Bateria do seu carro: chaves para não descarregar

Redacción Circula Seguro

2 December, 2021

Uma bateria descarregada é sinónimo de um carro que não arranca. Podemos ter o melhor motor, equipamento de segurança, pneus mais aderentes, etc. Porém, se a bateria falha nem sequer podemos arrancar e tudo isto será de pouca utilidade.

A bateria continua a ser a principal causa das falhas de um veículo. E o mais surpreendente é que metade destas falhas poderiam ser evitadas com uma correta manutenção e cuidado desta peça. Mas, como posso fazer isso? O que preciso ter em conta para que a bateria não seja mais afetada?

Para começar, deve saber que as probabilidades de falha da bateria aumentam com o tempo frio, já que as baixas temperaturas fazem que sofra muito mais. Pode verificar o seu estado numa garagem ou pode fazê-lo em casa com uma ferramenta específica que indica o nível de carga da bateria.

Inatividade e percursos curtos

Outro conselho importante é não deixar o carro parado durante mais de duas semanas, pois há uma boa probabilidade de a bateria acabar por descarregar. Depois do confinamento do ano passado, um período em que muitos carros estiveram estacionados durante mais de três meses, muitos condutores precisaram de assistência para arrancar. Também não ajudam muito os percursos curtos: Estima-se que são necessários pelo menos 10 km para que a bateria recupere a mesma energia que foi necessária para arrancar o veículo. Fazer o contrário seria impedir que a bateria recarregasse totalmente.

Outro ponto importante que é frequentemente ignorado é evitar utilizar as funcionalidades elétricas do carro quando o motor não está a funcionar (Por exemplo: o rádio). Também é importante verificar o estado de todo o sistema elétrico quando necessário.

Quando trocar a bateria?

Não há um prazo fixo, uma vez que há muitos fatores que influem no seu estado: condução, clima, etc… No entanto, recomenda-se sempre verificar a bateria a cada 6 meses se o veículo tem 2 anos ou mais. E se tiver mais de 4 anos, mesmo que ainda esteja a funcionar, é melhor substituí-la, pois poderia deixar de funcionar a qualquer momento.

Sinais de que algo não vai bem

Muitos veículos já alertam anomalias na bateria, através de indicadores no painel de instrumentos. No entanto, há também sinais muito claros de que a nossa bateria poderia estar nas últimas. Se, depois de usar a chave de ignição, o motor tiver mais problemas de arranque do que o habitual, a bateria é provavelmente o problema. E também se notar um mau funcionamento de diferentes elementos do interior do veículo. Como a bateria influencia os diferentes dispositivos do carro (rádio, GPS, ar condicionado, etc.), o uso irregular destes dispositivos pode ser precisamente, porque a bateria está a começar a falhar.

A propósito, lembre-se que é obrigatório reciclar a bateria quando é substituída, tal como exigido pelos regulamentos de gestão de resíduos ambientais.

--

Uma iniciativa da: