Aquecimento do motor, pistas que podem evitar males maiores


O primeiro sinal de sobreaquecimento de um veículo é quando a agulha no indicador de temperatura sobe muito. Quando o ponteiro se aproxima, ou entra na zona vermelha, começam as preocupações.

Geralmente após o ponteiro entrar na zona vermelha, a luz indicadora de mau funcionamento do motor acende. A informação que surge normalmente diz “Engine failure”, “Check Engine” ou “Temperature”. Apesar da luz acesa, trata-se de um brilho sinistro que paira no habitáculo. Saiba como evitar males maiores.

Se é a primeira vez que o motor sobreaquece, pode dever-se, simplesmente, à falta de líquido de refrigeração. Reponha-o. A ação pode ser suficiente para que não surjam outros problemas.

Pode também dever-se a uma simples fuga de água. Tão simples quanto uma tampa do reservatório mal fechada.

Casos recorrentes

Se o seu veículo sobreaquece em condições normais de tempo e de tráfego, poderá ser necessário efetuar alguma reparação. Se o líquido de refrigeração baixa constantemente do nível mínimo, sem motivo aparente, leve-o ao seu mecânico.

Pode ter problemas de derrame no sistema de arrefecimento do motor. A primeira coisa a verificar, se o seu veículo sobreaquece muitas vezes, é a tampa do reservatório. Por vezes, a junta na tampa deteriora-se e deixa a pressão escapar, o que faz com que o sistema de refrigeração funcione de forma incorreta.

Peça ao seu mecânico que verifique o sistema de refrigeração se o seu veículo sobreaquece frequentemente. Os componentes do sistema poderão precisar de serem substituídos. Pode ser uma simples tubagem, uma braçadeira, o termóstato ou a bomba de água.

Outros problemas que provocam aquecimentos

Alguns problemas de sobreaquecimento não estão relacionados com o sistema de arrefecimento. Em algumas circunstâncias existem outras causas que provocam um sobreaquecimento do veículo.

Se o seu sistema de ignição estiver funcionando mal, o atraso no tempo do disparo da vela pode causar o sobreaquecimento do veículo. Isso acontece porque as velas de ignição estão disparando depois do momento ideal, quando o pistão já está em movimento descendentes. Causando uma má queima do combustível.

A temporização tardia por si só não provoca um sobreaquecimento do motor em mais do que alguns graus. O problema é o acumular de pequenas falhas, ou problemas, isso pode levar a temperatura do motor a um ponto crítico.

Se o radiador estiver entupido, quer seja parcial quer seja totalmente, reduz a circulação do líquido no sistema. Um sistema atrofiado não irá arrefecer o motor de forma adequada.

Se tiver sorte, bastará apenas a limpeza do circuito, por exemplo, com a passagem de vapor no radiador. Caso seja um problema mais grave, poderá ser necessário proceder à substituição efetiva do radiador.

Ocasionalmente, as tubagens podem entrar em colapso, devido à pressão após a bomba de água. De igual forma, o vácuo que a bomba de água cria, na secção anterior ao componente, pode fazer a tubagem colapsar, criando nova entropia.

Manutenção preventiva também ajuda

A subida de temperatura pode ter origem no baixo nível de óleo. Este elemento retira entre 75 a 80 por cento do “calor residual” do motor. A falta de óleo provoca o aumento do atrito entre as peças metálicas esse “roçar” aumenta ainda mais a temperatura.

Em circunstâncias normais, cada condutor pode precaver o sobreaquecimento do motor do veículo que conduz. Em primeiro lugar verificando regularmente o nível de líquido de refrigeração no sistema. Em segundo lugar a manutenção adequada e preventiva também reduz a probabilidade da ocorrência de problemas de aquecimento do motor.

Foto | Nissan(Wiki)