Circulação em vias rurais

Circulação em vias rurais

Poderão, ao ler este artigo, muitos condutores dizer que ele não se aplica à sua realidade rodoviária. No entanto, a circulação em vias rurais, em Portugal, faz-se em grande parte do território, seja por vias mais expostas, seja por vias rurais mais discretas.

A verdade é que se fizermos uma avaliação dos trajectos habituais que efectuamos, mesmo quando acedemos às grandes urbes, verificamos que são mais as vias onde nos cruzamos com tractores agrícolas ou outro tipo de veículos de actividade agrícola, do que realmente julgávamos.

Os perigos escondidos

O nosso dia-a-dia é uma permanente correria que não nos permite, tantas vezes, olhar para o lado e observar a beleza da natureza com que nos cruzamos. Fixamos os olhos na nossa “urgência“, que não é mais do que um pequeno atraso e desenvolvemos nas estradas, conduções que evidenciam comportamentos de risco.

Se nos meios mais movimentados o risco de ocorrer um acidente rodoviário por comportamento inadequado, desengane-se quem pense que nas vias rurais, mais calmas e tranquilas, o risco é menor. Numa primeira análise, pode parecer, mas se aprofundarmos a avaliação, verificamos que não, ainda que seja diferente.

Nas vias rurais, vias com menos tráfego automóvel, a existência de veículos de actividade agrícola é em certas ocasiões do ano mais intensa. O facto de não haver tanto transito comum, leva a que o condutor do veículo agrícola não centre tanto a sua atenção nos veículos que possam surgir, levando isso, por vezes ao conflito.

O mesmo acontece com os condutores de veículos comuns. Ao partirem do principio de menos trânsito nas vias rurais, muitas vezes optam por conduções mais descontraídas, executando manobras que não se coadunam com a deficiente visibilidade que os condutores dos veículos agrícolas dispõem, devido ao tipo de cargas que transportam.

Outros perigos associados à circulação nas vias rurais, ainda que pouco movimentadas, são a sujidade do pavimento com lamas e outros detritos, as enormes rodas dos tractores agrícolas expostas e muito próximas dos outros veículos, principalmente dos de duas rodas, a própria carga transportada, muitas vezes mal acondicionada, assim como a baixa velocidade em que circulam, o que leva os comuns condutores, erradamente, a desenvolverem manobras de risco elevado.

Foto¦ BlikOp