Como proteger a pintura do carro do sol e do calor?

Ines Carmo

4 September, 2020

As temperaturas extremas tanto do verão como do inverno danificam a carroçaria do nosso veículo. Nesta época do ano, quando o sol e o calor apertam durante várias horas do dia, é conveniente cuidar a pintura do carro. Não só por uma questão estética, mas também por segurança. Já vimos noutros artigos que cores melhoram a nossa proteção rodoviária e porque é tão importante que o nosso carro esteja bem visível. Mas haverá alguma forma de evitar que o sol e o salitre danifiquem a nossa pintura?

Que pintura e técnicas se utilizam numa carroçaria?

Pintar um carro não é como pintar uma casa: nunca se pode fazer de forma doméstica. Pelo menos, se não quiser criar um verdadeiro desastre. É um processo complexo que precisa de ferramentas profissionais num ambiente especializado, pois emitem-se muitas substâncias tóxicas. Em primeiro lugar, prepara-se a superfície lixando-se previamente a chapa sobre o qual se colocará o primário.

O primário irá não só embelezar o exterior, como também protege da corrosão. Esta é a base da pintura final, a qual, uma vez aplicada, deve ser polida de forma suave com umas lixas finas. Para tal, é utilizado um equipamento de pulverização que conta com um sistema gerador de ar comprimido. Por vezes usa-se o sistema tricapa, um tratamento da cor que dota de efeitos especiais o acabamento do nosso carro:

  1. Primário.
  2. Capa base em pérola que proporciona profundidade.
  3. Verniz para um acabado brilhante.

pintura

O verão passa a fatura à pintura do seu carro

A exposição prolongada e excessiva aos raios ultravioleta, por exemplo, durante o estacionamento em zonas de praia, pode causar uma redução de até 5% do grau de coloração. O exterior do nosso veículo envelhece perdendo brilho e cor, sobretudo, no caso das cores vermelhas, amarelo, preto e branco. Outros elementos como as juntas e as borrachas, os faróis com plástico e as escovas do limpa parabrisas podem ficar ressequidas e perder a estanquicidade. Neste sentido, a lavagem e a prevenção são imprescindíveis para evitar que o pó, o salitre e a areia risquem a superfície com marcas e arranhões.

Manutenção e cuidados da pintura com o calor

O primeiro passo da manutenção é a prevenção. Como podemos evitar que o verão nos passe a fatura da carroçaria? É recomendável apostar no estacionamento coberto ou, pelo menos, evitar estacionar ao sol nas horas de maior calor e procurar zonas de sombra. Também devemos evitar que os insetos fiquem demasiado tempo colados à pintura. Limpar a zona frontal após uma viagem grande impedirá que os ácidos que saem dos bichos se impregnem ainda mais devido ao efeito do calor.

Encerar o carro uma vez por ano não faz mal. Aplicar uma capa de cera à pintura ajudará a que esta fique mais protegida e resista melhor às agressões externas. Se, além disso, tomarmos a precaução de levar o carro à lavagem automática uma vez por semana, poderemos viver mais tranquilamente.

pintura

Limpando o seu carro em casa? Estes são os maiores erros

Já se imaginou na frente do seu alpendre a esfregar o seu cadillac como se fazia nos anos 50, mas… não é bem assim. Parece fácil, mas a verdade é que é ainda mais fácil cometer erros irrecuperáveis na pintura. Aqui explicamos-lhe o que nunca deve faazer:

  1. “Por que não utilizar um abrilhantador de chão? E se tentar com o esfregão da cozinha sairá melhor a sujidade?”: Erro grave, não fará manchas de cera, como também estragará toda a carroçaria. Nunca use produtos para o lar, como lava chão ou lava loiças.
  2. “É melhor lavá-lo ao sol, seca mais depressa”: Claro, até pode secar antes de acabar de o ensaboar. Apenas terá removido a porcaria.
  3. “Vou reciclar a água com detergente para o enxaguar”: Melhor usar um alguidar com água e detergente e outro com água limpa. Procure mudá-la regularmente.
  4. “Não faz falta tirar a antena”: Isto é no caso de não querer voltar a ouvir radio. Em caso contrário, proteja-a do sabão e de possíveis golpes com fita isoladora.
  5. “Abra as janelas para que ventile”: Essa impaciência enquanto os vidros ainda estão molhados fará com que a água escorra pela porta, deixando um rasto de sujidade.

E quando é conveniente passar pela oficina para uma pintura profissional?

pintura

Há ocasiões nas quais é necessário ir à oficina. Após muitos anos sem cuidar da pintura, é possível que tenham aparecido manchas, rastos e zonas ressequidas onde se levantou o primário. Se o seu veículo precisa de arranjos estéticos importantes, não tente fazê-lo em casa. Muitos utilizam os seguros para aproveitar a ir arranjando riscos e pintar pouco a pouco diferentes zonas do veículo, mas outras vezes é inevitável ir a uma oficina especializada.

Chegados a este ponto, há que aclarar as diferenças entre pintar do mesmo ou de uma cor diferente. Se formos pela primeira opção, não vai acontecer nada, mas se decidirmos dar-lhe um look novo, é preciso mudar o Documento Único de Circulação (antigo livrete).

O preço é uma desvantagem, pelo que deve estar mesmo certo de que o seu carro precisa mesmo da pintura profissional. E porque é tão caro? Porque o processo é complexo. Uma pintura completa inclui a reparação de golpes e arranhões, lixar, dar primário, várias capas de pintura e o envernizado final.

Imagens | iStock Bondariev Rattankun Thongbun aapsky

Fonte: CirculaSeguro.com

--

Uma iniciativa da: