Dicas para manter o motor em bom estado

15258918135_57bec307a4_b

O motor é o coração de qualquer veículo, no casos dos motores de combustão interna existem algumas “regras” que devem ser seguidas para garantir que este funciona de forma adequada e que durará o que o fabricante programou aquando da sua criação, aqui seguem algumas dicas para manter o motor do carro em bom estado.

Uma condução efetuada equilibrada é uma medida preventiva também para na proteção do desgaste do motor, rodar constantemente com o motor no extremos das faixa de funcionamento, quer seja a baixas rotações ou a altas rotações, provocam desgaste superior ao normal.

Efetuar grandes acelerações, especialmente logo após ter colocado o motor em funcionamento ou imediatamente antes e o desligar deterioração do motor do carro, pois não permitem que o sistema de lubrificação e arrefecimentos trabalhem de forma adequada e plena para proteger o motor do veículo.

Evite sobrecarregar o motor do seu carro, esses excessos irão reduzir a vida útil do motor. Se tiver uma condução ponderada, onde o ponteiro das rotações oscile entre as 1.000 e as 2.000, em motores diesel ou até as 3.000 em motores a gasolina, não só poupa no desgaste do motor reduzindo faturas futuras com a manutenção do mesmo como poupa no consumo de combustível.

Mudar o óleo regularmente

A substituição atempada do óleo faz parte da manutenção básica e é essencial para que a vida do motor não fique aquém das suas expectativas e das previstas pelo construtor. Uma boa lubrificação permite que o motor trabalhe na perfeição.

Siga as instruções do fabricante, trocando o óleo dentro do intervalo recomendado, tenha atenção para nunca ultrapassar o limite máximo indicado por este, tenha atenção que caso circule constantemente em estrada de montanha, com fortes subidas e descidas, deve efetuar a troca antes do limite.

Uma vez ultrapassada a quilometragem limite, ou excedida a vida útil do óleo, este perde a sua capacidade de lubrificar adequadamente e provoca, ao longo do tempo, um desgaste superior ao normal, o que diminui a duração da mecânica. Informe-se com o seu mecânico.

Naturalmente que colocar o motor em funcionamento sem óleo é altamente prejudicial para o motor, pois as partes que se movem no interior do mesmo para proporcionar a rotação ao motor e a possibilidade de circular com o seu veículo necessitam de óleo. Como são partes fabricadas de ligas metálicas, sem a presença do óleo lubrificante, haveria um desgaste acentuado e um aquecimento que destruiria as peças. Rapidamente existiriam barulhos de chiadeira até ao motor parar por completo, gripado.

Sistema de arrefecimento do motor

O sistema de arrefecimento do motor geralmente inclui o radiador, o termóstato, a bomba de água e o líquido refrigerante. Deve ter cuidado para que este sistema funcione de forma adequada para proteger o motor do carro de sobreaquecimento. Verifique, uma vez por semana, o nível do reservatório de arrefecimento do motor, caso este não possua o nível indicado, reponha-o.

Verifique o nível de refrigeração num momento em que o líquido não esteja a ferver, pois além de correr riscos graves de queimaduras, ocorrerá entrada de ar no sistema, que, mesmo sem derrames significativos, pode originar sobreaquecimento, pois o ar que entra no circuito provoca bolhas e dificulta a circulação da água que deixa de conseguir arrefecer convenientemente o motor.

Substituição dos filtros

As substituições dos filtros de ar, de óleo e de combustível devem também ser efetuadas nas quilometragens corretas, pois as suas características deterioram-se com a utilização, acumulando detritos que vão reduzindo a capacidade de passagem do ar ou dos fluídos.

Sempre que os filtros deixam de fazer a sua função o motor corre sérios riscos. Os detritos caso rompam o filtro irão provocar danos no motor e alterar o seu bom funcionamento. A substituição do filtro de ar poderá e deverá ser antecipada se circular frequentemente em estradas de terra, ou com muito pó.

Revisões periódicas e metódicas

Por muitos cuidados que tenha, a manter o nível do óleo, do líquido de refrigeração e providenciar a troca de filtros, não deve dispensar as revisões mecânicas efetuadas por especialistas, pois podem existir problemas que não consiga detetar. Siga o programa de revisões da marca ou outro alternativo, com antecipação de revisões, adequado ao meio onde circule.

Esteja atento a derrames e às datas de troca das corrente ou correia de distribuição, verifique-as metodicamente. Seja amigo do motor do seu carro para que este seja também seu aliado e não estrague os seus planos e orçamentos com despesas e perdas de tempo desnecessários.

Foto | Torsten Scholz