Qual o papel dos amortecedores na segurança rodoviária

O sistema de suspensão no seu todo tem como principais funções, manter o nível correto da altura ao solo do automóvel, reduzir o efeito do impacto das estradas e manter o correto alinhamento do veículo.

Neste sistema os amortecedores são fundamentais para o seu funcionamento pois servem para controlar e reduzir os movimentos oscilatórios verticais da carroçaria e do próprio chassis do automóvel. Conheça mais sobre os amortecedores.

Sinais de desgaste dos amortecedores

Se detetar que a estabilidade em estrada está irregular e existe perda de aderência em curva sobre piso molhado, que as distâncias de travagem estão mais longas, se notar que ocorre instabilidade da iluminação quando em condução noturna, atue, estes são alguns dos sinais de que os amortecedores estão a precisar de atenção.

Os amortecedores com um funcionamento irregular podem provocar um desgaste anormal dos pneus, uma degradação do conforto em geral, uma sensibilidade do veículo ao vento lateral superior ao normal, uma sensação de oscilação da carroçaria.

Por vezes essas falhas são acompanhadas de um ligeiro aumento do consumo de combustível, caso detete algum destes sintomas solicite, no mínimo, um teste aos amortecedores.

A empresa TRW calcula que um quarto de todas as viaturas na Europa circulam com pelo menos um amortecedor defeituoso, colocando assim muitas vidas em risco.

Os amortecedores defeituosos tornam o seu veículo difícil de conduzir, por vezes até incontrolável, com uma sensação de sobrecarga permanente. Mande verificar os amortecedores todos os 20 000 km, a sua substituição deverá ocorrer entre os 40 000 e os 60 000 km.

As cargas que os amortecedores sofrem

A própria capacidade de aderência ao solo, a que deveria garantir que o veículo possui todas as rodas em contacto permanente com o solo, altera-se profundamente, para pior, pois os movimentos da carroçaria para cima e para baixo, de forma não controlada, provocam o levantar das rodas do chão… e no ar as rodas não travam nem viram!

O próprio conforto a bordo é prejudicado devido ao aumento das vibrações e oscilações, assim como o aumento do ruído no interior do veículo, ao passar sobre os mais diversos tipos de superfícies e obstáculos.

A dureza dos amortecedores

Verificar se os amortecedores estão bons não se trata apenas de verificar a firmeza dos amortecedores, pois alguns automóveis, em particular os mais desportivos, possuem amortecedores com cargas maiores, tornando a suspensão mais firme, a fim de proporcionar maior estabilidade.

O conforto nesses carros desportivos, por vezes fica comprometido, porém não é essa a sua função principal, mas sim a performance.

Noutros automóveis, geralmente familiares, os amortecedores são mais macios no seu funcionamento de forma a proporcionar maior conforto, com um nível de estabilidade aceitável.

Tipo de amortecedores

Os amortecedores podem ser de vários tipos, os mais conhecidos são a óleo ou a gás, e podem ou não ser reguláveis do exterior, permitindo assim ajustar o amortecedor ao tipo de comportamento desejado.

Os chamados amortecedores a gás, possuem uma parte da carga a gás e caraterizam-se por terem um comportamento variável com a velocidade, sendo normalmente mais suaves a baixa velocidade, aumentando a dureza com a agitação provocada pelo movimento do êmbolo do amortecedor.

Ainda existem suspensões a ar, onde bolsas de ar substituem o conjunto mola e amortecedor. Estes sistemas necessitam ainda de um tanque de ar, diversas tubagens e um compressor, alguns são reguláveis.

Os sistemas de suspensão a ar podem ser controlados, nalguns casos individualmente, podendo cada “almofada” ter uma pressão permanente diferente, ou podem ser regulados por eixo.

Foto | Wikipedia Commons