Afinal, ainda sabe o que significa WLTP?

Alberto Valera

2 April, 2020

WLTP são as siglas referentes a Worldwide Harmonized Light-duty Vehicles Test Procedure (ou procedimento harmonizado de testes para veículos ligeiros a nível mundial), um ciclo de homologação de emissões e consumos que substituiu em setembro de 2018 o extinto NEDC.

Foi desenvolvido pela Comissão Económica das Nações Unidas para a Europa (CEPE ou UNCE, en inglês) e atualmente está em vigor em todos os países membros da União Europeia, no Reino Unido, Israel, Suiça, Turquia, India, Coreia do Sul e Japão.
Face ao NEDC, o WLTP tem testes mais extensos e exigentes e tem em conta mais fatores, pelo que os valores resultantes estão mais próximos dos obtidos em condições reais de circulação. Não obstante, continua a ser um ciclo realizado integralmente em laboratório sob condições específicas, por isso mesmo os resultados continuam a ser completamente representativos, mas mais próximos dos reais.
Para obter os valores de consumos e emissões de dióxido de carbono realizam-se quatro testes de forma seguida, ainda que com dados independentes para cada um deles. Os testes chamam-se Lento, Médio, Rápido e Muito Rápido e cada um passa por distintas fases e intensidades, aceleração, desaceleração e travagem.

Estas são as caraterísticas principais de cada uma dessas fases:

Lento: 3905 metros em 9 minutos e 50 segundos, com 3 paragens de 52 segundos cada (no total somam 2:36 minutos). Supõe 26,5% do total do ciclo de homologação e realizam-se a uma velocidade de 18,9 km/h.
Médio: 4756 metros em 7:10 minutos, com uma paragem de 48 segundos. Alcança uma vez os 76,6 km/h e a média é de 39,8 km/h.
Rápido: 7158 metros em 7:40 minutos com uma paragem de 79 segundos. Velocidade máxima de 97,4 km/h e média de 56,0 km/h.
Muito Rápido: 8254 m em 5:20 minutos com uma paragem de 7 segundos. Picos de velocidade a chegar aos 131,3 km/h, 125 ou 100 km/h. Média de 92,9 km/h.

Para além de levar a cabo estes testes, é preciso ter em linha de conta uma série de fatores que, ou são bem distintos, ou não se levavam em consideração no ciclo NEDC. São os seguintes:

Realizam-se de forma individual com as versões mais “pesada” e a mais “leve” de cada veículo em concreto (ou as que têm o melhor e o pior fator de resistência aerodinâmica). Posteriormente aos dados obtidos aplica-se uma formula corretora que serve para determinar de maneira precisa o feito que causa o equipamento sobre o consumo de cada versão (quanto mais equipamento ou pior fator de resistência, mais consumo e mais emissões contaminantes).
A seleção das relações de caixa, no caso de transmissões manuais, varia em função da caraterísticas de cada motor em concreto e dos desenvolvimentos dessa mesma caixa (um algoritmo determina o momento exato com base no peso do veículo ou da curva de potência do motor). No caso das caixa automáticas, deixa-se que a gestão eletrónica escolha aquela que será a mais acertada.
A temperatura do laboratório onde as provas acontecem tem de estar a 23 graus e a do habitáculo do carro a 14 graus.
A distância percorrida no total dos testes WLTP é de 23,26 km (face aos 11,07 km da norma NEDC), a uma velocidade média de 46,6 km/h (33,6 km/h) em NEDC e são precisos 30 minutos para as completar (19:40 m em NEDC) e durante as mesmas alcança-se uma velocidade máxima de 131 km/h (120 km/h em NEDC).

Fotos: VW e Mercedes-Benz

--

Uma iniciativa da: