o peso e idade do bebé.

– Em viagens longas, é aconselhável parar com frequência, para que o bebé possa sair da cadeira e mudar de posição.

– É muito importante que o bebé esteja bem seguro na cadeira. É preciso regular os cintos e o arnês deve adaptar-se sem qualquer prolema ao corpo do recém-nascido, garantindo que os ombros vão encostados à cadeira. Desta forma, evitará que tenha tendência a ir para a frente. Igualmente, a cabeça deve estar alinhada com o corpo, não pode cair para a frente.

– Não se recomenda alimentar o bebé, enquanto está na cadeira, pois esta não é a posição ideal, muito menos com o carro em movimento.

-Assegure-se de que a cadeira está bem apoiada, seja mediante o sistema ISOFIX, ou através do cinto de segurança. Siga as indicações do fabricante para fazê-lo corretamente. Utilize os guias e os códigos de cor para seguir as instruções.

Evite a utilização prolongada no caso de recém-nascidos

Estes guias vêm complementar outros conselhos como as recomendações de colocar as cadeiras ao contrário, de as posicionar no melhor ponto do veículo e o resto das normas imprescindíveis para a segurança dos mais pequenos no veículo.

Ao mesmo tempo, temos de ter em conta a idade do bebé ou da criança. Em função desta, as suas necessidades no veículo vão variar, tal como o sistema de retenção. E se do que falamos é do transporte do recém nascido, existem umas recomendações corretas, entre elas evitar que passem muito tempo nas cadeirinhas.

 

Imagens | iStock/Aynur_sib e iStock/CocoSan

Fonte: CirculaSeguro.com