Artigos na etiqueta segurança nas estradas

Morre-se por tudo e morre-se por nada

Morre-se por tudo e morre-se por nada

O mês de Agosto deste ano de 2015 está a ser devastador e encontra-se no vermelho. O número de mortos, provisório, entre o dia 1 e 7 deste mês, ou seja, na primeira semana, ocorreram nas estradas portuguesas 14 mortos e 56 feridos com gravidade.

Estes são números preocupantes e que devem fazer soar o alarme de alerta para o excesso de casos em que as vítimas do sinistro terminam com a sua vida dizimada ou a saúde definitivamente condicionada, seja ao nível físico ou psicológico.

Ler mais…

10 fatos sobre segurança rodoviária

20108475181_16c5bba62a_k

Mais de 1.240.000 pessoas morrem todos os anos em acidente de viação, esta informação é o somatório dos dados sobre a segurança rodoviária de 182 países, representando quase 99% do total da população mundial, destes mortos 59% tinham entre os 15 e os 44 anos.

Por incríveis que pareçam estes dados, são apenas 28 países que têm leis abrangentes de segurança rodoviária, esses países somam somente 7% da população mundial, população essa “protegida” por leis que abrangem os cinco dos principais fatores de risco: álcool e condução, excesso de velocidade, uso de capacetes para motociclistas, uso de cintos de segurança e de sistemas de retenção.
Ler mais…

No regresso a Portugal, chegue seguro. Operação Hermes.

Regresso a Portugal - Operação Hermes

Agosto marca mais uma época de regresso dos emigrantes portugueses ao país de origem, com a finalidade de recuperarem energias para mais um ano de labuta e estarem com os familiares que por cá ficaram e resistiram à partida para o estrangeiro em busca de trabalho.

Agosto é mais do que um mês do ano. Agosto é aquele mês em que a intensidade de tráfego automóvel nas estradas portuguesas e de acesso a Portugal se enchem de veículos, seja a caminho do Algarve, seja de regresso a Portugal por parte dos emigrantes portugueses.

Ler mais…

Peregrinos e a sua insegurança rodoviária

Peregrinos e a sua insegurança rodoviária

A uma semana do 13 de Maio em Fátima, milhares são os peregrinos que transitam, a pé, pelas estradas portuguesas, muitas vezes em situações de total insegurança, seja por culpa própria, por andarem mal sinalizados ou a par, seja por culpa das vias que escolhem para fazer a caminhada, que não têm sistemas de segurança e condições de mobilidade, seja por culpa dos condutores que os abordam com velocidades inapropriadas.

Ao longo das últimas semanas o fluxo destes peões tem vindo a aumentar, sendo esta a semana onde se espera que atinja valores de ocupação elevados. Ainda que hajam campanhas de acompanhamento por parte das entidades fiscalizadoras, como a Guarda Nacional Republicana, muitos são os grupos organizados que circulam em horários nocturnos, de difícil controlo por parte dessas entidades de acompanhamento.

Ler mais…

Estradas secundárias com a segurança condicionada (1)

Vias secundárias com segurança reduzida

Portugal tem uma rede de estradas secundárias elevada, com ligação entre as mais diversas estradas nacionais. São estradas compostas por faixas de rodagem, muitas vezes sem as minimas condições de circulação e segurança.

Poderíamos aqui referências uma dúzia de estradas secundárias por esse país fora, mas não é essa a intenção deste artigo. Pretende-se que, com ele, cada um dos responsáveis pelas estradas do seu Concelho, o identifique com as estradas da zona de acção.

Ler mais…

Tempo de repouso e o descanso do guerreiro

Tempo de repouso e o descanso do guerreiro

Muitos são os condutores de automóveis pesados que não concordam com o facto de terem de efectuar tempo de repouso, assim como estarem limitados a um determinado número de horas de condução diária ou semanal.

Outros tantos são aqueles que não concordam com o facto de alguns países da Europa não permitirem, ainda que a norma europeia coloque a questão de uma forma muito clara, que os motoristas façam o tempo de repouso semanal dentro da viatura de trabalho.

Ler mais…

Maior vigilância nas estradas portuguesas

Maior vigilância nas estradas portuguesas

Aumentou a vigilância nas estradas portuguesas. Com a renovação da frota da Guarda Nacional Republicana, a instituição de vigilância e fiscalização aumenta, desse modo, a sua presença na fiscalização e acompanhamento dos condutores.

Com esta renovação da frota da Guarda Nacional Republicana e da Polícia de Segurança Pública, pretende o Governo, através do Ministério da Administração Interna, desenvolver uma estratégia de acompanhamento e vigilância capaz de diminuir a taxa de sinistralidade rodoviária.

Ler mais…

Circulação em vias rurais

Circulação em vias rurais

Poderão, ao ler este artigo, muitos condutores dizer que ele não se aplica à sua realidade rodoviária. No entanto, a circulação em vias rurais, em Portugal, faz-se em grande parte do território, seja por vias mais expostas, seja por vias rurais mais discretas.

A verdade é que se fizermos uma avaliação dos trajectos habituais que efectuamos, mesmo quando acedemos às grandes urbes, verificamos que são mais as vias onde nos cruzamos com tractores agrícolas ou outro tipo de veículos de actividade agrícola, do que realmente julgávamos.

Ler mais…

Corridas de morte

Uma corrida de morte

Quando avaliamos acidentes rodoviários, tentamos procurar de imediato a causa/ culpa do mesmo e o seu responsável imediato. Se houve excesso de velocidade, álcool ou alguma manobra efectuada de forma incorrecta.

Fazemos um julgamento imediato das consequências que advêm dos acidentes, julgamento sem bases sólidas e apenas suportado por suposições ou estranhos conhecimentos de experiencias comentadas e não vividas.

Ler mais…

O cicloturismo e a segurança rodoviária

Cicloturismo e a segurança rodoviária

De há algum tempo a esta parte, a modalidade do cicloturismo tem ganhado cada vez mais adeptos. Com a “desculpa” de fugir à rotina do dia-a-dia de trabalho, muitos são os grupos organizados que se fazem à estrada em busca de quilómetros de pedaladas.

Em grande parte das vezes, estes grupos  de cicloturismo juntam-se ao fim de semana, em finais de tardes de sábado ou pela manhã de domingo ,bem cedo, e fazem-se à estrada, por quilómetros sem fim, trocando conversa de uma semana de experiências e muitas vezes banalidades.

Ler mais…