Crianças: Guia de primeiros socorros para acidentes na estrada

Ines Carmo

6 August, 2020

Apesar de as nossas cidades estarem cada vez mais seguras, os acidentes são um dos principais motivos de mortalidade entre crianças. Os de tráfego, além disso, são o maior responsável, incluindo atropelamentos a crianças a andar ou de bicicleta. O mais trágico de tudo é que a grande maioria destas mortes são evitáveis, com uma grande variedade de medidas de prevenção e técnicas de primeiros socorros para crianças. Neste sentido, há documentos valiosos como o Guia para Pais, editado pela Fundação MAPFRE e pela Associação Espanhola de Pediatria. De seguida vamos rever alguns dos pontos mais focados na publicação.

Como prevenir acidentes das crianças na estrada

crianças

A estrada é um local onde podem surgir inúmeras situações comprometedoras para crianças. Primeiro pelo pouco conhecimento que têm das regras da estrada e depois pela pouca atenção que prestam aos riscos, devemos ser nós a olhar por eles. Para tal, a Fundação MAPFRE conta com uma grande quantidade de recursos gratuitos para educar e consciencializar os nossos filhos em conceitos básicos de segurança rodoviária. Já vimos aqui no Circula Seguro alguns dos perigos habituais de sair com crianças para a estrada, mas a melhor forma de prevenir é sempre respeitar as regras de segurança e aplicar o senso comum.

Prevenção de acidentes das crianças ao andar

Há um aspeto fundamental na prevenção de acidentes de menores: nós, adultos, devemos dar o exemplo. Ainda que atravessar pela passadeira ou esperar que o semáforo fique verde são medidas que devemos cumprir sempre, temos que sublinhá-lo assinalá-lo quando estivermos a acompanhar algum menor, para que este esteja consciente do nosso comportamento.

Também é importante que estejam conscientes da envolvência: evitar correr nos passeios, ou ao atravessar a estrada, e guardar as energias para as zonas de jogos.

Prevenção de acidentes de menores em bicicleta

Tanto se o menor andar de bicicleta por desporto ou simplesmente por diversão, qualquer prevenção passa sempre pelo uso do capacete. Aqui há também um papel importante no exemplo que damos, pois não vale dizer “eu sou crescido”.

Outra coisa que podemos fazer é rever se os elementos da bicicleta (selim, guiador) estão devidamente ajustados à criança, que deve poder tocar no chão com a ponta dos pés, estando sentado.

Prevenção de acidentes das crianças em patins

Se o nosso filho prefere os patins à bicicleta, a proteção pode ampliar-se a cotoveleiras e joelheiras para as quedas mais que prováveis. Muito importante é evitar comportamentos perigosos, como descer encostas pronunciadas, agarrar-se a um veículo ou circular por entre o trânsito.

Os processos e técnicas de primeiros socorros que devemos conhecer

crianças

Infelizmente, são muitos e muito diferentes os tipos de danos que as crianças podem sofrer num acidente na estrada. Existe uma série de atuações comuns a muitas situações e que podemos realizar para tratar de minimizar os danos.

A sequência PAS

Quando nos encontramos perante um acidente com um menor ferido, é fácil deixar-nos levar pelo pânico e pôr-nos a gritar pedindo socorro, ou sair a correr em busca de ajuda. A sequência PAS resume-nos de forma muito simples o comportamento que devemos adotar face a uma situação assim. PAS não são mais do que três passos que devemos levar a cabo: Proteger, Avisar e Socorrer.

  1. Proteger a vítima de novos perigosna cena do acidente. Avaliamos o ambiente e pensamos se pode sofrer algum dano adicional.
  2. Avisar os serviços de emergência, na medida das nossas possibilidades. Podemos ligar para o 112. Serão quem nos poderá ajudar nesta situação.
  3. Socorrer a vítima, agora sim, aplicando las manobras de primeiros socorros que vamos a ver a seguir.

A sequência ABC

Trata-se de um conjunto de ações simples estabelecidas internacionalmente e desenhadas para que qualquer cidadão possa socorrer a uma vítima em caso de presenciar um acidente. ABC é a sigla de AirwayBreathing Circulation, os aspetos que devemos assegurar no acidentado na nossa missão de socorro.

