5 cuidados vitais para mudanças automáticas

caixa automática

Cada vez são mais os condutores que preferem veículos com mudanças automáticas, embora a maioria dos carros vendidos tenham caixa manual as automáticas estão cada vez mais na  moda. A opção é boa, mas é importante recordar a necessidade de manutenção. Tome nota destes cinco conselhos:

  1. O travão de mão também existe. Utilizar a posição ‘P’ (de parking) como substituta do travão de mão é uma prática tão habitual como perigosa (especialmente grave em subidas). O mais correto para que a transmissão não sofra sem necessidade é colocar primeiro o travão de mão e, quando o carro já estiver em repouso, mover para a posição ‘P’.
  2. Ponto morto. É recomendável deixar a alavanca na posição ‘N’ em paragens de longa duração; para que as vibrações que chegam ao habitáculo sejam menores.
  3. Nunca mudar a posição em movimento. Para passar da posição ‘P’ a ‘D’, o carro deve estar imobilizado. Também para colocar a marcha atrás. As mudanças mais modernas não permitem sequer mover a alavanca quando o carro está em movimento, mas os antigos permitem e fazê-lo implica exercer mais pressão devido a um excesso de força que prejudica a mecânica.
  4. Lubrificar a caixa de velocidades. Com a mesma normalidade com a que muda o óleo do motor do carro a cada determinados quilómetros, deve habituar-se a rever o óleo da caixa de velocidades. Deve fazê-lo respeitando sempre os intervalos marcados pelo fabricante e usando um lubrificante adequado.
  5. Cuidado com o reboque. Se tiver que recorrer ao serviço de uma grua, a caixa de velocidades deve ficar em ponto morto, tal como num carro manual. Caso contrário, a avaria pode sair realmente cara.