Chamou a Assistência na Estrada? Conselhos enquanto espera

Assistência na Estrada

O asfalto queima sob o Sol. Não há ninguém nos cem quilómetros em redor. A família começa a estar cansada da viagem, mas ainda faltam algumas horas para chegar ao destino. De repente, o automóvel faz um ruído estranho e para. Depois de abrir o capô e constatar que não faz a mínima ideia do que aconteceu, o condutor usa o telemóvel para pedir ajuda. O Sol queima e dentro do automóvel as crianças já não aguentam nem mais um minuto sem desatar a chorar.

Pode existir uma situação mais frustrante? Sim! Um mau serviço de assistência na estrada. Por isso, convém que tenha presente alguns conselhos, esperando nunca ter de vir a necessitar deles:

  1. Antes de partir para uma viagem devemos comprovar que o nosso seguro inclui assistência em viagem, o que cobre e como funciona.
  2. Depois de detectar a avaria, deveremos ligar para a Seguradora com os elementos da Apólice na mão: é necessário relatar-lhes da forma mais precisa possível o que sucedeu e o local onde nos encontramos. Deveremos também pedir uma descrição do reboque que nos vão enviar.
  3. Quando o reboque chegar, deveremos confirmar que este é o indicado pela Seguradora. Se assim não for, ou se lhe disserem que terá de pagar o reboque e que posteriormente a Seguradora cobrirá os gastos, convém ligar de novo para a Seguradora para obter a confirmação.
  4. Antes de colocar o automóvel no reboque, deveremos conhecer o valor do serviço e, apenas se estivermos de acordo, deveremos deixar rebocar a viatura.
  5. Todas as notas de recepção e entrega devem mencionar o preço total da operação. Quando isto não acontece, na hora de levantar a viatura, poderemos ter uma desagradável surpresa, com a desvantagem de virmos a saber que, se não pagarmos a quantia exigida, não nos entregarão a viatura.
  6. Ao recolher a viatura, deveremos exigir uma factura detalhada que inclua:
    • Preço básico por reboque,
    • Preço por quilómetro,
    • Quilómetros percorridos,
    • Encargos por feriados ou por trabalho nocturno,
    • IVA
    • Se o valor da factura não corresponder ao orçamento inicial, poderemos apresentar queixa numa entidade policial.

Foto | Kayugee