O seu futuro carro terá DSRC / WAVE (2/3)

Basic RGB

Após anos e anos de pesquisa, a tecnologia de comunicações entre veículos está a chegar à fase de comercialização, o sistema denominado de Dedicated Short Range Communications (DSRC)\Wireless Access for Vehicular Environments (WAVE) traduzindo para português, trata-se simplesmente de um sistema dedicado de comunicações de curta distância, e ainda, acesso sem fios em ambiente automóvel.

“Manter os condutores em segurança é a vantagem mais importante da tecnologia de comunicação veículo para veículo (V2V), mas é apenas uma de muitas” afirma o Secretário de Transportes dos Estados Unidos, Anthony Foxx, durante uma conferência de imprensa na sede do Departamento de Transporte. Descubra mais sobre esta tecnologia.

Objectivos da implementação do DSRC / WAVE

A União Europeia tem como objetivo, até 2020, reduzir para metade o número total de mortes na estrada na UE em comparação com 2010, e apela a novos objetivos claros e mensuráveis a ser definido para o mesmo período, como uma redução de 60% no número de crianças, com idade inferior a 14 anos, mortos em acidentes de viação.

É pretendida uma redução de 50% no número de pedestres e ciclistas mortos em acidentes rodoviários, e uma diminuição de 40% no número de pessoas que sofrem ferimentos graves, com base em uma definição uniforme da UE que deverá ser desenvolvida rapidamente.

A Comissão Europeia deve, portanto, finalmente reconhecer o apelo do Parlamento Europeu e definir a longo prazo a prevenção de todas as mortes na estrada, a chamada “Visão Zero”, como vários Estados-Membros já fizeram. A UE está a começar o trabalho de transformar esta visão em realidade e desenvolver uma estratégia que olha para além do prazo de 10 anos.

Nos Estados Unidos, Foxx não chegou a estabelecer uma data para a conclusão da regulamentação, mas deixou claro que está comprometido com a tecnologia, chamando-a de “tiro de lua”, que poderia prevenir 70 a 80 por cento dos acidentes menos graves.

“Manter os condutores em segurança é a vantagem mais importante da tecnologia de comunicação veículo para veículo (V2V), mas é apenas uma de muitas”, disse Foxx. “V2V também pode ajudar a reduzir os engarrafamentos e economizar combustível. O potencial desta tecnologia é absolutamente enorme.”

David Friedman, administrador interino da Administração Nacional de Segurança do Tráfego Rodoviário, entidade responsável pelas autoestradas americanas, disse que será “uma inovação na condução em autoestradas apenas igualado pela própria criação do sistema de autoestradas interestaduais”.

As entropias com que o DSRC se depara

Engenheiros do governo americano e um consórcio formado pelos principais fabricantes, que inclui a General Motors, a Toyota e a Volkswagen, já estão trabalhando há mais de uma década para escrever as regras para o que algumas pessoas passaram a chamar “a Internet dos carros.”

A Aliança de Fabricantes de Automóveis, o principal grupo de lobby das construtoras em Washington, disse que a entidade reconhece os benefícios da tecnologia DSRC / WAVE, mas que existem problemas que precisam ser resolvidos. Gloria Bergquist, uma porta-voz da Aliança, disse que os membros do grupo preferem um acordo voluntário.

Apesar de reconhecer que “o DSRC pode desempenhar um papel mais importante no futuro da segurança rodoviária, mas são muitas as peças deste grande quebra-cabeça que ainda precisam se encaixar”, disse Bergquist em um comunicado. “Precisamos tratar da segurança e privacidade, juntamente com a aceitação do consumidor, a acessibilidade, atingindo a massa crítica para permitir o efeito de rede e estabelecimento do quadro legal e regulamentar necessário.”

Os fabricantes de carros voluntariamente se comprometeram a lançar carros com este sistema na Europa, com os primeiros carros a sair para a estrada em 2015, segundo um relatório no ano passado, uma empresa de consultoria com sede em Londres, a ABI Research, previu que a penetração mundial desta tecnologia em novos veículos irá crescer até aos 10 por cento em 2018, atingindo os 70 por cento em 2027.

Como funciona o DSRC / WAVE

Os carros equipados com esses emissores DSRC / WAVE iriam receber e processar sinais dos outros carros instalados com o sistema DSRC / WAVE próximos, sabendo assim a sua localização, direção e velocidade, conseguindo detetar algum perigo iminente. Se o condutor não reagir, o carro poderia soar um aviso ou aplicar os travões automaticamente para evitar uma colisão, sistemas com que cada vez mais carros atuais já vêm equipados.

Numa fase posterior os reguladores dizem que os carros também poderiam reunir sinais de smartphones e outros dispositivos eletrónicos, o que poderia ajudá-los a evitar colisões com pedestres, ciclistas e carros mais antigos que tenham sido equipados com outras fontes emissoras de sinais eletrónicos detetáveis.

A administração nacional de segurança de trafego em autoestradas americana (NHTSA) disse que se sente confiante nesta tecnologia, baseada em seus testes, que inclui um estudo de um ano nas ruas de Ann Arbor, no estado do Michigan, que incluiu cerca de 3.000 carros equipados com DSRC / WAVE.

O estudo custou 25 milhões de dólares, começou em agosto de 2012, e segundo indicações da entidade responsável pelo estudo, conseguiram provar que produtos de diferentes fabricantes de veículos e fornecedores podem comunicar uns com os outros, e “que eles trabalham em ambientes do mundo real”.

Foto |