Realidade virtual, aumentada e mista: tecnologias que podem ajudar na estrada

 

tecnologia

As novas tecnologias sempre foram uma grande ajuda no que toca à segurança rodoviária. Os carros de hoje contam com sistemas que há uns anos seriam considerados ficção científica, mas que atualmente são absolutamente normais.

Uma das últimas fronteiras da tecnologia é a construção de realidades alternativas, sistemas que «jogam» com os sentidos do ser humano para o fazer viver situações e experiências diferentes das reais. Estas experiências podem ter um fim lúdico e recreativo, mas são tremendamente enriquecedoras ao nível da imersão que oferecem e são muitos os campos em que já se vão aplicando, para além do entretenimento. Um deles está relacionado com a segurança rodoviária.

Realidade virtual para educar e consciencializar

tecnologia

A realidade virtual é uma tecnologia que já utilizamos há muito tempo, ainda que muita gente não conheça muitas das aplicações práticas que pode ter na vida real além dos jogos para telemóvel.

Atualmente, a maior utilidade da realidade virtual, à parte do aspeto lúdico, é no campo da formação. Esta tecnologia permite recriar, através de uns óculos específicos ou de soluções para telemóvel, situações concretas. Desta forma, o utilizador pode ter uma experiência audiovisual enriquecedora.

No campo da segurança rodoviária, a realidade virtual está cada vez mais presente em centros educativos e, sobretudo, em escolas de condução. Desta forma, os alunos podem receber uma formação mais ampla, pois além de poder experimentar situações comuns de condução, como as que podemos ter a bordo de um carro de, também podem experimentar episódios de perigo ou emergência como um acidente ou um nevão numa montanha. E por muito simples que seja o sistema de realidade virtual, em qualquer caso será mais explicativo do que folhear um manual.

A realidade virtual também tem um papel cada vez mais importante como ferramenta de prevenção e consciencialização.

Várias instituições lançaram campanhas para alertar sobre o perigo das más práticas ao volante, permitindo aos utilizadores ter a experiência de reviver acidentes de extrema gravidade: conduzir sob o efeito do álcool, mexer no telefone durante a condução, passar semáforos vermelhos…

Realidade aumentada para ajudar na condução

tecnologia

A realidade virtual é algo recente, se assim se pode dizer, nas nossas mãos, mas também teve grande desenvolvimento aquando da popularização dos dispositivos eletrónicos como os smartphones ou tablets. A tecnologia consiste em representar no nosso ecrã objetos virtuais em 3D no espaço da imagem real do ambiente que estamos a ver  através da câmara do dispositivo.

Como vemos, para desfrutar da realidade virtual, necessitamos da combinação de um ecrã, uma câmara e sensores que captam o movimento do dispositivo. A utilização mais evidente, como dizíamos acima, dá-se em dispositivos móveis, ainda que também possa acontecer em óculos similares aos da Realidade Virtual.

Menos evidente, mas que será cada vez mais utilizado o futuro, é usá-la a bordo de um veículo. Os carros hiperconectados (no futuro, os autónomos) podem dispor de câmaras que captem o ambiente, sensores que registem o movimento do veículo e até um enorme ecrã que pode servir para representar os objetos virtuais.

No futuro, através da realidade virtual, poderá representar-se nesse ecrã, uma grande variedade de informação prática sobre o nosso ambiente ou os lugares por onde estamos a passar: monumentos, restaurantes, postos de combustível… mas também avisos sobre o trânsito, alertas de perigos na estrada ou até indicações sobre como e quando fazer uma curva ou virar num entroncamento. As possibilidades são infinitas.

 Realidade mista para interagir com situações virtuais

tecnologia

A realidade mista ou híbrida é uma tecnologia ainda por conhecer. Tanto é assim que se diz que 2018 será o seu ano, quando se dê a conhecer ao público e cheguem ao mercado os primeiros dispositivos. De qualquer modo, esta tecnologia já se utiliza em campos como a formação médica ou militar e já esteve presente em jogos antigos como o Second Life.

A realidade mista, como se pode imaginar, consiste em combinar características da realidade virtual e da realidade aumentada. No entanto, o conceito, ainda por se concretizar, oferece múltiplas formas de expressão: interagir com objetos virtuais num ambiente real, ou num ambiente virtual com objetos (e pessoas) reais.

A realidade mista já está a ser utilizada em centros educativos em disciplinas com ciências ou tecnologia, pelo que já não é estranho encontrá-la em escolas de condução: imagine poder consertar um motor virtual, ou socorrer um ferido virtual num acidente simulado.

As possibilidades em formação rodoviária e o alto grau de aproveitamento destas técnicas auguram um futuro incrível para a realidade mista como ferramenta para aumentar a segurança na estrada.

 

Imagens | iStock/Zapp2Photo | iStock/guruXOOX | iStock/vchal | iStock/Zapp2Photo

Fonte: CirculaSeguro.com