O perigo do atravessamento de localidades

O perigo do atravessamento de localidades

Cada vez mais os condutores fogem à circulação em auto-estradas, mas também à circulação em estradas nacionais. Procuram, desta forma, estradas municipais, que atravessam localidades, muitas delas em contexto rural.

Isto acontece por diversas razões, sendo duas delas o custo da circulação em auto-estrada e o facto de nas estradas nacionais as entidades policiais, nomeadamente a Brigada de Trânsito da Guarda Nacional Republicana, colocarem radares de controlo de velocidade, condicionando a velocidade que estes querem praticar.

 O perigo inerente a estradas rurais

As estradas que atravessam localidades rurais são, por construção, adaptáveis a pouca circulação de veículos de médio e grande porte, estando mais direccionadas a circulação de veículos de circulação rural, bicicletas e peões.

Assim e porque não era expectável, há quarenta ou mais anos que o tráfego automóvel tivesse nessas vias o volume que hoje se verifica, estas não foram projectadas com locais específicos para a circulação de peões; passeios ou bermas. As saídas das casas eram efectuadas directamente para a faixa de rodagem.

Se nos anos 30 ou 40 isso não era um problema, uma vez que nessas vias transitavam bicicletas e carroças, hoje em dia esse é um problema enorme, uma vez que ao circularmos nessas vias, estamos sujeitos que saiam do interior das habitações para a rua, peões mais desprevenidos.

Esse facto associado ao pouco espaço para reagirmos, pode fazer com que o condutor tenha de executar uma manobra de evasão, sendo o espaço para tal pequeno. Se em sentido oposto ao nosso circular outro veículo, seja ele qual for, ao tentar escapar de um acidente rodoviário, não terá espaço de fuga.

Nessas localidades rurais, em muitos troços, entre a faixa de rodagem e as casas, existe uma pequena vala com capacidade de escoar águas, de forma a que estas não cheguem às portas das habitações. Acontece que a ligação entre as habitações e a faixa de rodagem é efectuada através de uma rampa de cimento, saliente, a qual proporciona um ponto de conflito à segurança rodoviária.

Para que a segurança de todos aumente, é essencial que no atravessamento de localidades em meio rural, os condutores diminuam a velocidade do seu veículo e aumentem o seu estado de alerta, atenção e concentração.