Subvenções para a compra de um carro elétrico em Portugal

Redacción Circula Seguro

23 de Março de 2022

Portugal tem o ambicioso objetivo de tornar-se uma das referências do carro elétrico da Europa nos próximos anos. Não devemos esquecer que o país também tem uma reserva de lítio muito importante (60 000 dos 16 milhões de toneladas métricas do mundo), o que torna Portugal um grande fornecedor de uma das principais matérias-primas para o carro do futuro.

Nos últimos anos, o governo português tem oferecido incentivos para qualquer particular que deseje comprar um veículo elétrico. Esta ajuda é concedida a nível estatal e, no caso dos veículos, tem os seguintes montantes:

  • 3 000 euros de ajuda para a compra de um veículo ligeiro (turismo) para uso privado, limitado a um veículo por beneficiário.
  • 6 000 euros para a compra de um veículo ligeiro para uso empresarial, limitado a dois veículos por beneficiário.

Um orçamento em aumento

O orçamento para esta ajuda tem aumentado durante os últimos anos. Estes incentivos começaram em 2017 com pouco mais de 2 milhões de euros, aumentaram em 2019 para 3 milhões de euros e durante o período 2020-2021 atingiram 4 milhões de euros. A intenção anunciada pela Secretaria de Estado da Mobilidade de Portugal é a de duplicar este orçamento durante 2022 para atingir 8 milhões de euros.

Contudo, para além destes subsídios diretos para a compra de um veículo elétrico, Portugal decidiu implementar outra série de medidas com um impacto importante nas carteiras dos condutores. Uma delas é a isenção do “Imposto Sobre Veículos (ISV)”, o imposto de registo português, que todos os carros têm de pagar independentemente dos seus níveis de emissão, exceto os híbridos de ficha e os elétricos. Para além, Portugal concede uma isenção do “Imposto Único de Circulação” para carros não poluentes.

Incentivos fiscais

O governo português também oferece incentivos às empresas que optem pela eletromobilidade para equipar as suas frotas. Assim, podem deduzir 100% de IVA para carros elétricos com um preço máximo de 62 500 euros antes do IVA. As empresas que optam por esta tecnologia pela sua mobilidade estão também isentas da “Tributação Autónoma”.

Portanto, não surpreende que Portugal esteja no topo da classificação dos países com o maior número de carros elétricos e híbridos da frota até 2035. Nomeadamente, Portugal ocupa a quinta posição depois dos Países Baixos, Noruega, Suécia e Dinamarca.

Etiquetas

dados