Calças com airbag, lasers, radares… 8 inovações de segurança para ciclistas e motociclistas

Ines Carmo

4 March, 2021

Nos últimos anos temos visto uma autêntica revolução nos sistemas de segurança a bordo de um veículo. No entanto, estes sistemas ainda são muito pouco frequentes em bicicletas e motos, em parte porque a normativa é mais suave e, por outro lado, porque a sua aplicação nas duas rodas é mais complexa. Por sorte, empresas e particulares trabalham no sentido de encontrar soluções que nos façam estar mais seguros, enquanto utilizadores vulneráveis. Algumas avançadas e sofisticadas, outras simples, mas engenhosas, deixamos as melhores inovações que conhecemos nos últimos tempos.

Calças blindadas… e com airbag!

Já falámos no Circula Seguro sobre a possibilidade de incluir o airbag como tecnologia obrigatória para os motociclistas. Vimos que, ainda que existam modelos integrados em capacetes ou na própria carroçaria da moto, os mais comuns são os de casaco ou colete, que protegem o torso. Tendo em conta que entre as lesões mais habituais estão as de abrasão nas extremidades inferiores, havia que encontrar uma solução para proteger as pernas.

Foi nisso que trabalhou a empresa Airbag Inside Sweden AB, que desenhou um protótipo de calças com airbag incorporado. O sistema funciona de forma mecânica, ou seja, ativa-se com um puxão dado numa corrente que nos liga à moto. As calças estão confecionadas com tecidos de polietileno de tipo UHWPE, material semelhante ao kevlar, mas mais resistente e leve.

Projeção laser para a bicicleta

Há alguns anos surgiram os faróis laser para carros, muito mais brilhantes e potentes que os LED. Mas não parece que se vão impor face â versatilidade dos novos faróis matriciais (e, na verdade, porque a luz laser encandeava demasiado). Mas este tipo de iluminação poderia popularizar-se com faróis laser de baixo peso e pequeno tamanho, muito indicado para a bicicleta.

O último dispositivo a chegar é o LaserLight Core da empresa Beryl. Conta com uma luminosidade de 400 lumens de luz branca, o que o torna também apto para o dia. Mas a sua particularidade estriba-se em que também projeta um sinal a seis metros de distância sobre a estrada, para avisar os outros veículos da nossa presença. O melhor é que o podemos combinar com luzes de posição com as da Vastfire, que iluminam o nosso perímetro projetando também sobre o solo.

Chamada de emergência eCall, também na moto

O botão para chamada de emergência eCall é obrigatório para automóveis e furgões desde março de 2018. Apesar da sua mais que provada utilidade para a segurança rodoviária (estima-se que possa salvar 2500 vidas por ano só na Europa), ainda não é obrigatório noutros veículos, como a moto. Não se trata só de poder realizar mais rapidamente uma chamada para os serviços de emergência, mas também que possam ser alertados e localizar-nos automaticamente em caso de acidente grave.

Foi precisamente a BMW, pioneira no uso da eCall em automóveis, a primeira a disponibilizar também o sistema nas suas motos Motorrad em 2017. Não se trata de um dispositivo acrescentado, está integrado em todo o sistema (controlos, sensores, comunicações…) na própria moto. Enquanto o resto dos fabricantes não o fazem, podemos fazer uso de dispositivos externos como com D-Guard de Digades ou o Capacete Smart 4U da Norauto .

inovações de segurança

Capacete dobrável para ciclistas

Também para ciclistas há o capacete dobrável desenvolvido pela Park & Diamond (está em fase de testes de acordo com a normativa da UE. É fabricado com materiais de grande resistência como policarbonato para os painéis, ripstop de nylon para um tecido e um composto de malha e espuma para absorver os impactos.

A grande vantagem deste capacete, a parte das suas capacidades de proteção é que cabe num recipiente do tamanho de um termo de café, pelo que pode ser levado para todo o lado. Além disso, esteticamente parece um chapéu desportivo. O projeto conta com o apoio de empresas como a BMW ou a Red Bull, pelo que mais tarde ou mais cedo estará no mercado.

Capacetes inteligentes com visão a 360º

O futuro do mundo das motos passar por capacetes com intercomunicadores e visores HUD. Bem conhecidos são modelos como o Nuviz e o Skully, se bem que ainda não estão muito presentes na comunidade. O mais recente é o CrossHelmet X1 que renovou o seu modelo estrela.

Basicamente consiste num capacete com câmara integrada, que nos oferece num ecrã HUD uma visão a 360 graus, para controlar o que acontece à nossa volta. Claro, o ecrã também serve para visualizar informação de interesse ou navegador GPS. Além disso, pode conectar-se ao smartphone e usa comandos de voz para controlar determinadas funções.

Marcador de espuma para alertar sobre a presença

Na mesma lógica da luz de laser funciona o Ciclomark uma invenção espanhola desenvolvida pelo catalão Óscar Ponto. Trata-se de um dispositivo para ciclistas com o qual é possível deixar marcas de espuma no asfalto. O objetivo é alertar os veículos que nos seguem, especialmente em zonas de pouca visibilidade. Se está a perguntar, sim, a espuma é 100% biodegradável e desaparece em poucos minutos para evitar confusões.

Capacete de moto com comando à distância

Pode parecer supérfluo utilizar um comando à distância para controlar algo que tem ao alcance da mão. Mas para o caso dos motociclistas, em que é tão importante manter a estabilidade nas duas rodas, não é. Ao fim e ao cabo, se já temos temos nos punhos controlos para outro tipo de tarefas, porque não incluir também os gestos que nos fazem ter atitudes mais arriscadas.

Efetivamente, falamos do capacete, que é cada vez mais sofisticado e conta com mais acessórios e partes móveis. Era nisto que pensava David Ávila quando idealizou o capacete automático com comando à distância. Trata-se de um modelo integral articulado que permite subir e descer tanto as viseiras como a parte do queixo de forma mais simples, sem soltar as mãos. Para tal usa um pequeno comando que se pode acoplar ao punho, próximo dos controlos da moto.

Assistentes de condução, também para a moto

Os sistemas de segurança e assistência à condução, conhecidos como ADAS, são cada vez mais frequentes em automóveis. E sê-lo-ão ainda mais com a normativa europeia que obriga os fabricantes a incluí-los de série nos novos modelos. Por sorte, muitos fabricantes estão a apostar em antecipar-se à normativa e incluir sistemas deste tipo (chamados de ARAS).

O último a chegar foi o fabricante canadiano Damon Motorcycles, especializado em motos elétricos de altas prestações. Os seus modelos Hypersport incluem o assistente de segurança CoPilot, composto por câmaras, sensores e radares de monitorização. O sistema monitoriza em tempo real tanto o comportamento da moto como o seu redor em 360º, e se em algum momento detetar a possibilidade de cair ou colidir, avisa-nos mediante luzes no parabrisas e vibrações no guiador.

Fonte: CirculaSeguro.com

Imagens |Unsplash: Casey Horner | BMW 

--

Uma iniciativa da: