CoVid-19: Recomendações sanitárias para a mobilidade urbana

Ines Carmo

9 April, 2020

A situação atual de crise sanitária e, após a declaração de estado de emergência pela CoVid-19, tem vindo a paralisar a atividade de pessoas e de empresas. Apesar disso, ainda há muitos que têm de ir aos seus postos de trabalho na impossibilidade de estar em teletrabalho. As recomendações são de que os cidadãos devam atuar com responsabilidade e deslocar-se apenas em caso de extrema necessidade e de não apresentarem quaisquer sintomas.


Enquanto que em Portugal já existem várias cidades/concelhos sob cordão sanitário, com rigoroso controlo de entradas e saídas, bem como operações de fiscalização das deslocações dos condutores, em Espanha, o Ministério dos Transportes e da Mobilidade estabeleceu um protocolo de higiene específico para a mobilidade urbana em transportes públicos, que vai um pouco mais além das recomendações habituais.

No Circula Seguro pudemos contactar profissionais de saúde sobre que medidas e cuidados pessoais devemos adotar para nos podermos deslocar com menos risco durante este período de isolamento social.

O primeiro passo é a prevenção a todos os níveis e isto supõe “ficar em casa e teletrabalhar sempre que seja possível”, diz a DGS. Infelizmente, isto não é aplicável em todo os casos. Por isso, “a segunda forma de prevenção é, dentro do possível, evitar partilhar espaços públicos no caminho para o trabalho”, como é o caso dos transportes público. “Será sempre mais recomendável ir de carro do que de metro, para evitar aglomerações”, é o que nos dizem.

Prevenção nas deslocações em transportes públicos

covid

Há que ter em conta que para muitos cidadãos será inevitável utilizar os transportes públicos para ir para o trabalho. Os grandes núcleos metropolitanos oferecem uma ampla rede de mobilidade que inclui espaços que hoje são considerados de risco: metro, autocarros, comboios interurbanos, etc. Caso faça uso deles, é fundamental evitar horas de ponta e seguir algumas indicações de higiene, mais além das habituais:

  • Usar luvas e máscara, se dispuser delas;
  • Tentar manter pelo menos um metro e meio de distância entre passageiros;
  • Evitar tocar em postes e corrimãos das escadas e ir sentar sentado quando seja possível;
  • Não tocar na cara, nem no cabelo ou na barba. Neste sentido é aconselhável andar de cabelo apanhado
  • Tossir e espirrar cobrindo a boca e o nariz com o cotovelo dobrado ou com um lenço descartável;
  • Lavar bem as mãos com um desinfetante à base de álcool, ou com água e sabão durante 30 segundos após ter estado em espaços públicos;
  • No local de trabalho, desinfetar com toalhitas qualquer objeto que vá utilizar: utensílios, mesas, teclados de computador, roupa, etc.
  • Ao voltar a casa, tomar banho e lavar a roupa

Em alguns locais já está ativa a abertura automática de portas, pelo que é recomendado “não tocar nos botões dos elevadores ou portas, fazendo-o sempre com luvas”. Além disso, os motoristas vão já separados dos passageiros, fazendo-se, por exemplo nos autocarros, a entrada pela porta de trás e operadores dos serviços de transportes estão obrigados a fazer uma limpeza diária de veículos e instalações. Em caso de sentir sintomas como tosse ou febre alta, não deve sair de casa por motivo algum e contactar em caso de urgência som a saúde 24.

covid

Transporte de pessoas em veículo próprio ou táxi

Em primeiro lugar, o Ministério da Saúde espanhol, explica: se tiver uma infeção respiratória aguda e se cumprir os requisitos para ser internado no hospital, a deslocação deve ser feita numa ambulância, com a zona do condutor fisicamente separada da área de transporte do paciente. Sob nenhuma razão deve utilizar um veículo pessoal ou qualquer outro meio de transporte.

Caso não apresente sintomas e o condutor possa deslocar-se com total normalidade no seu carro ou num táxi, devem cumprir-se as restrições de não seguirem mais de duas pessoas por veículo. Além disso, e ainda que “não existam provas científicas que o demonstrem, ao tratar-se de um vírus que se transmite através das gotículas exaladas ao tossir ou espirrar, a ventilação é importante”, comentam as fontes consultadas. Por isso é conveniente ventilar corretamente o veículo, abrindo as janelas.

Juntamente com estas recomendações, o uso de luvas e de máscaras convencionais também é de considerar durante a condução. “Ao contrário do que se dizia inicialmente, as máscaras normais também demonstram ser muito eficazes, sobretudo se todas as pessoas as utilizarem”, asseguram, “não há que estar obcecado com as máscaras autofiltrantes FFP2 ou FFP3, cuja utilização é para ambientes médicos muito concretos”.

covid

Os serviços de transporte de táxi como o FreeNow, a Uber e a Cabify já confirmaram que os condutores irão vestir roupas especiais, seguindo todos os protocolos de segurança especiais. Além disso, em Espanha implementaram-se 127 estações com desinfetantes e produtos de higiene em algumas das cidades onde há planos de contingência. Por outro lado e, em consonância com as medidas higiénicas de precaução, não se encontrarão garrafas de água, nem se poderá pagar em dinheiro.

Como é que o coronavírus afeta os serviços de carsharing?

covid

Um estudo recente confirmou que nos veículos de aluguer à hora (carsharing, motosharing, trotinetes e bicicletas) há 33% mais de germes que num veículo particular. A Covid-19 pode permanecer até 48 horas em superfícies como o aço, 4 dias no vidro e até 5 dias no plástico, materiais comuns no habitáculo. Por esta razão, as empresas especializadas neste serviço como a Zity, WiBLE, o Car2Go, puseram em marcha a sua resposta eficiente de desinfeção em minutos da cabine – especialmente o volante e o punho da alavanca do comando da caixa de velocidades.

Em relação às motos de aluguer, são oferecidas toucas higiénicas descartáveis e toalhitas para os utilizadores, de forma a evitar o contacto da cabeça com o capacete e para poderem limpar o banco e o guiador.

Manter o alerta perante possíveis sintomas e tomar as precauções recomendadas de higiene é imprescindível para poder combater a pandemia, com responsabilidade social e em harmonia com as indicações das autoridades sanitárias.

Fonte: CirculaSeguro.com

Imagens | iStock Denis Sokol Javier Badosa Rattankun Thongbun Müge Ayma santypan IR_Stone

 

--

Uma iniciativa da: