Conduzir com chuva. Deixamos-lhe os melhores conselhos.

Cantar à chuva pode ser até divertido, perguntem a Gene Kelly. Mas conduzir, também é possível ser uma atividade segura? Para algumas pessoas quando o piso está molhado é motivo para ansiedade.

Estar aos comandos de um automóvel, protegido por um para-brisas, não tem que ser sinónimo de aumento de “cabelos brancos”. Deixamos-lhe os melhores conselhos para conduzir à chuva ou com o piso molhado.

De acordo com o Departamento de Transportes dos EUA, há em média mais de 950.000 acidentes de automóveis a cada ano devido ao pavimento molhado, resultando em aproximadamente 4.700 mortes e 384.000 feridos naquele país.

Estes números são significativos e demonstram a perigosidade que a condução com piso molhado representa. Porém, não é necessário ficarmos stressados sem necessidade. Primeiro há que ter conhecimento dos motivos para que tal ocorra.

A água reduz a aderência dos pneus ao piso, criando um equilíbrio diferente do habitual na equação tração e falta da mesma. Se sabemos que isto ocorre temos que ter uma abordagem diferente à condução.

Como qualquer atividade é necessário preparar-se para o que vamos fazer e delinear uma estratégia. Quando constatar que o piso está molhado adeque a sua forma de conduzir. Seguem-se alguns conselhos para conduzir à chuva.

”Quem o avisa, seu amigo é”

Muitas pessoas conduzem de forma inconsciente, por hábito, e isso cria alguns problemas por falhas na análise das circunstâncias. Quando chove, muitas vezes os condutores não ajustam a sua forma de agir.

Quando as condições são menos do que as ideais, os condutores precisam de ficar alerta. Tem que se focar no que se está a passar ao seu redor e como devem interagir com os elementos. Para isso é preciso usar a cabeça.

Deve ligar os faróis quando a visibilidade é diminuta. Nos novos modelos, que possuem luzes de circulação diurna, essa ação também é necessária pois na traseira do carro não existem luzes acesas. Ligue os faróis!

A visibilidade é um dos fatores mais importantes da segurança rodoviária. O bom estado das escovas dos limpa vidros é determinante para a sua eficiência neste campo. A correta frequência da ação dos limpadores do para-brisas também ajuda a garantir a continuidade de uma boa visibilidade.

Evite o aquaplaning

Esse é o termo técnico para o que ocorre quando seus pneus perdem o contacto com o piso devido à existência de muita água no solo em conjunto com pneus sem capacidade de a escoarem em tempo útil.

Sempre que se aperceber da existência de água acumulada na via, ou a atravessá-la, tenha cuidado, pode ser vitima de aquaplaning. A forma de abordagem do condutor pode fazer a diferença entre ser envolvido ou não num acidente.

Se os fatores acima mencionados forem associados a uma velocidade inadequada, será impossível de controlar a viatura. Saiba aqui mais informações sobre como reagir perante este fenómeno.

Mais pormenores a ter em atenção quando conduz à chuva

Sempre que a aderência seja precária desligue o controlo automático de velocidade, também conhecido por “cruise control”. Este sistema ironicamente pode fazê-lo perder o controlo, em especial quando circula em superfícies escorregadias, quer sejam molhadas ou geladas.

Outro “pormenor” muito importante é a velocidade. Reduza-a, de forma gradual e com bom senso. Lembre-se que os sinais de limite de velocidade são uma indicação da velocidade máxima que pode circular em determinada troço, em condições ideais.

Caso exista qualquer entropia que diminua a qualidade das condições necessárias a uma condução em segurança, deve adequar a sua velocidade a essas condições. Não esqueça que qualquer deslocação que faz tem como objetivo final chegar ao destino e não provocar um acidente.

Tome as precauções necessárias para chegar ao seu destino sem percalços. Começando na manutenção do veículo, passando pela sua atitude ao volante e sabendo como proceder se se deparar com situações difíceis.

Foto | MaxPixel