A ferrugem e a segurança rodoviária

Não importa o quão velho ou novo o automóvel seja, a ferrugem ou corrosão é e será sempre um dos maiores inimigos da chapa do seu veículo, e a melhor forma de lidar com ela é evitá-la.


Atualmente, nos automóveis modernos o aparecimento de ferrugem é menos provável, uma vez que os construtores utilizam técnicas cada vez mais evoluídas de aplicação da tinta que oferecem maior proteção ao veículo e à respetiva pintura, todavia não estão imunes ao aparecimento da ferrugem. Em carros mais antigos, o aparecimento da ferrugem ou da corrosão é facilitado por uma proteção da pintura que não é tão evoluída como nos automóveis mais modernos, por isso a aplicação de um produto protetor poderá tornar-se vital para preservar o veículo, principalmente quando este não pernoita em garagem e fica sujeito a condições meteorológicas que mudam constantemente.
Os principais responsáveis pelo desgaste da pintura de um automóvel são as mudanças das condições atmosféricas e a proximidade do mar. Estas são as condições ideais para a oxidação e, como tal, uma boa pintura faz toda a diferença, pois a tinta protege o metal do contacto com o ar e a água e assim evita-se a formação de ferrugem. Portugal é um país à beira mar plantado, o que quer dizer que os veículos que “vivem” em toda a costa, de norte a sul, e estão sujeitos ao contacto com a maresia, fenómeno que acaba por, ao longo de vários meses, produzir oxidação, não só na pintura do veículo, mas também em grande parte dos seus componentes, e como estes estão “escondidos”, não nos apercebemos da corrosão que lentamente os vai desgastando.
A ferrugem é, basicamente, o resultado da oxidação do ferro. O ferro quando entra em contacto com o oxigénio que está presente no ar e na água oxida-se e desta reação química surge a ferrugem. O aparecimento da ferrugem, independentemente do local onde esta se manifesta, é sinónimo de desgaste e corrosão lenta dos materiais originais.
Todos os materiais estão sujeitos à oxidação, contudo, uns deterioram-se mais rápido que outros, como no caso dos metais, ou a chapa do automóvel.
Nos automóveis, a oxidação é um indicador que a superfície metálica está a degradar-se de dia para dia e trata-se de um processo contínuo que se não for corrigido no imediato traz consigo despesas avultada. Assim, mais vale prevenir que remediar.

Como evitar a ferrugem

Conserte todos os arranhões – Por mais pequeno que seja, um arranhão ou um risco podem ser o primeiro passo para a deterioração e a corrosão do automóvel.

Evite as infiltrações de água – Quando as borrachas perdem a sua eficácia, a possibilidade da água se infiltrar num automóvel é muito maior. Deve fazer uma revisão periódica a alguns componentes do automóvel e dar especial atenção às áreas que são mais suscetíveis de enferrujar, como as que se encontram soldadas nos amortecedores, dobras no capot, esquinas dos guarda lamas, soleira das portas, zona inferior da carroçaria e compartimento do motor;

Tenha em atenção a estação do ano – No inverno é de evitar que lave o carro quando a temperatura se encontra muito baixa. A água congelada aumenta a concentração de sal e o sal faz com que os veículos enferrujem muito mais rápido. No verão é de evitar que entre no veículo com os pés com areia da praia, pois a concentração de areia conduz ao enferrujamento da carroçaria. Destaca-se também a necessidade de lavar o seu carro sempre que regressa a casa depois de um dia de praia, para tirar a maresia que acercou a sua viatura. Sempre que detetar uma mancha de ferrugem, leve de imediato o seu carro a uma oficina, caso contrário os problemas tenderão a aumentar.

Proteção caseira

No caso de ter tempo e gostar de fazer bricolage no seu automóvel, pode protegê-lo com alguns produtos específicos que são eficazes nesta tarefa. Um deles chama-se Fluid Film e pode ser facilmente aplicado nas áreas mais vulneráveis do seu veículo (o famoso WD-40 tem ação semelhante). Pode ser comprado em spray ou líquido e, neste caso, deverá ser aplicado com um pincel em determinadas zonas da carroçaria.

1 – A zona inferior do veículo é primordial. Aplique o spray diretamente nos braços da suspensão e direção, cárter e proteção inferior. Pode aplicá-lo na área junto ao escape.

2 – Abra o capot e aplique produto dentro dos reforços da chapa tal como vê na imagem.

3 – Nas porta, por exemplo, pode sempre tirar o forro e aplicar com um pincel um camada de produto por dentro da chapa. Assim, nunca mais terá problemas com ferrugem ou corrosão.

4 – Faça o mesmo em todos os fechos e fechaduras que são zonas tendencialmente vulneráveis ao aparecimento de ferrugem.

5 – Na zona do portão da mala pode realizar a mesma tarefa. O produto vai-se espalhando por todo o interior da chapa protegendo-a.