Artigos na etiqueta Conduzir com chuva

Conduzir na tempestade: Pode cair um raio no seu carro?

chuva

De certo já lhe aconteceu ter de conduzir à chuva e, provavelmente, também já o fez debaixo de um daqueles dilúvios que São Pedro nos envia de quando em vez para o nosso cantinho à beira mal plantado. O céu fica escuro, a visibilidade é praticamente nula, a estrada torna-se mais escorregadia e toda a condução exige maior cuidado, connosco e com os restantes utilizadores da estrada. E quando há relâmpagos?

Ler mais…

Conduzir com chuva. Deixamos-lhe os melhores conselhos.

Cantar à chuva pode ser até divertido, perguntem a Gene Kelly. Mas conduzir, também é possível ser uma atividade segura? Para algumas pessoas quando o piso está molhado é motivo para ansiedade.

Estar aos comandos de um automóvel, protegido por um para-brisas, não tem que ser sinónimo de aumento de “cabelos brancos”. Deixamos-lhe os melhores conselhos para conduzir à chuva ou com o piso molhado. Ler mais…

Cuidado com as primeiras chuvas

Com as primeiras chuvas chega a “época” dos toques e pequenos acidentes. Analisando os dados disponíveis existem dois fatores para estas ocorrências: a redução da aderência aliada a uma distância de segurança incorreta são duas das condições para estes acidentes acontecerem.

Se as causas são fáceis de apurar porque é que as medidas de prevenção são tão difíceis de implementar? Qual é razão para que não exista uma condução com cautelas redobradas? Porque é que os condutores não gerem de forma adequada os meios que dispõem? Saiba mais aqui. Ler mais…

Cuidados e dicas para conduzir à chuva

7519283096_2ec0c7809f_k

Conduzir à chuva é uma tarefa que requer outro tipo de cuidados na estrada. A abordagem neste tipo de condução tem de ser feito com um pensamento centrado na segurança. Para que não tenha acidentes, o Circula Seguro deixa-lhe algumas dicas para conduzir com condições meteorológicas adversas, ainda que a chuva não tenha chegado em força.

Assim, todos os condutores devem de imediato assumir uma atitude que lhes garanta segurança. Os peões também deverão perceber que a forma de conduzir deverá ser ainda mais cuidadosa e atenta, saiba alguns cuidados e dicas para conduzir à chuva em segurança.
Ler mais…

Educação rodoviária e respeito pelos direitos dos outros utilizadores do espaço público

Educação rodoviária e respeitos pelos restantes utilizadores

A chuva está de volta, pelo menos a espaços, mas de forma violenta, não apenas com aguaceiros inofensivos, mas sim com trombas de água capazes de criarem inundações abruptas e desesperantes para quem tem de utilizar os meios de circulação terrestre, seja a faixa-de-rodagem, seja os passeios.

E se o desespero é geral, maior é aquele que está associado a quem se desloca a pé e que tem de utilizar espaços destinados à circulação de peões, no entanto deveras alagados pela imensidão de água que as sarjetas, sujas, imundas, sem a devida manutenção e capacidade de escoamento, proporcionam, assim como pela imensidão de água que é projectada, com as autorizações autarquias, pelos tubos de extração de águas pluviais que existem na vertical dos edifícios.

Ler mais…

Cai neve em Portugal e fecham-se as estradas à circulação rodoviária

Cai neve em Portugal e fecham-se as estradas à circulação rodoviária

Cai neve em Portugal e logo de seguida as estradas são fechadas á circulação automóvel. A questão que se coloca é – Porquê?

Começa a a ser cada vez mais normal, se assim se pode chamar a estas alterações climatéricas, a existência de condições atmosféricas divergentes do que é habitual em determinados locais geográficos do continente português. Alterações que provocam o surgimento de condicionantes ao tráfego automóvel.

Ler mais…

Nevoeiro e o risco do acidente rodoviário associado

Nevoeiro e o risco de acidente associado

O nevoeiro e a segurança rodoviária não são factores que liguem bem um com o outro. O nevoeiro promove um estado de risco elevado na condução, pelo facto de diminuir consideravelmente a visibilidade e criar no asfalto uma camada escorregadia, diminuindo o atrito  que os pneus executam.

Quando se conduz com as condições atmosféricas adversas, nomeadamente com presença de nevoeiro, deve o condutor adquirir comportamentos de segurança que combatam a debilidade a que está sujeito durante o seu caminho; deve utilizar as luzes de cruzamento, mesmo durante o dia e sempre que necessário as luzes de nevoeiro. Ler mais…

Chuva nocturna e o reflexo das luzes no asfalto molhado

Chuva nocturna e o reflexo das luzes no asfalto

Chuva, chuva e mais chuva. Esta é uma constante dos últimos tempos no território nacional, mesclado, por vezes, com uns raios de sol que satisfazem o humor de cada um de nós. E se a chuva nos promove um perigo acrescido num asfalto molhado e escorregadio, seja de dia ou de noite, a verdade é que existe outro risco elevado…o encandeamento.

O asfalto que vai sendo colocado em maior parte das vias de comunicação de Portugal, essencialmente, por que é dele que estamos a debater, é de fraca qualidade. Fraca qualidade por que é um asfalto cujo índice de atrito é baixo, o que faz com que os veículos entrem em deslizamento.

Ler mais…

Chuva e velocidade são dois factores que condicionam a segurança rodoviária

Chuva e velocidade são dois factores que condicionam a segurança rodoviária

Chuva e velocidade não são factores que possam andar de mão dada com a segurança rodoviária que se deseja nas estradas portuguesas. Tal facto deve-se, essencialmente, à razão de as estradas, com tempo de chuva, se encontrarem mais escorregadias, proporcionando um aumento na distância de travagem e paragem.

Actualmente, apesar de estarmos em período de chuvas, a realidade é que a instabilidade do clima não nos possibilita perceber que condições atmosféricas podemos encontrar ao longo do nosso caminho. E uma vez que assim é, poderemos, a qualquer momento, ser surpreendidos por fortes chuvadas.

Ler mais…

Vias costeiras e o problema da inteligência humana

Vias costeiras e a inteligência humana

Não é difícil, para ninguém, presumo, perceber que perigo se corre quando circulamos em vias costeiras, expostas à violência das ondas do mar e sua invasão ao meio rodoviário. E não é difícil, uma vez que que a visão da coisa proporciona sensações de perigo.

Acontece que há quem goste de arriscar, viver na corda bamba, pretende três minutos de fama na zona de risco ou simplesmente tem um défice de inteligência que a faça perceber que se está a expor a um risco desmedido e com prováveis consequências dramáticas.

Ler mais…