Já ficou parado no meio de um cruzamento a impedir a circulação dos outros veículos?

Já ficou parado num cruzamento com a sinalização horizontal M17b? Provavelmente, sim. Mesmo que tenha o semáforo verde, se vir que ficará a barrar a passagems dos outros veículos, não deve avançar.

Os cruzamentos são um ponto frequentemente crítico na fluidez do trânsito em cidades. É bastante comum vermos veículos que avançam para um cruzamento, por terem até o sinal verde do semáforo, acabando por ficar aí estagnados devido à acumulação de viaturas à sua frente, impedindo, dessa forma, a circulação de automóveis que vêm de outro sentido. É para alertar os condutores para este tipo de situações que existem as pinturas de rede, de cor amarela, em inúmeros cruzamentos, como a que usamos para ilustrar este artigo, tirada do Google Maps.

É uma sinalização que está prevista no Regulamento de Sinalização do Trânsito, como a marca M17b.

O que diz a marca M17b

M17b — cruzamento ou entroncamento facilmente congestionável: área constituída e delimitada por linhas contínuas de cor amarela, definindo a intersecção das vias nos cruzamentos e entroncamentos: significa proibição de entrar na área demarcada, mesmo que o direito de prioridade ou a sinalização automática autorize a avançar, se for previsível que a intensidade do trânsito obrigue à imobilização do veículo dentro daquela área;

A questão é: quantos respeitam esta sinalização?

No Reino Unido, um inquérito feito deu conta de que 46% dos automobilistas admitem parar em cruzamentos em que haja estas caixas-amarelas, bloqueando a estrada. Um dado curioso é que a maioria desses condutores (78%) atribuem a culpa dessa situação à má regulação dos tempos de abertura dos semáforos.

Há ainda 32% a referir que outros condutores os forçaram a quebrar a regra, deduzindo-se que possam também aqui ter-se sentido pressionados a avançar para o cruzamento devido ao facto de condutores atrás de si terem começado a buzinar.

Um em cada cinco automobilistas considerou que estas pinturas de rede nos cruzamentos foram mal projetadas, havendo 15% que consideraram inclusive que muitas vezes eram usadas em locais errados.

Ainda de acordo com este inquérito, 80% dos automobilistas esforça-se por evitar ficar com o seu carro detido num cruzamento.

Comentando os dados deste levantamento, o porta-voz do organismo RAC, Simon Williams, não obstante considerar que este tipo de sinalização é importante, ressalvou igualmente que “há um forte sentimento de que este tipo de sinalização em muitos cruzamentos não é estabelecido de forma justa, o que faz com que os condutores não tenham escolha senão parar neles, seja devido à fraca sequenciação dos semáforos, seja devido ao facto de terem sido projetados nos sítios errados”.

Williams entende ainda que estas pinturas em cruzamentos podem “aumentar o stress dos automobilistas, já que aqueles que estão na frente dos semáforos frequentemente se sentem pressionados a seguir em frente, como resultado de condutores impacientes”.