Regresso à rotina

 

Descubra como o regresso à rotina cria situações potenciais de perigo para a segurança rodoviária. As férias podem ter um fim mais amargo que o previsto caso isso suceda. A data do regresso a casa está a chegar para muitos portugueses. Mantenha a calma ao volante no regresso a casa. Mas faça-o com tempo.

Depois do mês favorito para as férias vem o regresso ao trabalho. Momento que para alguns representa um momento de ansiedade e aumento da irritabilidade. Estes sintomas provocam tristeza e causam cansaço pelo acumular destes sentimentos negativos. Veja como evitar sofrer por este motivo e regressar à rotina de forma mais tranquila.

Fim das férias

As férias não duram para sempre, pelo menos para a maioria de nós. Pense em aproveitá-las o melhor possível. Depois de passarmos alguns dias sem tantos horários, sem tantas regras, chega o momento de voltarmos ao “espartilho” imposto pelos horários de trabalho.

Se foram dias que aproveitamos para andarmos na farra e diversão, de certeza que estaremos com excesso de sono, provocado pela privação deste. Este fator pode ser ampliado se tivermos um regresso tardio no dia anterior ao início do trabalho. Se planear as suas férias é importante, também é o “plano” de regresso ao trabalho. Esse deverá começar antes de ir de férias, se possível delegue algumas tarefas. Assim não se sentirá assoberbado com trabalho no regresso à sua rotina.

Mas evite fazer a contagem decrescente. Quando estamos nos últimos dias de férias temos a tendência de fazer a contagem regressiva para o regresso ao trabalho. Isso só irá aumentar a ansiedade causando distrações e alheamento ao que o rodeia, nomeadamente conduzir, o que é uma situação perigosa.

Como minimizar os danos do regresso à rotina

Se as férias foram para fora de casa, evite voltar no dia anterior. Assim, evitará o choque entre as férias e o início do trabalho. Poderá colocar o sono em dia, mas mesmo que isso não seja possível, descanse. Aproveite para repousar e refletir sobre o que será o seu dia de trabalho. Organize mentalmente as tarefas.

Defina prioridades. Quando efetivamente regressa ao trabalho não tente fazer tudo ao mesmo tempo. Não é benéfico querer fazer logo tudo. Ficará sobrecarregado e rapidamente ficará cansado anula os benefícios das férias. Alguns até ficam com algo que os médicos explicam como sendo uma depressão pós-férias. Os sintomas mais comuns incluem tristeza, falta de apetite, alterações do sono e aumento da irritabilidade.

Mais uma dica para que o regresso ao trabalho não seja massacrante, estabeleça um novo objetivo na sua rotina diária. Defina em que dias irá praticar exercício, participar num curso de culinária, tirar um curso de fotografia. Não importa a atividade, importa não se acomodar e deixar-se desmoralizar.

Deve reservar um tempo na sua agenda para fazer algo que lhe dê prazer, que o faça descarregar o stress por momentos. Para ajudar a alcançar o novo hobby, planeie e registe o processo. Defina as metas, os objetivos e os prazos. Não esqueça também de registrar suas conquistas e avanços significativos.

Assim, conseguirá manter-se motivado, principalmente quando são metas de longo prazo. Caso não alcance alguma das metas no tempo previsto, altere a data, mas não risque o objetivo. Mais vale adiar por alguns dias do que desistir. Alegre-se com as conquistas ao longo do percurso. Assim irá mais longe. Bom regresso ao trabalho.

Foto | Wikimedia