Diga não às capas

capas

Por vezes ignoramos a importância do veículo em tudo o que nos rodeia. Todos os cuidados são tomados (ou deveriam ser) até ao mais ínfimo pormenor: os materiais com que se fabricam as peças do interior do carro, o tipo de borrachas ou plásticos, se assegura uma deformação correcta das peças duras do exterior do carro… tudo conta na hora de sair ileso ou, pelo menos, vivo de uma colisão.

Infelizmente, algumas pessoas dão mais importância à estética do que à praticidade e segurança; embora para sermos justos e não julgarmos ninguém, suponho que o façam por não terem conhecimento suficiente. Porque é que alguém iria colocar capas nos bancos sabendo que pode aumentar a possibilidade de sofrer danos graves em caso de acidente? Ou é alguém que não sabe, ou alguém que pouco se importa com a sua existência.

Quando os fabricantes desenham os veículos, testam a segurança dos mesmos baseando-se nos estofos, que devem cumprir certos requisitos em termos de resistência e travagem: deve ser antiderrapante a alta velocidade, na medida do possível, de forma a que o condutor não altere em demasia a sua postura. É claro que nem todos os tecidos funcionam de igual forma e nem todos os modelos têm o mesmo tecido, também não sendo os tecidos mais caros necessariamente os mais seguros.

Tapar os bancos do veículo com capas protectoras, seja pelo factor estético ou por vontade de conservar os bancos, reduz e até elimina a protecção que os próprios estofos oferecem: em caso de choque podemos escorregar ou ficarmos enrugados, provocando apertos e queimaduras que podem chegar a ser graves, principalmente se há crianças. Nos bancos traseiros, por exemplo, onde a capa normalmente cobre toda a largura, os ganchos poderiam desprender-se em caso de choque e sair disparados contra os ocupantes do veículo.

Não é só com capas que prejudicamos a nossa segurança: também estofando os bancos com materiais não recomendados e que são evitados no fabrico de automóveis. A modificação dos tecidos, a todos os efeitos legais e homólogos, pode trazer consequências nefastas; muito mais graves do que não mostrar aos amigos por não utilizar a mesma cor no banco e no painel de instrumentos. Por isso, é aconselhável o recurso de uma pessoa qualificada no assunto antes de pedir a um estofador que deixe os bancos do automóvel bonitos.

Desta forma, para evitar males maiores e tendo em vista que deve ser feito para se garantir uma boa segurança rodoviária: diga não às capas.

Em Circula Seguro | A importância de uma posição correcta para conduzir