Óleo na estrada. Um perigo invisível.

Quando as chuvas revelam manchas muito coloridas no pavimento é porque alguma coisa não está correta. Essa panóplia de cores tem origem no óleo na estrada.

A existência de óleo na estrada é sempre um perigo, independentemente do tipo de veículo em que circule. Quando o piso está seco é mais difícil de detetar. Por isso, todos as ajudas que possa ter para se aperceber atempadamente da situação devem ser tidas em conta. Em baixo por ficar a conhecer as dicas do Circula Seguro para avaliar esta situação.

O arco-íris no asfalto

Quando era criança achava fascinante as manchas coloridas, tipo “arco-íris”, que apareciam nas estradas depois de um aguaceiro. Parecia o próprio arco-íris desintegrado em inúmeras partes, umas pequenas, outras maiores.

Achava que era algo lindo e deslumbrante, até ao dia em que coloquei o pé sobre uma e acabei estatelado no chão. Serviu para aprender que mesmo sendo bonito era perigoso. Nesse dia o meu pai explicou-me que se tratava de óleo na estrada e que era necessário muito cuidado.

Vejamos o que causa esses “pontos do arco-íris” nas estradas depois de uma chuvada. O efeito visual é apenas a combinação de óleo, água e raios de luz. A refração e reflexão são fenómenos que envolvem as mudanças na direção dos raios de luz à medida trespassam objetos. É devido à refração que as estrelas parecem cintilar à noite.

As manchas podem ter uma predominância de tons esverdeados e azulados. Por vezes quando chove surge alguma espuma em redor das manchas de óleo. Esta é outra característica que pode fornecer uma pista sobre a presença de óleo na estrada.

Identifique zonas com óleo na estrada

Sabia que existem pequenas quantidades de óleo em quase todas as estradas do mundo? Geralmente proveniente do motor de carros, motos e camiões. Por isso o seu cuidado ao conduzir deve ser sempre redobrado sempre que a probabilidade de encontrar óleo na estrada seja elevado.

Desvie-se de pequenos reflexos na estrada, tomando sempre precaução. Mesmo sem chuva, as manchas de óleo tem tendência a refletir a luz. Mesmo que a mancha seja pequena o perigo é grande. As mais perigosas são as que já estão “camufladas” no asfalto.

Se circula perto de um posto de abastecimento de combustível seja cauteloso. Os derrames de combustíveis são frequentes nessas zonas e também são muito melindrosos. Reduza a velocidade ao passar por estes locais e redobre a atenção.

As curvas de ângulo mais fechado junto dos postos de combustível também são propensas a colecionarem manchas de combustível. Tenha ainda especial atenção aos locais onde existem marcas de travagens no piso.

Esses acontecimentos geralmente são derivados de alterações de aderência do piso que tenham surpreendido o condutor. Nessas situações o condutor “agarra-se” aos travões e provoca pequenos bloqueios das rodas.

Apesar dos bloqueios serem cada vez menos frequentes e mais controlados, por causa do ABS, ainda ocorrem alguns. Esses pequenos indícios podem ajudá-lo a perceber, por antecipação, do perigo de algumas zonas.

Responsabilidades da limpeza do óleo na estrada

As estradas sujas são responsabilidade de alguém. Primariamente de quem as sujas, depois de quem não as limpa. Para identificar os autores do derrame de óleo é necessário que estes se acusem, ou sejam identificados aquando dessa ação.

Porém muitos derrames ocorrem sem o conhecimento do condutor, o que não os isenta da culpa, mas impede-os de atuar atempadamente. Nestes casos alguém terá que atuar, a bem da segurança rodoviária de todos.

Caso surja óleo numa autoestrada concessionada, a concessionária deverá proceder à limpeza da mesma. Se se provar que não tratou de proceder à limpeza, como lhe competia, pode ser responsabilizada por eventuais acidentes.

Mas os “donos” das estradas são muito diversificados. São municípios, são empresas públicas, são institutos, são empresas público-empresariais, é o Estado no geral. Importa imputar as responsabilidades a quem de direito e proteger quem nelas circula. Faça a sua parte.

Foto | Linnaea Mallette, WikiMedia