Carris de comboios e insegurança para motociclos

Carris de Comboios e insegurança para motociclos

Na avenida Emídio Navarro, na cidade de Coimbra, no sentido descendente, relativamente a quem entra na cidade, existem na faixa de rodagem carris, outrora, destinados ao comboio que fazia a linha ferroviária das Beiras.

Tendo sido extinta essa ligação, há alguns anos, avançou-se com a possibilidade, pois não passou, ao que parece, mais do que isso, possibilidade, de se criar uma ligação, chamada de Metro do Mondego, que faria a ligação da antiga linha das Beiras.

Segurança necessita-se para os motociclos

Os carris que ainda se encontram colocados numa via de elevado trânsito de veículos, entre eles veículos de duas rodas, são extremamente perigosos, especialmente para estes veículos de duas rodas, uma vez que são um eventual ponto de desiquilíbrio e escorregadios em dias de chuva.

Deste modos, seria prudente por parte de quem de direito, até por que parece que a linha das Beiras não irá desenvolver-se e transformar-se em Metro do Mondego, pelo menos tão breve quanto desejável por algumas pessoas, retira-los.

Tal acontecendo, conseguiria-se que os carris deixassem de ser um ponto de risco eminente para os motociclistas.

  • Adérito de Almeida

    Hoje, cerca das 10h15, fui mais uma vítima destes malditos carris (molhados e submersos/escondidos por um lençol de água estagnado pelo quase inexistente escoamento da via), mesmo circulando muito devagar (a cerca de 20 Km/h, no máximo) e com cuidados redobrados. Resultado: danos na moto e eu neste momento nas urgências, cheio de dores e com um joelho inchado. Quem paga?!?!