Sabe qual a função da tinta do seu carro? E que problemas pode ter?

As tintas que hoje são utilizadas na pintura dos automóveis são produzidas a partir das tecnologias mais modernas e avançadas e têm a missão de proteger o desgaste natural de um veículo.

Num automóvel, a tinta não é só utilizada para embelezar, para lhe dar cor. A sua principal função é protegê-lo contra as condições climatéricas e preveni-lo da corrosão.
Na explicação mais simples possível, em todos os automóveis encontramos três camadas de tinta que cumprem funções distintas: a primeira é colocada na chapa do veículo e trata-se do primário que é utilizado para melhorar a aderência em superfícies ferrosas. Em seguida é “pintado” o aparelho, que também ajuda prevenir a oxidação e dá um tom mate. Tem ainda a particularidade de ajudar o bate-chapas a encontrar possíveis imperfeições na superfície. A cor base desta tinta é o cinzento, mas há outras, como o branco, o azul ou o amarelo. A última etapa é a pintura de cor que pode ser uma tinta com base de solvente ou com base de água.
Sem entrarmos nas questões técnicas da tinta, conheça quais são as causas mais comuns de problemas na pintura do carro e mantenha sempre a sua viatura com um ótimo aspeto.

As flutuações da temperatura

Quando o seu automóvel está continuamente exposto às flutuações de temperatura, a tinta vai-se expandir ou contrair de acordo com as mudanças climatéricas ocorridas. Com o tempo, este acontecimento vai fazer com que surjam pequenas fendas e aberturas que permitirão a infiltração da humidade, sal e outros produtos químicos que vão ser responsáveis pelo aparecimento da ferrugem e pela rápida deterioração da tinta.

Creme de barbear ou graxa de sapatos

Estes dois produtos são normalmente utilizados para escrever mensagens ou gravar desenhos decorativos na pintura de um carro, como por exemplo, quando existe o casamento de alguém conhecido. Porém, o contacto deste produtos com a pintura do veículo pode trazer resultados catastróficos, uma vez que daí podem resultar marcas permanentes para o automóvel.

Proximidade de uma área de construção

Deve evitar deixar o seu carro nas proximidades de uma área de construção, pois, nestes locais, existe uma alta concentração de poeira e há também o risco de cair cimento molhado em cima do carro. No caso de isto acontecer e se o cimento secar na pintura do veículo, os danos serão irreversíveis, pois vão ficar marcas na pintura da viatura quando o cimento for raspado.

Os excrementos de pássaros

Os excrementos dos pássaros também podem ser muito prejudiciais para a pintura do carro. Contêm substâncias químicas que corroem a pintura e expõem as camadas subjacentes. Dessa forma, é importante retirar os excrementos dos pássaros assim que se aperceber que estão lá, de forma a evitar que a pintura seja corroída.

Gasolina e óleo dos travões

Os líquidos provenientes de outras partes do carro, como por exemplo a gasolina ou fluídos dos travões, devem ser mantidos à distância da pintura do automóvel. Se qualquer um dos dois entrar em contacto com a pintura, esta começa a secar e a ficar descascada.

Objetos afiados

Os objetos afiados, como as chaves, tesouras, moedas e facas provocam sérios estragos na pintura. Estes objetos são frequentemente utilizados por vândalos em viaturas que são deixados sem qualquer tipo de supervisão durante longos períodos de tempo.

Pedras e rochas

Os carros que circulam em autoestradas ou por estradas em obras estão sujeitos a danos causados por pequenas pedras e rochas. Esta situação acontece devido à velocidade a que os automóveis transitam, fazendo com que as pequenas pedras ou rochas saltem e abram lascas na superfície dos veículos, contribuindo assim para a degeneração da tinta. Estas pedras também danificam para-brisas e faróis.

Produtos de limpeza

Quando está a lavar o carro, é importante que evite a utilização de produtos de limpeza genéricos, como o sabão e o detergente. Deve manter-se fiel aos produtos de alta qualidade para uma limpeza correta do veículo. Tenha em atenção que não deve utilizar produtos de limpeza ásperos ou abrasivos para limpar o carro, uma vez que estes vão tirar o brilho e o requinte ao veículo.

Humidade

Depois de limpar o automóvel, é fundamental que passe um pano limpo e macio para o secar corretamente, com o objetivo de retirar toda a humidade da lavagem. Ao fazê-lo, conseguirá remover todas as manchas de água e estará a proteger a pintura do carro da humidade acumulada.

Utilização de panos sujos

A utilização de panos sujos é uma das causas mais comuns de problemas que afetam a pintura de um automóvel. As partículas de lixo que, eventualmente, se encontrem num pano sujo, podem fazer arranhões na superfície, o que é suficiente para ficarem marcas permanentes. Por outro lado, também deve evitar esfregar a sujidade do automóvel com um pano seco, pois vai causar atrito e danos graves na pintura.

Foto: Pixabay