A higiene dos vidros e a boa visibilidade garantem maior segurança

A higiene dos pára brisas

A boa visibilidade rodoviária está associada a diversos factores, como sejam local onde transitamos, nomeadamente a configuração da via, obstáculos eventuais, lombas, mas também a boa ou má higiene em que se encontram os vidros, assim como a hora do dia em que se conduz. A aurora e o crepúsculo são as duas fases do dia de maior dificuldade.

Quando nos colocamos ao volante do nosso automóvel ou motociclo, entre outros cuidados, devemos estar atentos à visibilidade que temos disponível devido às condições de conservação e higiene dos vidros da viatura e da viseira do capacete.

Uma boa higiene, uma boa visibilidade

Quando temos o cuidado de, com regularidade, lavar os vidros do nosso veículo ou manter asseada e conservada a viseira do capacete, garantimos que a possibilidade de sermos apanhados numa situação constrangedora e de perigo elevado.

Se tal não acontecer, a sujidade que se vai acumulando associada aos insectos que vão morrendo e ficando colados, vai fazer com que a visão diminua exponencialmente, limitando o espaço que o condutor dispõe para recolher informação.

Se no concentrarmos no factor distancia de reação, iremos verificar que essa diminui de um modo tão elevado e perigoso que em casos mais extremos nos pode envolver num acidente rodoviário grave ou muito grave, sem que, muitas das vezes, nem tenhamos condições ou tempo para reagir.

Assim, devem os condutores de automóveis promover uma higiene regular aos vidros das suas viaturas, assim como os condutores de motociclos ter cuidado com o manuseamento, higiene e conservação da viseira do seu capacete.