Uma solução de segurança na EN 111 em Montemor-o-Velho

Uma solução de segurança na EN 111 em Montemor-o-Velho

A estrada nacional 111, que liga a cidade da Figueira da Foz à cidade de Coimbra tem, ao longo da sua história rodoviária, uma quantidade elevada de acidentes rodoviários, muitos deles com vitimas mortais a lamentar, outros com feridos graves e perdas materiais elevadas.

Uma vez que a sinistralidade sempre foi elevada, houve, ao longo dos anos, a necessidade de se ir adaptando e via a uma maior segurança, incrementando para isso sistemas e técnicas que promovam essa mesma segurança. Muito há, ainda, por fazer.

 Uma solução para acabar com os choques frontais

Para quem conhece o troço da estrada nacional 111 que faz a ligação entre Quinhendros e a Carapinheira, no Concelho de Montemor-o-Velho, sabe que há alguns anos atrás, esse troço era aberto, sem segurança, onde se praticavam velocidades elevadíssimas. As bermas eram em terra e não promoviam qualquer segurança aos peões.

Uma vez que no troço entre a rotunda do tribunal e a rotunda dos supermercados sempre houve muito transito de peões, devido à existência no local de escolas, essa velocidade deveria ser controlada, assim como as manobras, essencialmente, de ultrapassagem.

Ao longo de muitos anos ocorreram ali diversos acidentes provenientes de ultrapassagens mal calculadas. Para que a diminuição dos acidentes passasse a ser uma realidade e a segurança de todos uma certeza, resolveu-se incrementar um separador de sentidos de tráfego, que não permite a realização da dita manobra. Os acidentes naquele troço são agora, praticamente, nulos.

Tal como aqui se conseguiu diminuir a sinistralidade, aumentando a segurança, também no troço da “descida de Brenha“, na estrada nacional 109, se pode promover este bom exemplo e, alargando mais a via, construir bermas ao longo da descida e colocar um separador central.

É sabido que tudo o que seja efectuado para aumentar a segurança irá ter vozes contra, no entanto com o tempo, tudo se adaptará e a sinistralidade diminuirá ou terminará. Sabemos que as coisas não podem ser feita levianamente, no entanto terão de ser feitas com a ajuda de todos e não apenas daqueles que se julgam “iluminados” por uma cadeira qualquer.