Como evitar os danos nos buracos da estrada

André Serrano

11 September, 2014

Os buracos são problemas constantes nas estradas portugueses, no nosso país existem dois tipos de estradas as que são ótimas novas e as que estão todas esburacadas, nunca há um meio-termo. Além de alimentar o risco de acidentes, eles podem danificar os pneus ou os componentes da suspensão do veículo. E os problemas não para por ai. Além dos buracos em avenidas movimentadas, existem desníveis em cruzamentos e consertos mal executados no asfalto que fazem o veículo tremer com grande frequência fazendo com que a suspensão não consiga absorver com eficácia esses buracos e assim provocar danos no veículo.

Para enfrentar este rali diário o melhor é conduzir devagar e manter a distância de segurança do condutor da frente. Se mesmo assim não conseguir evitar os buracos deve ter atenção a alguns componentes do veículo. Os problemas mais comuns ocorrem nos pneus, suspensão e amortecedores. Agora que vem aí o outono e inverno com chuvas constantes, o número de buracos nas ruas aumenta exponencialmente assim como o negócio das oficinas, parece que não é mau para todos. Os mecânicos afirmam que nestas alturas do ano aumentam os condutores com pneus rebentados, jantes partidas, etc.

Mas não são apenas os pneus e a suspensão que sofrem com a má conservação do solo. A roda também pode ser danificada dependendo da velocidade e dimensão do buraco. As rodas de aço podem ser soldadas e desamassadas, mas no caso das de alumínio, a única solução é substituir as que foram danificadas.

Dicas para evitar danos provocados por buracos

Quanto mais rápido conduzir, mais difícil será para se desviar e pior serão as consequências. Ao passar pelo buraco, você pode perder o controlo do carro ou ter a roda amassada e o pneu estourado. Ao conduzir em chuva, reduza a velocidade, redobre a atenção e tente desviar das poças, pois elas podem esconder buracos sob a água ou fazer o carro aquaplanar. Se não conseguir desviar-se a tempo do buraco, não guine o carro bruscamente pois as consequências poderão ser piores, não trave bruscamente, pois a suspensão estará sob pressão e não conseguirá absorver o buraco, desengate a marcha ou ao menos pise a embriaguem ao atravessá-lo, com isso evita danos na caixa de velocidades e muito importante mantenha o volante direito pois assim os danos serão maioritariamente nos pneus e talvez jantes e não na suspensão que é bastante mais dispendiosa para consertar.

Buracos nas estradas - CS

Alinhamento deve ser verificado sempre que conduza em estradas problemáticas. Com os impactos em buracos, lombas ou obstáculos, as especificações da geometria de suspensão podem desajustar-se. Por isso, sempre que houver forte impacto em buracos e obstáculos, quando for substituído qualquer componente de suspensão ou direção, se os pneus se desgastam em excesso ou de forma irregular, ou se o carro apresenta tendências de instabilidade nas curvas e nas travagens, é necessário verificar o alinhamento. Mesmo que nada disso ocorra, é conveniente alinhar a direção a cada 10 mil quilómetros para compensar o desgaste e surgimento de folga nos componentes. Fazer o alinhamento da direção nada mais é do que ajustar e colocar dentro de parâmetros determinados pelo fabricante.

--

Uma iniciativa da: