20 dicas para ser um condutor que circula seguro

Regularmente convém relembrar o básico da segurança rodoviária. Seja um condutor que circula seguro.

Se quiser se conservar seguro na estrada, confira estas 20 dicas para ser um condutor que circula seguro. Inegavelmente não importa quão habilidoso seja como condutor, regularmente convém relembrar o básico da segurança rodoviária.

Será que tem certeza de que está sendo cuidadoso o suficiente para garantir a segurança a si mesmo, a quem transporta e a todos os indivíduos que circulam na via pública? Deverá garantir que não causa danos a infraestruturas ou outros bens. Descubra aqui como.

Algumas das principais dicas de segurança rodoviária

Responsabilidade- Segurança é algo que os condutores devem ter em mente em todos os momentos. Afinal, quando está aos comandos dum veículo motorizado, tem a responsabilidade de manter as estradas seguras. Sem que seja o elemento provocador dum acidente de trânsito.

Fique alerta – Identifique ativamente as ações dos automobilistas ao seu redor. Sobretudo verifique a sinalização que estes efetuam, quer seja através do veículo ou de forma “manual”.

Evite Suposições – Não cometa o erro de assumir que outros condutores vão fazer ou o que você acha que eles deveriam fazer.

Use os piscas – Sempre use seus sinais de direção antes de fazer uma mudança de via ou virar. Não pode esperar que todos indiquem corretamente e atempadamente as manobras que efetuam e você não o fazer.

Use o cinto – O cinto de segurança é uma achega de segurança essencial para os condutores. Existe a possibilidade de que se magoe seriamente caso não use o cinto de forma adequada. Caso seja apanhado pelas autoridades sem o cinto o seu bolso é que sofrerá.

Obedeça aos sinais de trânsito – Preste muita atenção e obedeça a todos os sinais. E não, o sinal de aproximação de estrada com prioridade não é igual ao sinal de STOP.

Descanse – É altamente aconselhável que descanse antes de conduzir, em especial se a viagem for longa. Faça pausas de 2 em 2 horas para ser um condutor que circula seguro.

A cada 2 horas, pare e descanse um pouco. A fadiga é inimiga da segurança.

Respeite as luzes amarelas – Lembre-se de que a intenção da luz amarela no semáforo é notificar os condutores para desacelerar e se preparar para parar. Um sinal de trânsito amarelo não deve ser visto como um indicação para acelerar a fundo antes que a luz mude para vermelha.

Você circula seguro?

Sinal de STOP – Quando vê um sinal de STOP é importante imobilizar completamente o veículo, tal como faz perante um semáforo vermelho. Em Portugal existe um hábito generalizado da não detenção do veículo ao sinal de STOP. Mas só o fazendo é que estará a cumprir o que diz a lei.

Não use o telemóvel – Deve evitar a todo o custo de usar o telemóvel, a única exceção é se o fizer com o sistema de mãos livres. Não é aceitável enviar mensagens de texto ou atualizar o seu “feed” das páginas sociais. Para ser um condutor que circula seguro não é permitido manusear smartphones.

Obedeça aos limites de velocidade – Ao conduzir, é importante se manter dentro dos limites de velocidade indicados para a via onde circula. As restrições impostas à velocidade do veículo não são estabelecidas arbitrariamente. Elas são cuidadosamente selecionados para maximizar a segurança dos automobilistas, mas não só para garantir a melhor utilização da própria via. Em zonas residenciais, áreas empresariais ou industriais e outras áreas específicas a velocidade é delimitada para que se adeque à convivência de todos.

Adeque a sua condução às condições climatéricas – Quando o tempo estiver menos bom, como condições chuvosas, com neve ou nevoeiro, use precauções extras ao conduzir. O que seria seguro a 60km/h pode ser que agora só o seja a 40km/h. Muitos acidentes são causados por condutores impacientes, que estão acelerando para irem mais rápido do ponto A ao ponto B. Embora o tempo seja certamente uma consideração válida ao viajar, a segurança é ainda mais importante. Afinal, se estiver envolvido num acidente, certamente enfrentará mais um desafio para chegar ao seu destino. É mais fácil simplesmente demonstrar paciência ao conduzir.

Lembre-se que não está só na estrada

Seja previsível – não faça travagens repentinas ou mudanças de via sem sinalizar de forma adequada e atempada. Tome cuidado para garantir que outros automobilistas possam prever as suas ações para poderem adequar a ação deles à sua e assim maximizar a segurança.

Se conduzir não beba – É essencial evitar conduzir se ingeriu bebidas alcoólicas.

Se conduzir não consuma drogas – O mesmo se aplica se estiver sob a influência de drogas, tanto ilegais como legais.

Cuidado com a medicação – Lembre-se que certos tipos de medicamentos, prescritos ou não, podem diminuir, alterar ou retirar por completo, a sua capacidade de conduzir.

Planeie a sua viagem com antecedência – Assim evita andar a “descobrir“ o caminho no momento, introduza o seu destino no GPS antes de iniciar a viagem.

Respeite os Veículos Parados – Ao passar os veículos que estão parados na berma da estrada, deixe alguma margem se segurança. Tenha especial atenção caso detete a presença de pessoas no interior. Podem abrir a porta de forma desatenta, podem iniciar a marcha sem sinalizar a manobra. Com efeito o mais seguro é mudar de faixa. Se a mudança de faixa não for possível, ou segura, diminua a velocidade ao passar veículos parados.

Evite distrações – Manter conversas acaloradas com os outros ocupantes é um fator de distração altamente preocupante. Comer e interagir com os passageiros, especialmente se forem crianças, também são alguns exemplos dos tipos de distrações com que um condutor se depara.

Use os faróis quando necessário – Para desmistificar, os faróis não são apenas necessários à noite. Quando está conduzindo com chuva ou neblina, ligue os faróis para garantir que a sua visibilidade é a mais adequada. Neste tipo de situações as luzes de circulação diurna não são suficientes. Sob o mesmo ponto de vista na traseira não existe nenhuma iluminação.

Fotos | PxHere, Flickr