Cuidados e dicas para conduzir à chuva

7519283096_2ec0c7809f_k

Conduzir à chuva é uma tarefa que requer outro tipo de cuidados na estrada. A abordagem neste tipo de condução tem de ser feito com um pensamento centrado na segurança. Para que não tenha acidentes, o Circula Seguro deixa-lhe algumas dicas para conduzir com condições meteorológicas adversas, ainda que a chuva não tenha chegado em força.

Assim, todos os condutores devem de imediato assumir uma atitude que lhes garanta segurança. Os peões também deverão perceber que a forma de conduzir deverá ser ainda mais cuidadosa e atenta, saiba alguns cuidados e dicas para conduzir à chuva em segurança.

A chuva reduz drasticamente a aderência

O cair da chuva provoca de imediato uma redução da capacidade de aderência do piso. Seja este de asfalto, empedrado, paralelepípedo ou terra, se bem que em empedrado a perda seja mais drástica e por vezes brusca, e em terra a mistura provoque a formação de lama, logo a redução do atrito é sempre evidente.

As estradas tornam-se escorregadias e a própria visibilidade pode ser reduzida se a intensidade da pluviosidade for muito elevada. Por isso a avaliação das condições de circulação deverá ser muito ponderada e ajustada constantemente durante a circulação, pois as margens de segurança são menores que o normal.

Conselhos para uma condução em tempo de chuva

Respeite o limite de velocidade sempre que circular em estradas molhadas e preferencialmente evite as ultrapassagens. A sua condução deverá ser mais suave e mais atenta, com todas as manobras a serem efetuados de forma suave, em especial as travagens. Se o seu veículo for antigo e não possuir ABS redobre a atenção.

Os painéis de mensagens existentes nas autoestradas geralmente informam o estado do piso, especialmente quando chove, alertando e relembrando os condutores do piso escorregadio, aconselhando a moderação da velocidade. Este é um bom conselho pois reduzindo a velocidade conseguimos mais tempo de resposta, aumentando as nossas hipóteses de evitar acidentes.

Outro conselho muito importante é o de aumentar a distância de segurança, pois como a capacidade de travar é mais reduzida que em piso seco, é necessário guardar uma maior distância de segurança, conseguindo assim ganhar espaço e tempo suficiente para reagir numa emergência.

Se seguiu as dicas anteriores não necessitará de travar repentinamente pois tem estado a prever todas as situações. Travagens repentinas com o piso molhado podem originar um despiste.

Quando estiver a circular e se deparar com um lençol de água, não deverá travar, acelerar ou manobrar repentinamente, toda e qualquer ação que os veículos tentem realizar sobre esse tipo de fenómeno geralmente revela-se desastrosa, a construção das próprias estradas deverá prevenir a ocorrência dessas acumulações ou travessias de água na faixa de rodagem.

O estado da viatura e a segurança

Verifique regularmente o estado dos pneus e dos travões, o bom estado dos pneumáticos é garantia de uma adequada aderência. No caso dos discos de travão e respetivas pastilhas a sua “boa saúde” vão permitir travagens eficazes e seguras.

Mantenha os vidros desembaciados para garantir que consegue visualizar adequadamente o que se passa no exterior do seu veículo, esta premissa é válida também para as viseiras dos capacetes, caso esta embacie frequentemente, limpe-a integralmente, aplique algum dos produtos existente no mercado para evitar esse problema ou caso este persista troque-a por outra.

No exterior verifique as condições em que se encontram as escovas dos limpa-vidros, a sua qualidade e bom estado são a garantia de uma limpeza e correta remoção de água no para-brisas da sua viatura. De forma a ser visto pelos outros condutores, acenda as luzes, mais especificamente os médios, caso exista nebulosidade ligue ainda as luzes de nevoeiro. Lembre-se que não está sozinho na estrada.

Foto | Ben