  1. Airway: Assegurar-nos de que a vítima conta com a via aérea livreou se, pelo contrário, a terá obstruída. Recorreremos para tal à manobra de inclinação do queixo.
  2. Breathing: Comprovar que a vítima respira bem, aplicando a regra ver-ouvir-sentir: ver se o peito se move com normalidade, ouvir o som da respiração e aproximar para sentir a respiração.
  3. Circulation: Se tudo o anterior está correto, colocaremos a vítima na Posição Lateral de Segurança para garantir a correta circulaçãode sangue por todo o corpo.

Manobra de reanimação básica (RCP-B)

Sem dúvida uma das situações mais angustiantes que podemos encontrar em caso de acidente é que a criança esteja inconsciente e não apresente sinais vitais. Neste caso, é provável que a vítima esteja em paragem cardiorrespiratória (PCR), pelo que devemos executar a chamada manobra de reanimação cardiopulmonar básica (RCP-B).

Vale a pena rever todo o processo no Guia da Fundação MAPFRE, mas é fácil recordar-se, porque já vimos fazê-la milhares de vezes nos filmes: compressões no peito, abrir a via respiratória e aplicar respiração boca a boca.

Como agir face aos acidentes mais habituais com crianças

crianças

As crianças, à medida que vão crescendo, vão desenvolvendo as suas habilidades motoras e ganhando novos hábitos. Isso deixa-os expostos a uma série de riscos cada vez mais perigosos, sendo os mais habituais o atropelamento por um veículo a motor ou as quedas. A seguir passamos em revista os ferimentos que podem sofrer neste tipo de acidentes, e como devemos agir perante eles.

O que fazer se a criança tiver feridas

Em qualquer das situações acima descritas, a vítima pode sofrer uma grande variedade de feridas, desde arranhões até contusões ou feridas profundas. Se a ferida é grave e sangra abundantemente, devemos seguir os seguintes passos:

  1. Lavar a ferida com água para vê-la melhor
  2. Tapar a ferida com um pano limpo e aplicar pressão direta.
  3. Manter a zona ferida mais alta do que o coração.
  4. Se o pano se empapar de sangue, não o retire, coloque outro por cima.
  5. Procurar o transporte da vítima para um centro médico.

O que fazer se a criança tiver fraturas

Ao contrário dos adultos, a estrutura óssea das crianças conta com uma certa elasticidade que faz com que as fraturas dos ossos sejam menos visíveis. Por isso devemos estar especialmente atentos aos sintomas e sensações de uma criança acidentada. Alguns dos principais passos que podemos tomar são os seguintes:

  1. Realizar a sequência PAS.
  2. Retirar pulseiras, relógios ou qualquer objetodo membro afetado para o caso de inchar.
  3. Imobilizar a fratura, sem apertar muito e deixando os dedos visíveis.

Por outro lado, por nenhuma razão devemos deslocar a criança, tentar alinhar os ossos ou aplicar calor ou pomadas na zona.

O que fazer se a criança tiver um traumatismo craniano

O termo “traumatismo craniano” pode soar muito forte. Mas certo é que dentro deste tipo de lesões entram todo tipo de golpes na cabeça. Assim, não devemos subestimar o perigo de uma lesão que pode ser grave internamente. A seguir vemos alguns passos chave no tratamento deste tipo de casos:

  1. Comprovar a consciência da criança e pedir ajuda por telefone.
  2. Se a criança estiver inconsciente, realizar la sequência ABCe, se for necessário, a manobra RPC.
  3. Se tudo o anteriormente referido estiver bem, mas a criança continua inconsciente, estabilize a cabeça e o pescoço. Pode ser uma lesão da coluna.
  4. Se a criança vomita, vire-o todo(não apenas a cabeça) para que não se afogue.
  5. Caso exista hemorragia, trate como uma ferida a sangrar.

Como vemos, não são poucas as medidas de primeiros socorros que podemos aplicar em caso de acidente. E, perante a tragédia de presenciar um acidente infantil, fica nas nossas mãos a possibilidade de garantir a sua integridade ou até salvar-lhe a vida.

Imagens | iStock: KatarzynaBialasiewiczSinenkiy | Asociación Española de Pediatría | Wikipedia: aebopleidingen | Pixabay: Bru-nO.

Fonte: CirculaSeguro.com

--

Uma iniciativa da: