Como conduzir em zona de incêndios

Duarte Paulo

23 June, 2020

Devido às altas temperaturas, os incêndios florestais colocam as equipas de bombeiros em alerta. Embora a cada ano seja anunciado que existem meios em número suficiente, no terreno nem sempre é assim. A temporada de verão ativa todos os alarmes, porque entre junho e novembro temos a janela mais perigosa dos incêndios florestais.

Incêndios como os que ocorreram em Pedrogão Grande, em Portugal, em 2017, e em Doñana, em Espanha, mataram várias pessoas que estavam presas nos seus veículos tentando fugir das chamas. Um risco real para quem está frequentemente ao volante. Saberíamos agir corretamente se nos encontrássemos numa situação semelhante?

Prevenção, o melhor aliado contra os incêndios

Embora estatisticamente a probabilidade de encontrar um incêndio quando conduz seja muito baixa, ela pode nos surpreender a qualquer momento. As decisões que tomamos podem salvar-nos ou levar à tragédia, em segundos. Nestas época, a Península Ibérica encontra-se no período de risco máximo de incêndios florestais. Situação comum todo o verão em áreas de floresta e árvores, porque estamos numa estação seca, mas com muito vento.

Antes de começar, seria aconselhável realizar uma fase de prevenção e conscientização. Mais de 3% dos incêndios são causados por beatas mal extintas que os condutores e passageiros atiram para as áreas florestais. O ato de atirar objetos para o exterior do veículo é punida com multa que vai de 60 a 300 euros. No caso das beatas até os peões são proibidos de atirá-las para o chão, a coima varia entre os 25 e os 250 euros.

A adoção de um comportamento de condução responsável contribui diretamente para evitar esses incidentes. Por exemplo, evitando lançar qualquer objeto do carro (especialmente aqueles feitos de vidro, devido ao chamado efeito de lupa). Também devemos ter cuidado com o contcato do tubo de escape com a erva seca, algo que acontece ao estacionar para realizar piqueniques ou outras atividades no campo.

Se, apesar de tomarmos precauções, formos a causa do incêndio, ou testemunharmos um caso próximo, devemos entrar em contato com o número de telefone de emergência, o 112. Indicando a nossa localização e o fornecendo dicas para que os bombeiros facilmente possam localizar inequivocamente o local. Mas e se estivermos conduzindo?

Fogo! O que fazer se estiver na estrada

Primeiro que tudo, não continue a sua viagem. Abandone a estrada e localize núcleos despovoados e livres de vegetação, se possível. Certifique-se de que o caminho por onde circula não vá ser afetado pelas chamas ou obstáculos que o impeçam de continuar. A partir daí, pode iniciar as seguintes etapas.

Quando tem o corpo e a mente sob controlo, a primeira coisa a fazer é entrar em contacto com os serviços de emergência, que serão responsáveis por fornecer todas as informações sobre se a estrada em que circulamos é transitável ou se não devemos circular nela. Caso não consiga, tome as precauções necessárias para circular com segurança. Parece simples, embora em situações como estas possa ser vítima de nervosismo. Tenha sempre consigo garrafas de água e um telemóvel. Estar hidratado e com conexão disponível pode economizar problemas desnecessários.

Boa visibilidade, o colete salva-vidas também nos incêndios

Se os serviços de emergência confirmarem que pode continuar na rota que seguia, acenda as luzes e luzes de emergência do carro para ver e ser visto pelos outros utilizadores da estrada. Fumo e fogo podem alterar as condições de luz e o brilho prejudicará a sua visibilidade e a de outros condutores. Posteriormente, feche as janelas e desligue a ventilação (ou ligue o modo de recirculação de ar), para evitar a entrada direta de fumo no interior. Os piscas vão alertar outros condutores sobre a situação excecional.

Como pode imaginar, em situações de emergência e com baixa visibilidade, a velocidade deve ser ajustada e a distância de segurança estendida para permitir mais espaço de manobra, antes que nossa perspetiva se agrave.

Se necessário, pare o veículo

Ninguém deveria passar por um incêndio de carro e isso é algo que deve ser lembrado. Nosso veículo está cheio de elementos inflamáveis, por isso devemos cancelar a viagem ou seguir um curso diferente para evitar o fogo. São as duas melhores decisões que podemos tomar. Se foi o fogo que cruzou nosso caminho, faremos tudo ao nosso alcance para evitar as áreas mais afetadas por ele.

Atenção! Como vimos anteriormente, se a circulação é possível, continue, mas em casos mais graves, é melhor parar. As chamas aumentam a temperatura e não sabemos exatamente quanto calor o carro pode suportar. Além disso, a nuvem de fumaça pode deixá-lo cego. Confirme com os serviços de emergência que estão cientes da sua localização e da situação das chamas e, se for o caso, tente não deixar o veículo. Pelo menos por enquanto.

Deixe o carro se as chamas se aproximarem

Podemos não ter a perspetiva suficiente para saber qual o tamanho, intensidade ou qual direção que o fogo pode tomar a qualquer momento. Se estiver com os serviços de emergência que trabalham na área, deve obedecer a qualquer indicação de que eles nos possam dar. Discutir, ou mesmo fazer movimentos contra-indicados pela sua iniciativa, podem ser decisões fatais.

Mas tudo pode ficar mais complicado e, desejando que isso nunca aconteça, pode ser que precise de fugir para ter segurança. Deve evitar qualquer hipótese de ficar preso no veículo. Nesse caso, esteja ciente da direção do vento e corra na direção oposta. Cubra as vias aéreas com um lenço, use cobertores ou roupas de lã ou algodão (sem plástico) para se cobrir ao escapar. Melhor ainda se os puder molhar.

Além disso, tenha cuidado com o terreno, as encostas, arribas, falésias e outros possíveis obstáculos à medida que avança. Verifique o que está do outro lado se for forçado a atravessar as chamas. Nunca carregue materiais sintéticos e plásticos nas costas, pois eles derretem e podem causar queimaduras graves. Evite dirigir-se a zonas mais altas, é para onde o fogo normalmente se dirige.

Original ! Carlos R Vidondo
Imagens | iStock nikkytok Sinenkiy Bebuntoon Zeferli Adam Höglund

--

Uma iniciativa da: