O eCall e a segurança rodoviária

ecall1

O sistema eCall tem como principal objetivo ajudar no salvamento de vidas humanas, uma vez que avisa de forma automática o 112 em caso de acidente. Desta forma, a rapidez de atendimento aos feridos será sempre superior, aumentando a possibilidade de sobrevivência e reduzindo alguns danos físicos, de forma a evitar sequelas irreversíveis. De acordo com a União Europeia, até 2018 todos os veículos novos vendidos devem ter instalado de série o sistema eCall.

No momento em que ocorre um acidente rodoviário, na maioria das vezes o tempo de espera que medeia o embate e a chegada dos paramédicos pode ser suficiente para que não seja possível salvar a vida dos feridos na colisão. Por isso, e para que o número de mortes seja cada vez menor, os responsáveis pela segurança rodoviária tentam facilitar a implementação deste sistema de emergência eCall

Em Portugal, os acidentes rodoviários são uma das principais causas de morte. Mesmo com os acidentes a diminuírem, muito por culpa da melhoria das estradas e do aumento dos sistemas de segurança dos veículos, ainda morrem muito portugueses no asfalto.

Como funciona o eCall?

O sistema eCall deteta se o acidente foi grave através de sensores instalados no veículo. Nesse momento grava uma mensagem de ajuda que vai chegar à central do 112 mediante um sistema GPS, a partir do qual se poderá detetar com facilidade o posicionamento atual do veículo. A chamada pode ser realizada de forma manual, pelos ocupantes, ou de forma automática em caso de acidente grave.
De acordo com alguns estudos científicos, estabeleceu-se que 70% das mortes em acidentes rodoviários acontecem 20 a 30 minutos depois do acidente ter ocorrido, por isso é muito importante a forma instantânea e rápida com que este envia para as autoridades a localização do acidente, reduzindo o tempo de resposta dos serviço de emergência. Os mesmos relatórios asseguram que com o eCall, a rapidez do tempo de resposta permitirá diminuir os acidentes graves em 50% nas zonas rurais e em 40% nas zonas urbanas.

Qual a missão do sistema eCall?

Segundo a Comissão Europeia, a rapidez e eficácia do eCall vai possibilitar salvar 2500 vidas por ano, ajudando a diminuir a gravidade das lesões em 15% dos casos. Com este sistema de emergência, os médicos e paramédicos podem reduzir e estabilizar as vítimas de forma mais rápida e as autoridades rodoviárias conseguem gerir de forma mais eficaz as situações de trânsito perigosas que são geradas pelos acidentes, como por exemplo, outros embates em sequência causados pelo primeiro sinistro.

eCall2

Mas o eCall pode ser muito mais…

O sistema eCall está permanentemente conetado com o sistema GPS do veículo e assim que é ativado, proporciona em tempo real e de forma imediata a posição exata do veículo através de coordenadas. Outra informação complementar que segue com a mensagem de eCall tem a ver com a posição geográfica, direção do veículo, tempo do acidente e tipo de automóvel. Mas o sistema eCall pode ter outras funcionalidades, também importantes na vida de um veículo e das próprias redes de oficinas: manutenção e diagnóstico remoto interativo. A implementação da telemática no automóvel abre novas perspetivas às oficinas. A partir de uma base de quilometragem e do estado de funcionamento do veículo, os sistemas de telemática inteligentes não só calculam a data da revisão, mas também escolhem as peças necessárias para a próxima intervenção.

O eCall na Europa

Para que o lançamento do eCall fosse efetivo, foi necessário o compromisso dos vários Estados Membros, assim como de todas as partes interessadas, pois em conjunto devem garantir a implantação do eCall levando a cabo alguns passos:
Assinar o memorandum de Acordo do eCall
Promover ativamente a utilização do número de urgência único europeu 112 e adotar as medidas necessárias para acelerar a introdução dos dados de localização.
Recuperar e modernizar os centros de emergência que recebem as chamadas 112.
Melhorar os protocolos de atuação em caso de urgência, reforçar a formação do pessoal que realiza esta atividade e garantir que todos os intervenientes nas ação de urgência compreendam e falem outras línguas.

O eCall já esta implementado há alguns anos em países como a Suécia, Finlândia, Reino Unido, Holanda ou Eslovénia e os resultados são muito positivos: na Finlândia, por exemplo, no primeiro ano de implementação, o número de acidentes mortais diminui 10%.
Requer a coordenação de toda a rede de comunicações de forma a que a chamada de emergência passe por todos os canais e fornecedores de serviços móveis sem anomalias, uma vez que estas têm caráter prioritário e gratuito.