Defenda-se das alergias

O sistema de ventilação é um dos melhores amigos do seu carro, por isso convém tratar bem dele, senão, vai tratá-lo mal a si e “transmitir-lhe” alergias e dores de cabeça desagradáveis. Saiba controlar o sistema de ventilação do seu automóvel a partir de práticas simples. E porque as alergia existem todo o ano, o Circula Seguro explica-lhe tudo.

É frequente a climatização do seu carro começar a exalar maus cheiros, começar a colecionar ácaros e bactérias que provocam alergias e que tornam a vida a bordo pouco saudável e desconfortável. Quando isto acontece, o problema é apenas higiénico e torna-se necessário proceder a algumas limpezas no circuito da ventilação.
Conheça algumas das causas dos maus cheiros e da acumulação no circuito de bactérias que podem facilmente provocar-lhe alergia. Consulte o seu médico alergologista, mas não deixe de fazer o que lhe recomendamos. Aqui ficam algumas dicas.

Filtro do habitáculo infetado – se o filtro de habitáculo estiver sujo, reúnem-se as condições para que nele se desenvolvam bactérias que provocam mau cheiro e as alergias

Acumulação de água e sujidade na zona da ventilação -na base do para-brisas, sob o capot, existe um recetáculo onde está posicionado o bloco da ventilação. Há tendência para que nele se acumule sujidade (folhas secas, insetos mortos, etc), que em determinados casos chega a obstruir o orifício de saída da água da chuva. São estes detritos acumulados que, embebidos em humidade, entram em decomposição e infetam o habitáculo de ácaros e bactérias indesejáveis.

Evaporador sujo – Está localizado no bloco da ventilação, próximo do habitáculo e tem duas funções: arrefecer o ar que entra no habitáculo e desumidifica esse mesmo ar. Pode ficar coberto de poeiras e de outras sujidades, que em contacto com a humidade libertam os já referidos maus cheiros e facilitam a vivência às bactérias que provocam as alergias.

Condutas sempre limpas

Uma forma simples e barata de eliminar maus cheiros e bactérias passa por limpar as condutas do ar condicionado e da ventilação. Trata-se de uma tarefa muito simples de realizar e pode, inclusivamente, ser feita em casa com alguns produtos em comercialização nas lojas da especialidade. Existe um, o “Klima Cleaner” que pode comprar em store.carcareeurope.com, que custa 9 euros e que é uma espuma de limpeza com cheiro a limão. É introduzida nas saídas da ventilação a partir de um pequeno tubo para o efeito, circulando depois pelas condutas, limpando o circuito e matando bactérias. Esta espuma pode ainda ser introduzida através do filtro, pois desta forma chegará mais facilmente às condutas das ventilação. Faça esta operação uma vez por ano, antes do verão e de começar a utilizar o ar condicionado.

Troque o filtro de habitáculo

A importância do filtro de habitáculo num automóvel é muito relevante. De acordo com alguns estudos efetuados, o ar que respiramos no interior de um veículo é seis vezes mais contaminado que o ar normal do exterior. Por isso, o filtro do habitáculo trocado frequentemente vai tornar o ar do habitáculo mais fresco, puro e limpo. A substituição do filtro de habitáculo é uma das operações “mecânicas” mais simples de fazer num automóvel. Basta saber onde se localiza no veículo e comprar um filtro adequado. A partir daí é seguir as instruções que se encontram no livro do carro. Um filtro em condições, para além de melhorar o ar que respiramos no habitáculo, também contribui para aumentar a visibilidade, uma vez que filtrará melhor as humidades, contribuindo para uma evaporação mais rápida da condensação nos vidros.

Higienizar o habitáculo

Existe um outro processo de limpeza e purificação do habitáculo do carro que dá pelo nome de higienização. Trata-se de uma solução com ozono que, para além dos maus cheiros do ar condicionado, vai permitir eliminar outros odores desagradáveis e muitas bactérias que têm tendência a instalar-se na área habitável do veículo. Fungos e bactérias que proliferam com a presença de humidade ou restos de comida. Através de um aparelho chamado “ozonator”, que existe em algumas oficinas e lojas de detalhe automóvel, que é colocado dentro do carro e liberta ozono de acordo com as dimensões do habitáculo. Graças a um processo de oxidação desinfeta toda aquela área. Trata-se de um processo que custa, em média, cerca de 40 euros.

Carregar o A/C

O carregamento do ar condicionado é outro bom exemplo para que evite um habitáculo repleto de fungos e bactérias. Com este componente a funcionar na perfeição, facilmente respirará dentro do carro um ambiente saudável. A melhor forma de ter o sistema de ventilação em bom estado, passa pela troca frequente dos filtros. Se realizar esta operação já é “meio caminho andado” para respirar num ambiente saudável.
Com uma utilização frequente, este sistema começa a perder eficácia, ou por causa do filtro, ou porque vai perdendo o gás, o R134a, a designação técnica deste gás. O carregamento do ar condicionado terá de ser feito numa oficina sempre que perceber que, mesmo com o ar condicionado ligado, o que sai das condutas é ar quente. O preço desta operação ronda os 40 euros, mas na maioria das oficinas rápidas existem campanhas em vigor que baixam ainda mais este valor. Não descure o ar condicionado. Se acha que nunca o fez, carregue agora antes de começar o verão.

Fonte: Bosch, SPAIC