O perigo do aquaplaning e o papel dos pneus

aquaplaning, pneus, perigo

Os lençóis de água ou aquaplaning são um perigo para a condução. Os veículos perdem a tração, as rodas patinam e o risco de perda de controlo da viatura é enorme.

O aquaplaning ou a hidroplanagem produz-se quando a água que está entre os pneus e a superfície da estrada não pode ser expelida. Cria-se, assim, uma capa ou camada de água, fazendo com que os pneus percam o contacto e aderência com o solo. Esta perda de tração origina a patinagem das rodas e impede que o veículo responda ao movimento do volante, travagem ou aceleração. Resultado: o condutor pode perder o controlo do veículo, começando a patinar ou virar, situação potencialmente perigosa.

O que provoca o aquaplaning?

A presença de demasiada água pode fazer com que o veículo perca o contacto com a superfície da estrada. A Michelin explica que um pneu que role a relativa velocidade sobre uma superfície alagada, impulsiona um pequeno banco de água à sua frente. “O impacto da escultura na água diante da zona de contacto faz com que suba a pressão da água. Se esta pressão é maior que a pressão média do pneu na superfície da água, este não pode expelir a água e perde o contacto com o solo. Quanto maior for a profundidade de água ou maior a velocidade do veículo, este efeito é amplificado, deteriorando a aderência ao solo”, afirmam os técnicos da Michelin. Para que um pneu se comporte adequadamente numa superfície molhada, deve evacuar a água para restabelecer o contacto como se estivesse em seco.

aquaplaning, pneus, perigo

Como prevenir ou reduzir o aquaplaning

A maioria dos incidentes de aquaplaning podem ser prevenidos pela taxa de recorte e pela forma da superfície de contacto. À medida que a escultura do pneu se gasta, a sua capacidade de resistir ao aquaplaning diminui. Quanto maior for a profundidade de água, mais rapidamente se perderá tração. Há pneus, caso dos dotados do Sistema Anti-Surf da Michelin de que é exemplo o Pilot Sport 3, cujo design especial da forma arredondada do ombro do pneu permite-lhe atravessar a água, retardando o aquaplaning, sem reduzir a área total de contacto com a estrada.
aquaplaning, pneus, perigo

  • Verifique os seus pneus e a pressão dos mesmos com regularidade.
    Uma pressão insuficiente aumenta consideravelmente o risco de aquaplaning. Se a pressão do pneu estiver 30% abaixo da pressão recomendada, existe um aumento do risco de aquaplaning.
  • Verifique o desgaste e a profundidade das estrias do seu pneu.
    Quanto maior for a profundidade das estrias dos pneus, mais água poderá dispersar. O risco de aquaplanagem fica reduzido.
  • Reduza a sua velocidade.
    Principalmente quando se aproximar de poças de água.

Fotos: 8000vueltas.com, coches.net