Artigos na etiqueta gnr

PSP e GNR não são imunes nem impunes ao acidente rodoviário

PSP e GNR não estão imunes e impunes ao acidente

Os acidentes rodoviários são situações de tráfego que ocorrem quando algo falha no sistema de circulação, não escolhe actores e todos os que utilizam as estradas estão sujeitos a, directa ou indirectamente, se verem envolvidos em algum.

O mesmo acontece com as forças de fiscalização, GNR e PSP que, utilizando as estradas nacionais, também os agentes que conduzem as viaturas destas instituições, estão sujeitos a se verem confrontados com situações de sinistralidade rodoviária, muitas vezes com consequências graves.

Ler mais…

“Operação Natal Tranquilo 2015”, os números registados.

Operação Natal Tranquilo 2915

À imagem com o que vem sido desenvolvido nos últimos anos e em ocasiões especiais, também este ano a Guarda Nacional Republicana – GNR, colocou no terreno mais uma operação de fiscalização, controlo e orientação rodoviária, cujo nome apelativo foi “Operação Natal Tranquilo 2015”.

Pretende-se, com este tipo de intervenções, que as deslocações de milhares de viaturas e pessoas se façam com grande segurança, diminuindo desta feita o número de acidentes rodoviários e as suas inerentes consequências, feridos leves, graves e as mortes associadas.

Ler mais…

Cuidado com falsos GNR. Como identificar polícia?

Cuidado com falsos militares

Há algumas semanas atrás um grupo de homens fez-se passar por militares da GNR fazendo uma operação stop onde fizeram parar os carros e roubaram-lhes dinheiro. O que venho aqui elucidar é, como identificar que quem nos está a parar é mesmo a GNR.

Atacam de noite numa zona com pouco tráfego rodoviário, na zona de Viseu. A PJ procura localizar um gang constituído por entre três e cinco homens que se fazem passar por militares da GNR para roubar dinheiro a condutores sob ameaças de armas de fogo. Os casos passaram-se no início de novembro, no mesmo local da A25, no nó de saída de Cambra, em Vouzela. Nesta altura apenas existe queixa de duas vítimas, mas as autoridades suspeitam de mais. Ler mais…