Bicicletas elétricas: uma nova vida para a sua velha bicicleta

Redacción Circula Seguro

13 July, 2021

A pandemia transformou consideravelmente os nossos hábitos de mobilidade. Cada vez mais pessoas estão a optar pelo transporte sustentável, especialmente nas cidades. Por isso, a bicicleta está a experimentar um verdadeiro “crescimento súbito” e a opção elétrica está de forma progressiva a ganhar mais e mais adeptos. No entanto, o preço destes veículos ainda é muito elevado. Por isso, uma alternativa que deve considerar é a opção de aproveitar a sua velha bicicleta e transformá-la numa e-bike.

Transformação de acordo com os regulamentos

Existem equipamentos de conversão para bicicleta elétrica no mercado, compostos por uma série de elementos e ferramentas que podem dar uma nova vida à sua bicicleta: um motor, que está normalmente ligado ao aro, a bateria; o controlador; e o acelerador.

Estes equipamentos estão permitidos desde que não superem os limites das denominadas EPAC (Electronically Power Assisted Cycles) e os seus componentes estejam homologados (norma UNE-EM 15194:2009). É fundamental que antes de comprar o seu equipamento, confirme que a sua bicicleta modificada continuará a pertencer à categoria de bicicleta elétrica: pense que qualquer veículo que tenha um motor com potência superior a 250 W, que tenha uma velocidade superior a 25 quilómetros por hora, que não tenha pedais ou que incorpore um acelerador para a sua propulsão será classificado como ciclomotor. Nesse caso, será necessário um seguro obrigatório, registo, cartão de inspeção técnica, capacete e carta de condução.

Se decide comprar o equipamento, recomendamos que, para evitar surpresas que possam afetar a sua segurança e o seu bolso, confie num mecânico profissional ou mesmo numa loja de bicicletas já especializada neste tipo de transformação.

Lembre-se também que andar de bicicleta elétrica é um pouco diferente de andar de bicicleta convencional.

Não fique aquém do esperado

Em primeiro lugar, deve ser claro quanto à utilização da sua e-bike. O equipamento convencional normalmente proporciona energia para cerca de 15 a 25 quilómetros. Os equipamentos para bicicletas de montanha podem atingir até 40 quilómetros. Não fique aquém do esperado. Pense bem nos seus percursos, nas inclinações que tem de subir, no peso final da sua bicicleta transformada, etc., e comente com o mecânico. Ele pode ajudar na sua escolha.

Bateria e motor

A bateria, claro, é outra questão importante. É importante que a bateria seja removível, para poder deixar a bicicleta estacionada na rua ou num parque de estacionamento com maior segurança. Também, pode levar a bateria para casa para poder carregá-la sem ter de levar a sua bicicleta às costas. Preste atenção ao tempo de carregamento e tenha em conta a tarifa de eletricidade que contratou porque, se a utilização é muito contínua, por exemplo, para ir trabalhar diariamente, provavelmente terá de carregá-la quase todos os dias. Recarregue sempre a sua bateria num meio seguro e de preferência durante o dia.

Depois da bateria, o motor é o segundo elemento mais importante a ter em conta. Existem normalmente dois tipos de motores: um de corrente contínua e outros chamados “brushless”, que são mais modernos e proporcionam uma vida útil mais longa e melhor potência de arranque.

Ecrã: infinitas possibilidades

Este é o elemento onde a diferença de preço é mais evidente. O ecrã LCD instala-se no guiador com o seu painel e oferece informações sobre como o equipamento elétrico funciona. Se procura algo básico, normalmente, proporciona informações sobre o modo de condução e o nível de carga da bateria, mas há ecrãs que oferecem muitos outros parâmetros para além dos acima mencionados: distância percorrida, nível de potência, velocímetro, relógio, tempo e distância parcial, unidades em quilómetros e metros por horas, temperatura, etc…

Voltar a pedalar

Lembre-se que o processo de converão duma bicicleta em e-bike é bem mais personalizável. Pode escolher diferentes motores, baterias e outros componentes para se adaptarem exatamente ao que precisa. Desde motores de 250 a 1.000 watt, baterias com autonomia extra, computadores de bordo ou simples painéis… As possibilidades são infinitas.

Se quer passar para uma mobilidade sustentável mais alternativa, mas não quer desfazer-se da sua velha bicicleta, não tem desculpa. Aproveite as vantagens da tecnologia e pedale novamente!

E lembre-se: respeite sempre as normas e utilize o capacete. Pela sua segurança. Pela de todos.

Etiquetas

Mais smart
--

Uma iniciativa da: