Sugestões para reduzir o consumo do seu carro (2/3)

486240252_2364f1d397_b

Ao analisarmos ao detalhe um veículo para comprar, o consumo é um dos fatores que mais influencia a escolha, mas será que tomamos atenção aos pormenores que afetam esse mesmo consumo no nosso dia-a-dia? E será que fazemos o que podemos para mantê-lo sob controlo?

Neste texto são mencionadas algumas sugestões para conseguir reduzir, ou manter baixo, o consumo. O consumo deve ser controlado porque mais consumo significa mais poluição e afetamos o meio ambiente, prejudicando-o, mas menores consumos também significam menores gastos em combustível e tudo o que seja poupar geralmente é bem-vindo.

Depois de falar de combustíveis de “marca branca”, de velas e de escapes no primeiro artigo desta série, neste artigo falarei de outros itens também relevantes e que são imprescindíveis ao bom funcionamento de qualquer veículo.

Os filtros de ar são geralmente menosprezados aquando da manutenção e então o de combustível nem se fala, este último geralmente é completamente esquecido, no entanto ambos precisam ser trocados nas datas previstas pelos fabricantes, sem essa substituição a saúde do motor estará em risco.

Ao existirem impedimentos, entenda-se impurezas acumuladas, em qualquer dos filtros, a passagem de ar e combustível será dificultada criando um problema, ou na chegada do ar, ou na chegada do combustível ao motor, alterando as percentagens de cada um que é necessárias para uma combustão perfeita, esta alteração terá reflexos no consumo.

Alinhamento das rodas ajuda a reduzir o consumo

Quando as rodas estão desalinhadas, o consumo do combustível também aumenta, para perceber o motivo existe um exemplo fácil, lembra-se quando vai ao supermercado e tem a “sorte” de apanhar um carrinho que está sempre a virar para um dos lados? Se optar por continuar com esse carrinho de compras até ao fim da sua visita acabará mais cansado que com um normal, o carro também… neste caso com um consumo superior para conseguir compensar o desvio.

Além do consumo, este problema do alinhamento, afeta também o desgaste dos pneus, que deixam de ter um desgaste uniforme e reduzem o tempo de vida, convém fazer uma verificação regular ou então opte por fazê-lo após um determinado número de quilómetros rodados, o aconselhado será a cada 10 mil.

Continuando no tema dos pneus, não esqueça de equilibra-los e calibrá-los, um pneu equilibrado e calibrado exige menos esforço da suspensão e da direção. A calibragem deve ser efetuada de preferência a cada 15 dias, siga as orientações do construtor do seu carro quanto à calibragem adequada, por norma a pressão para as rodas da frente é diferente da usada na traseira e varia também quando o veículo está carregado ou não.

Foto | Joakim Nordlander