Qual o melhor? App de navegação ou GPS tradicional?

8677312720_a3cc5f71c8_k

Para ser possível comparar algo temos de conhecer como funciona cada um deles, neste caso a base de funcionamento de ambos assenta sobre o sistema GPS, derivado das iniciais de Global Positional System, neste artigo falarei de como funciona e darei a conhecer outros sistemas de diferenciação existentes.

O sistema de posicionamento global, como é do conhecimento público é um sistema de posicionamento por satélite que fornece a um aparelho receptor móvel a sua posição em determinado momento. Como funciona, qual a melhor forma de utilizá-lo, de forma segura, na sua condução? Saiba mais aqui.

O que compõem o sistema GPS e como funciona

A coluna vertebral do GPS é constituído por uma “constelação” de 24 satélites, construídos pela empresa Rockwell, foram colocados em órbitra entre Fevereiro de 1978 e 6 de Novembro de 1985.

Para que seja possível determinar o posicionamento de um aparelho é necessário que o recetor se encontre no campo de “visão” um mínimo de três satélites, para fazer a chamada triangulação, ou então para obter mais precisão serão necessários quatro ou mais satélites.

O sistema foi declarado totalmente operacional apenas 10 anos após o lançamento do 24º satélite e com um custo total de 10 mil milhões de dólares. Cada satélite circula a Terra duas vezes por dia a uma altitude de 20.200 quilómetros e a uma velocidade de 11.265 quilómetros por hora de modo que, a qualquer momento, pelo menos 4 deles estejam “visíveis” de qualquer ponto da Terra.

gps-constellation-3d-noaa

O sistema é utilizado maciçamente na aviação geral e comercial, assim como na navegação marítima, porém, atualmente é utilizado por muitas outras pessoas de forma particular, que querem saber sua posição, tanto para circularem na sua própria cidade, mas essencialmente para viajar para locais desconhecidos, ou onde se sentem menos à vontade.

Além de ser possível encontrar o caminho para um determinado local, pode também saber a velocidade e direção em que se desloca, para facilitar a interpretação é usado em conjunto com mapas, a chamada georreferenciação, onde por exemplo permite posteriormente saber onde estão os postos de abastecimento de combustível, os parques de estacionamento e quais os sentidos de trafego em cada troço de estrada, entre outras informações.

Que sistemas de georreferenciação existem?

Encontram-se em funcionamento dois sistemas de posicionamento por satélite completamente implementados, a saber, o GPS americano e o GLONASS russo, existem também dois outros sistemas em implementação, o Galileo da União Europeia e o Compass chinês.
O sistema americano, o famoso GPS, é detido pelo Governo dos Estados Unidos e operado através do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, inicialmente o seu uso era exclusivamente militar, estando atualmente disponível para uso civil de forma gratuita.

Cada satélite GPS transmite dois sinais de rádio, sendo um para uso civil, que é utilizado nos GPS de navegação como os que geralmente usamos e serve para posicionamento global e outro mais preciso que permite a obtenção de coordenadas instantâneas, chamado de código P, sendo esse último com um código secreto usado somente pelos militares americanos, no qual a precisão é centimétrica.

Apesar da sua fiabilidade para uso civil ser boa, existem poucas, ou nenhumas, garantias para que em tempo de guerra o uso civil do GPS seja mantido a níveis satisfatórios ou de todo, o que resultaria num sério risco para todos os que o utilizam como base para a sua navegação.

Sistema tradicional e Apps

O recetor capta os sinais de quatro satélites para determinar as suas próprias coordenadas, e ainda calcula a distância a cada um dos quatro satélites pelo intervalo de tempo entre o instante local e o instante em que os sinais foram enviados.

Existem diversos tipos de GPS, de diversas marcas com soluções variadas, os tradicionais existem em duas versões, os externos que são ligados por cabo ou ainda por bluetooth, e permitem que através de upload ou cartão externo a atualização do software e dos mapas que possuem.

gps-2015_audi_a4_b9_2-0_tfsi_quattro_185_kw_s_line_virtual_cockpit

Existem os integrados nos sistemas das viaturas e que podem ser atualizados por rede de dados da própria viatura ou também por cartão externo, porém muitos apenas permitem que seja a marca a atualiza-los, criando alguns constrangimentos a nível de periodicidade de atualizações e de mapas disponibilizados.

Apps de localização

Depois temos os equipamentos que possuem diversas funções, como por exemplo os smartphones, alguns tablet’s e equipamentos similares, que também possuem GPS interno, permitindo a utilização dos seus próprios aplicativos para a georreferenciação.

Entre os aplicativos mais conhecidos está o Google Maps, disponível tanto para Android como para iOS, que inicialmente servia apenas como um guia para traçar rotas para chegar em algum destino, porém com o passar do tempo foi aprimorando e foi criado, dentro do próprio aplicativo, o chamado Google Street View, que consiste em conseguir visualizar as ruas de qualquer lugar do mundo com apenas alguns cliques.

O Waze é um aplicativo também disponível para os dois sistemas operativos mais conhecidos e para além de ser um GPS, ele também funciona como rede social, com uma colaboração entre os utilizadores do Waze para que todos consigam chegar ao seu destino de uma maneira mais eficiente.

Os GPS’s tradicionais estão em desuso, pois o seu espaço foi tomado pelos smartphones, restam só as app’s e os aplicativos integrados nas viaturas, que por regra são excelentes. Escolha o seu para que cumpra a sua função e permita, sem distrações, levá-lo ao seu destino de forma eficaz. Naturalmente que cada qual tem as suas particularidades, cabe ao utilizador testar as funcionalidades de cada um e optar pelo que é mais prático e seguro, escolhendo depois o aplicativo que mais lhe convém.

Foto | Whologwhy, GPS, Audi