Pavimento traiçoeiro a condutores distraídos

Pavimento traiçoeiro

Existem localidades que têm em algumas das suas vias de circulação um pavimento composto por paralelipípedo. Este tipo de pavimento serve, em muitas ocasiões para embelezar uma determinada zona mais histórica, mas noutras apenas para manter uma linha de construção, supostamente, mais duradoura.

Já aqui foi debatido a questão das condições deste tipo de pavimento traiçoeiro a condutores mais distraídos, no entanto nunca é demais relembrá-lo, uma vez que muitos são os acidentes rodoviários que acontecem neste tipo de vias.

Em dias de chuva avalie as consequências

Com a normal circulação dos veículos, em período de tempo seco, o depósito de óleos e gorduras sobre o pavimento é uma realidade inquestionável. Uma vez que em Portugal não existe o hábito, por parte das autoridades competentes, de lavar as ruas regularmente, limpando-as de produtos que possam condicionar a segurança de todos, essas gorduras vão manter-se sobre o pavimento.

Se o tempo se mantiver seco, em principio, não haverá qualquer tipo de problemas, a não ser que nas imediações haja alguma rega que, ocasionalmente, molhe o pavimento, não o lavando, como verificamos no post “Risco elevado das regras dos jardins.” Estas regas fazem com que as gorduras que estão depositadas sobre a via se libertem e tornem o espaço extremamente escorregadio.

O facto de tal acontecer, pode levar a que condutores mais distraídos sejam confrontados com um pavimento que não lhes proporciona o atrito desejável na travagem, levando a que o veículo tenha reações estranhas ao comportamento expectável. Se associado a este factor tivemos em conta a curta distância de segurança que os condutores mantêm dos que os precedem, estão reunidas as condições para um acidente rodoviário.

 A chuva lava a via

Se é verdade que a chuva lava a via, eliminando essas gorduras, não devemos cair no erro de pensar que qualquer chuva o consegue fazer. Ou seja, para que a via seja limpa com a queda da chuva, essa precipitação deve ser de grande intensidade e perlongada. Pois se assim não for e apenas se tratar de aguaceiros, essa lavagem não existe e dá-se exatactamente o contrário. A oleosidade não desaparece, ficando sim a “pairar” sobre o pavimento, tornando-o traiçoeiro a condutores mais distraídos.